Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Novo Citroën C4 X tem pose de SUV e porta-malas de sedã

Com versões a gasolina, diesel e eletricidade, novo SUV médio da francesa aposta no design da moda e é alternativa para países com menos poder aquisitivo

Por Eduardo Passos 29 jun 2022, 13h44

Ainda com o Peugeot 408 na boca do povo, a dupla francesa da Stellantis aproveitou o embalo para apresentar o novo Citroën C4 X. O SUV médio será puramente a combustão — diesel ou gasolina — enquanto a eletrificação total será regra na variante ë-C4 X.

Com 4,6 metros, o Citroën C4 X é grande para os padrões de um SUV médio, mas menor do que um utilitário de sete lugares. Nesse equilíbrio, a montadora francesa optou por um entre-eixos não tão farto (2,67 m) para oferecer 510 litros de espaço no porta-malas.

Dianteira é bem parecida com a de outros modelos da marca
Dianteira é bem parecida com a de outros modelos da marca Alex Rank/Continental Productions/Citroën

Uma vez que essas proporções destacam o balanço posterior, os designers aproveitavam para seguir a crescente moda dos SUVs cupê, dando caimento próprio à traseira do C4 X. Além do habitáculo que se destaca, o modelo tem o caimento de fastback na traseira e tampa de porta-malas separada do vidro, como em um sedã

Alex Rank/Continental Productions
Copyright Alex Rank @ Continental Productions Alex Rank/Continental Productions/Citroën

As caixas de roda marcam bem a lateral do modelo, dando-lhe porte “musculoso”. É intencional, e a sacada funciona em conjunto com as rodas de até 18 polegadas. Somado ao vão livre de 15,6 cm, esse conjunto torna o carro fabricado em Madri, Espanha, “obstinado de um jeito esportivo”. Ou ao menos é o que pensa Pierre Leclercq, diretor de design da Citroën.

Citroen C4 X
Quentin Decorps/Continental Productions/Citroën

Leclercq parece ponderar bem entre a ousadia e o que já é aclamado em sua marca. Desse modo, o C4 X é bem parecido com seus antecessores na dianteira, quase idêntica à do C5 X. As lanternas traseiras, por outro lado, podem lembrar o novo C3 brasileiro.

Citroen C4 X
Alex Rank/Continental Productions/Citroën
Continua após a publicidade

Interior

Por dentro, conforto é a lei: nada modesta, a Citroën promete um “inigualável sentimento de serenidade, conforto e espaço”, graças a sua expertise no assunto e algumas novidades. O conjunto de suspensão, obviamente, recebeu cuidado especial, trazendo os nos amortecedores hidráulicos progressivos.

Citroen C4 X
Alex Rank/Continental Productions/Citroën

Neles, não há só uma parte com óleo pressurizado, mas duas câmaras hidráulicas nas extremidades, interligadas entre si por um setor pressurizado. Na prática, há o efeito de “carpete mágico”, no qual o veículo parece ignorar as imperfeições da via.

Citroen C4 X
Alex Rank/Continental Productions/Citroën

Os cinco assentos procuram imitar uma “aconchegante poltrona”, com couro Alcantara, reforço lombar e espuma de alta densidade. O amplo teto solar faz parte de uma espécie de cromoterapia da Citroën, que ajustou luzes até da central multimídia e do quadro de instrumentos, de 10’’ cada, para criar um ambiente mais relaxante.

Citroen C4 X
Alex Rank/Continental Productions/Citroën

Powertrain

O Citroën C4 X, a combustão, será vendido ao redor do mundo em duas versões a gasolina. A básica vem com motor 1.2 turbo (102 cv/20,9 kgfm) e câmbio manual de seis marchas. A logo acima utiliza o mesmo três cilindros, mas em sua versão incrementada (130 cv e 23,4 kgfm); o câmbio é sempre automático de oito marchas.

Além disso, mercados selecionados receberão o Citroën C4 X a diesel, com motor 1.5 turbo também com 130 cv e câmbio EAT8, mas 30,6 kgfm e consumo (WLTP combinado) na casa de 21,7 km/l de diesel.

Citroen C4 X
Alex Rank/Continental Productions/Citroën

Versão elétrica

Em mercados como Alemanha, Holanda, países nórdicos e Portugal, apenas o Citroën ë-C4 X será vendido. SUVs elétricos e a combustão dividirão espaço em outros países da Europa e do Oriente Médio e África. Não conte com nenhum deles no Brasil.

Citroen C4 X
Alex Rank/Continental Productions/Citroën

E a diferença do ë-C4 X é “só” o conjunto elétrico mesmo: com 136 cv e 26,5 kgfm, o motor dianteiro é alimentado por 50 kWh de baterias; o suficiente para 360 km de alcance (WLTP), com ajuda da regeneração máxima de frenagem. O carregamento máximo em corrente direta é de 100 kW, levando a carga de 10% a 80% em 30 minutos. No wallbox doméstico, cerca de 8h são suficientes para encherem a bateria do ë-C4 X.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês