Clique e assine por apenas 8,90/mês

O que é o Ford Territory, futuro concorrente de Compass e ix35

Com chances de chegar ao Brasil, o SUV é derivado de chinês lançado em 2016 que custa menos que um Renault Kwid

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 26 out 2018, 18h31 - Publicado em 26 out 2018, 18h16
Novo SUV da Ford nasceu como carro chinês Arte/Quatro Rodas

A Ford mostrará no Salão do Automóvel de São Paulo o Territory, um SUV médio que no Brasil poderia disputar clientes com o Jeep Compass. Na prática, porém, nem Ford ele é.

Ford Territory é maior que o Jeep Compass Divulgação/Ford

Apresentado na China em agosto, o Ford Territory nada mais é que um Yusheng S330 com alterações cosméticas no design. Primeiro é preciso explicar quem é a Yusheng.

A semelhança com o Evoque na traseira pode não ser mera coincidência Divulgação/Ford

É uma submarca da Jiangling Motors Corporation (JMC), uma das duas parceiras da Ford na China e proprietária da Landwind, marca mais conhecida por vender um clone do Range Rover Evoque.

A JMC também foi responsável por um clone da Volkswagen Amarok.

Continua após a publicidade
O JMC Yusheng S330 foi lançado em 2016 JMC/Divulgação

Além do Territory, a JMC produz em parceria com a Ford o Everest, SUV derivado da Ranger, e inúmeras versões da van Transit.

Yusheng S330, porém, é um caso à parte. Foi lançado em 2016 de olho na expansão do mercado de SUVs nas grandes cidades do interior da China. 

Na China, SUV custa a partir de 7.300 dólares JMC/Divulgação

O motor 1.5 turbo desenvolvido pela própria Jiangling rende 163 cv e pode ser combinado a câmbios manual ou automático, ambos de seis marchas.

Na China, seus preços começam em 7.300 dólares, o equivalente a R$ 27.250 no câmbio atual.

Continua após a publicidade

Mais fraco e sofisticado

Para transformar o Yusheng S330 no Territory, mudaram grade dianteira, para-choques, faróis e lanternas. Depois, aplicaram os logotipos da Ford.

As linhas retas do interior do Yusheng parecem inspiradas nos Land Rover, mas usa apenas plásticos rígidos JMC/Divulgação

O interior, por sua vez, é completamente diferente. Além do design mais moderno, recebeu materiais de melhor qualidade. Além dos plásticos duros do S330, o Ford tem toque macio em parte do painel e nas portas.

 

Divulgação/Ford

A lista de equipamentos do Territory inclui central multimídia com comando de voz e o sofisticado sistema Co-Pilot360, que une frenagem de emergência, monitoramento de pontos cegos, acendimento automático dos faróis e piloto automático adaptativo.

Continua após a publicidade

Por outro lado, o motor 1.5 turbo da Jiangling foi amansado. Rende 143 cv, 20 cv a menos que o Jiangling. Em compensação, o consumo melhorou: chega a 14,9 km/l, contra 13,8 km/l do irmão chinês.

Versão Ford tem até quadro de instrumentos digital Divulgação/Ford

Ele tem 4,58 m de comprimento, 1,94 m de largura, 1,67 m de altura e 2,71 m de entre-eixos. É sensivelmente maior que um Jeep Compass, que tem 4,42 m de comprimento, 1,82 m de largura, 1,64 m de altura e 2,64 m de entre-eixos. Também é maior que o Hyundai ix35, que tem 4,41 m de comprimento, 1,82 m de largura, 1,66 m de altura e 2,64 m de entre-eixos.

Um chinês sendo vendido pela Ford no Brasil?

Para se instalar na China, fabricantes ocidentais precisam se associar às empresas chinesas. Essa regra, que vale até 2022, fez com que muitas marcas chinesas tivessem acesso a tecnologias e processos de produção.

Bancos misturam couro e tecido bege Divulgação/Ford

O movimento mais comum é ver fabricantes chineses usando projetos das marcas internacionais. É o caso do Lynk & Co 01 e do Geely Borui GE, ambos baseados na mesma plataforma CMA do Volvo XC40.

Continua após a publicidade

A Ford fez o contrário. Com as vendas em baixa, recorreu à sua parceira para ter um SUV interessante e barato sem muito esforço.

Territory ainda tem teto solar panorâmico Divulgação/Ford

Não por acaso, é justamente o que a Ford precisa no Brasil. Hoje vive dos bons números de vendas do Ka e do EcoSport, mas o Fiesta vende pouco e o Focus sairá de linha no ano que vem.

SUV chinês pode estrear no Brasil em 2019 Divulgação/Ford

Importar ou produzir localmente o Kuga/Escape, seu SUV médio para Estados Unidos e Europa, seria caro e demorado. Ficaria difícil ter preços competitivos para concorrer com o Jeep Compass, SUV mais vendido no Brasil hoje.

Divulgação/Ford

No Brasil, o Ford Territory poderia ajudar a marca a dar uma respirada. Importar da China ou montar no Brasil em CKD custaria pouco à Ford, que teria uma grande margem de lucro posicionando ele acima do EcoSport, na faixa dos R$ 100 mil.

Continua após a publicidade
Divulgação/Ford

A marca não confirma o lançamento do Territory no Brasil, mas não esconde que já estudou a faixa de preço onde pode colocar ele. Mas, se vier, será apenas a partir do segundo semestre de 2019.

Difícil será convencer o brasileiro a comprar um Ford que não é Ford.

Publicidade