Clique e assine por apenas 8,90/mês

Novo Honda Civic decreta fim do câmbio manual em sedãs médios

Sedã ganha novos equipamentos, volta a oferecer versão LX, mas não adota equipamentos de segurança presente nos EUA

Por Rodrigo Ribeiro - Atualizado em 7 ago 2019, 17h34 - Publicado em 7 ago 2019, 15h20
Por fora a maior mudança está no para-choque dianteiro Divulgação/Honda

Como QUATRO RODAS antecipou, o Honda Civic nacional passou a adotar a mesma reestilização de sua versão norteamericana e mais alguns equipamentos. O pacote de itens de condução semiautônoma, de série no modelo estanunidense, porém, continua a não ser oferecido no Brasil.

O conjunto mecânico segue composto pelo 2.0 de até 155 cv flex e 1.5 turbo a gasolina de 173 cv, este ainda restrito à versão Touring. O câmbio automático é sempre do tipo CVT, sendo que apenas a versão Sport oferece a caixa manual de seis marchas.

Um friso cromado horizontal na parte inferior é a única novidade do para-choque traseiro Divulgação/Honda

A variante esportivada, aliás, deixa de ser a porta de entrada da gama, dando lugar à LX. Com isso, os preços do Civic 2020 vão de R$ 97.900 a R$ 134.900 (veja tabela no final da matéria).

Por fora o novo para-choque dianteiro teve sua parte inferior reformulada, e as entradas de ar foram unidas visualmente. A grade do radiador permanece a mesma e segue preta na Versão Sport e cromada nas demais. Atrás o para-choque não mudou seu formato, e a única alteração foi a adição de um friso cromado na parte inferior.

Continua após a publicidade
As mudanças no interior são pontuais Divulgação/Honda

As grandes novidades estão no pacote de equipamentos, ampliado em todas as versões. Seis airbags e controle de estabilidade com assistente de partida em rampa, câmera de ré e rodas de 17″ são de série para todos os Civic, mas só a novata LX não tem ar-condicionado digital de duas zonas.

A linha 2020 também adotou monitoramento passivo de pressão dos pneus pelos sensores do ESC/ABS.

O carregador de celular por indução é exclusivo da versão Touring Divulgação/Honda

A versão Sport adiciona sensor crepuscular e sistema multimídia com tela de 7″ e integração com celulares Android e Apple. O pacote EX soma áudio com oito alto-falantes (dois além das versões iniciais), bancos de couro e retrovisor interno fotocrômico.

A saída de ar-condicionado para o banco traseiro estreia nas versões Touring e EXL Divulgação/Honda

A EXL, opção mais cara com motor 2.0, passa a vir com chave presencial e partida por botão e dispõe da inédita saída de ar para o banco traseiro.

Continua após a publicidade
O monitoramento de pressão (passivo) dos pneus é de série em todas as versões Divulgação/Honda

Por fim, a Touring ganhou ajuste lombar para o banco do motorista (elétrico), base para recarga de celulares por indução no console central e sistema de som premium com 452 Watts (RMS) e 10 alto-falantes.

Sem autonomia

Frisos cromados destacam a área do para-choque frontal que foi modificada Divulgação/Honda

A grande novidade do novo Civic nos Estados Unidos foi a incorporação do Honda Sensing em todas as versões. O pacote tecnológico oferece frenagem autônoma de emergência (AEB), capaz de parar o carro ou reduzir os danos de uma batida na iminência de uma colisão ou atropelamento.

O pacote Sensing está disponível até me modelos mais simples da Honda nos EUA Divulgação/Honda

O equipamento também pode adotar alerta e assistente de manutenção de faixa e até controlador de velocidade adaptativo. Como o AEB passará a ser obrigatório em muitos mercados nos próximos anos, ele tem se popularizado em segmentos populares, já sendo ofertado no Citroën C4 Cactus, Ford Ranger Limited e Volkswagen Jetta R-Line. Rumores indicam que as versões mais caras do novo Toyota Corolla também terão os equipamentos de segurança e conforto.

O ajuste lombar elétrico (comando circular) é uma das poucas novidades da versão Touring Divulgação/Honda

Na gama Honda no Brasil, entretanto, os sistemas são oferecidos apenas no topo de linha Accord. É provável que a marca esteja guardando as novidades para as próximas atualizações do Civic, mas nada impede que os assistentes só estreiem no sedã em sua próxima geração, prevista para 2023.

Continua após a publicidade

Adeus platô, tchau disco

A aposentadoria do câmbio manual no Civic não é uma surpresa. A caixa já era restrita a somente uma versão, e a área da Honda em Sumaré (SP) responsável pela produção da transmissão de seis marchas fabricava o volume necessário para alimentar a linha de montagem por um mês em somente um dia.

O Civic era o último a disponibilizar esse tipo de câmbio. Corolla, C4 Lounge, Sentra, Lancer e Cerato perderam a embreagem ao longo das suas atualizações, enquanto as gerações atuais do Cruze e Jetta sequer ofertaram essa opção. E a possibilidade da Toyota oferecer a caixa manual na nova geração de seu médio é remota.

Veja os preços do novo Civic 2020 e a comparação com o modelo anterior:

Versão Civic 2019 Civic 2020
Touring R$ 128.900 R$ 134.900
EXL R$ 110.000 R$ 112.600
EX R$ 103.400 R$ 107.600
Sport R$ 99.900 (Automático) R$ 104.000
LX Não existia R$ 97.900

 

Publicidade