Clique e assine por apenas 5,90/mês

Novo Porsche Panamera 4S E-Hybrid extingue versão Turbo e custa R$ 649.000

Renovado agora na Europa, esportivo chega no início de 2021 com nova versão híbrida mais potente que a antiga topo de linha – e muito mais barata

Por Daniel Telles - Atualizado em 26 ago 2020, 01h11 - Publicado em 26 ago 2020, 10h00
Além da versão convencional, Panamera também é vendido na opção Executive (esquerda) e Sport Turismo Divulgação/Porsche

Não parece, mas faz quase quatro anos que a segunda geração do Porsche Panamera fez sua estreia no Brasil durante o Salão do Automóvel de São Paulo de 2016. Chegou a hora do sedã esportivo seguir seu ciclo de vida e receber seu facelift de meia-vida.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Embora esteja sendo apresentado agora na Europa, sua chegada no Brasil será logo no início de 2021. As primeiras unidades serão do Panamera 4S E-Hybrid, que já pode ser reservado por R$ 649.000. As demais versões devem chegar em seguida.

Mas o que muda?

Panamera 4S E-Hybrid será o primeiro a chegar ao Brasil Divulgação/Porsche

O novo Porsche Panamera agora vêm de série com a dianteira Sport Design, que anteriormente era oferecida como opcional. O novo balanço dianteiro tem grades nas entradas de ar, grandes aberturas de resfriamento laterais e módulo luminoso dianteiro formando uma barra única.

Relógio no topo do painel é opcional e pode ser usado também no pulso Divulgação/Porsche

A versão topo de linha, Turbo S, se diferencia das demais principalmente pelas maiores tomadas de ar laterais e pelos módulos luminosos da lanterna dianteira, que agora estão mais separados.

Na traseira, a faixa luminosa se estende por toda carroceria logo acima da tampa do porta-malas, conectando as duas lanternas de LED que têm novo desenho.

Por dentro, destaque para o sistema de controle por voz Voice Pilot que foi atualizado e o Risk Radar, sistema que fornece sinalização rodoviária e alerta para riscos no trajeto.

Frente da versão Turbo S é exclusiva Divulgação/Porsche

Controle de cruzeiro adaptativo, assistente de visão noturna, assistente de mudança de faixa, assistente de estacionamento com câmera 360º e head-up display também são de série para qualquer uma das versões.

Agora a versão mais cara é a Turbo S, que substitui a antiga Turbo. Seu motor é o V8 4.0 biturbo em configuração ainda mais poderosa e sempre está aliado ao câmbio PDK de dupla embreagem e oito marchas.

Panamera está mais potente do que nunca: 630 cv na versão Turbo S Divulgação/Porsche

Se antes o Panamera Turbo gerava 550 cv e 78,5 kgfm, agora o novo Panamera Turbo S eleva a potência para 630 cv e o torque para 83,6 kgfm. Com isso, precisa de apenas 3,1 segundos para atingir os 100 km/h (seu antecessor levava 3,6 segundos) e a velocidade máxima chega aos 315 km/h.

Lanternas são novas e faixa iluminada se estende por toda a extremidade do carro Divulgação/Porsche

A substancial melhora no desempenho pôde ser confirmada no tradicional autódromo de Nürburgring (Alemanha), onde o modelo, conduzido pelo piloto de testes da Porsche, Lars Kern, completou a volta de 20,8 km em 7m29s81, marcando o novo recorde da pista para a categoria de carros executivos.

Continua após a publicidade

Panamera 4S E-Hybrid se destaca 

Versão híbrida plug-in será a primeira a desembarcar no Brasil Divulgação/Porsche

Não é de hoje que os incentivos fiscais tornam carros de luxo mais interessantes. O antigo Panamera 4 E-Hybrid liderava as vendas e agora dá lugar aos Panamera 4S E-Hybrid.

Tem motor elétrico de 136 cv integrado à transmissão PDK de oito velocidades com dupla embreagem,que por sua vez controla o ímpeto do motor V6 2.9 biturbo de 440 cv. O conjunto gera uma potência combinada de 560 cv e um torque máximo de 76,5 kgfm, praticamente os mesmos números do antigo Panamera Turbo.

Porsche Panamera 4S E-Hybrid Sport Turismo: por R$ 649.000 carregador é instalado na casa do cliente Divulgação/Porsche

Os números de aceleração também são respeitáveis: o sedã eletrificado leva 3,7 segundos para chegar aos 100 km/h e tem uma velocidade máxima de 298 km/h. Ou seja, também é quase tão rápido quanto a antiga versão Turbo – que custava R$ 997.000.

Vale destacar que nos R$ 649.000 cobrados no Brasil já está inclusa a instalação do carregador na casa do cliente. Isso porque a bateria, que teve a capacidade bruta aumentada de 14,1 para 17,9 kWh, também pode ser carregadas na tomada. Ela permite ao modelo percorra até 54 km apenas com o motor elétrico.

Panamera GTS também está mais potente, já os Panamera e Panamera 4 mudam menos

Versão GTS também recebeu incremento na potência Divulgação/Porsche

O Panamera GTS é outra versão que ganhou mais potência nessa reestilização.

O motor V8 biturbo do modelo foi recalibrado e agora gera 480 cv e 63,2 kgfm. São 20 cv a mais que a versão anterior e o mesmo torque, suficientes para uma confortável posição intermediária na linha.

A versão também recebeu novo sistema de escape esportivo de série, que segundo a Porsche deixará o ronco do propulsor V8 ainda mais proeminente.

Suspensão de toda a linha foi reforçada para ter toada mais esportiva e aumentar o conforto Divulgação/Porsche

Por outro lado, as versões de entrada, Panamera e Panamera 4, seguem com os mesmos 330 cv e 45,9 kgfm gerados pelo motor 2,9 litros V6 biturbo.

As únicas alterações foram feitas nos sistemas de chassi e controle, orientados para um caráter mais esportivo e também confortável em todos os novos modelos Panamera.

Por fim, todos os modelos continuam sendo oferecidos também nas versões Executive e Sport Turismo. Na primeira, a carroceria é mais alongada, com maior comprimento e distância entre-eixos, já o Panamera Sport Turismo é autêntico representante do segmento das peruas.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Fernando Pires/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade