Clique e assine por apenas 8,90/mês

Novo Onix: GM diz a Procon que vazamento de combustível não causa incêndio

Fabricante responde a notificação do órgão afirmando que falha "é de pouca relevância" e "não afeta segurança", e que por isso não formalizou um recall

Por Gabriel Aguiar, Renan Bandeira - Atualizado em 22 jan 2020, 14h15 - Publicado em 7 jan 2020, 18h53
Cerca de 30.000 unidades podem ter vazamento de combustível Fernando Pires/Quatro Rodas

Os Chevrolet Onix e Onix Plus tiveram casos recentes de vazamento de combustível.

Só que, de acordo com a marca, o defeito tem “pouca relevância” e não apresentava “risco à segurança”. Quer dizer… ao menos foi a justificativa da GM ao Procon-SP para não fazer o recall.

O órgão de defesa do consumidor antecipou o comunicado em primeira mão a QUATRO RODAS nesta terça-feira (7) e também confirmou que analisará se as falhas apresentadas pelo lançamento colocam o consumidor em risco.

Além do vazamento, os modelos tiveram falha no led indicador de marcha do câmbio.

Continua após a publicidade

“A empresa encaminhou resposta informando que (…) o vazamento é de pouca relevância e ocorre de um lado do veículo em que não há produto inflamável. A empresa afirma que, deste modo, não existe risco à segurança e por tal motivo optou por não fazer o recall”, relata o Procon.

Procon-SP analisará se defeito coloca em risco o consumidor Christian Castanho/Quatro Rodas

Segundo apuração realizada no mês passado, há aproximadamente 30.000 unidades com risco de apresentar os defeitos.

Na reportagem anterior, em contato com o Procon-SP, o diretor da entidade informou que a empresa poderá pagar multa de R$ 10 milhões por não realizar a campanha de reparo.

O caso é tratado pela Chevrolet apenas como “campanha de serviço”. Só que a própria marca orienta proprietários a continuarem utilizando o veículo, apesar do risco de vazamento.

Continua após a publicidade

O analista de sistemas Fabio Andrade, de São Paulo (SP), recebeu exatamente esta orientação da concessionária enquanto aguardava o reparo de seu Onix hatch 1.0 turbo LT com 1.375 km rodados.

Antes que o atendimento fosse efetivamente realizado, Andrade teve seu carro guinchado devido ao vazamento. Confira o vídeo da falha:

Onde está a falha?

Mais precisamente, nos conectores da tubulação Y que leva o combustível do tanque ao filtro. De acordo com o comunicado interno da GM à rede, estes conectores podem estar “com o material fora do especificado”.

A solução consiste em “substituir o trecho da tubulação de alimentação de combustível” especificada em vermelho na imagem abaixo. Segundo o boletim interno, o serviço será coberto pela garantia dos veículos.

Continua após a publicidade
Boletim interno indica que as oficinas devem trocar parte da tubulação de combustível Reprodução/Quatro Rodas

Além disso, pode ser necessária a substituição do chicote dos leds que iluminam a alavanca do câmbio automático de Onix e Onix Plus. Ao todo,  29.512 unidades estão envolvidas no primeiro caso e 6.196 unidades no segundo.

A substituição da peça defeituosa, que leva cerca de uma hora, depende da disponibilidade nas revendas para que seja feita na hora ou via agendamento.

Confira o comunicado oficial antecipado pelo Procon-SP

“GM responde ao Procon-SP

Procon analisará se a falha do Chevrolet Onix coloca o consumidor em risco

Continua após a publicidade

A General Motors do Brasil respondeu à notificação do @proconsp, vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, sobre os problemas apresentados pelo veículo Chevrolet Onix Plus: vazamento de combustível e falha no LED do câmbio.

A empresa encaminhou resposta informando que em algumas unidades do modelo Chevrolet Onix ocorreram vazamento em função do defeito de uma peça, sendo que o defeito é pequeno, o vazamento é de pouca relevância e ocorre de um lado do veículo em que não há produto inflamável. A empresa afirma que, deste modo, não existe risco à segurança e por tal motivo optou por não fazer o recall.

O @proconsp irá analisar a resposta e o laudo apresentado pela GM. Após essa avaliação, caso o @procon entenda que o defeito, ainda que pequeno, traz algum risco à segurança dos consumidores, a empresa poderá ser multada”.

Publicidade