Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Novo caminhão ‘FêNêMê’ elétrico tem 350 cv e já roda em testes no Brasil

O caminhão FNM 833 não está completamente finalizado, mas já conta com motor elétrico que rende 350 cv e torque instantâneo de 356,9 kgfm

Por Isadora Carvalho 29 dez 2020, 16h48
FNM 833
FNM/Divulgação

A FNM (Fábrica Nacional de Motores), mais conhecida como “FêNêMê”, ensaia seu retorno à ativa com novos caminhões. E dessa vez eles são elétricos – e os primeiros protótipos funcionais já estão prontos.

A produção é feita na fábrica da Agrale, em Caxias do Sul (RS), que além do espaço cede também o chassi dos seus caminhões. A cabine é feita de fibra de vidro e tem dianteira inspirada nos clássicos FNM produzidos entre 1951 e 1977.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 6,90

Na última semana, as primeiras imagens do FNM 833 com PBT (peso bruto total)  de 18 toneladas foram divulgadas. O caminhão ainda não está completamente finalizado, mas já roda em testes nas dependências da fábrica gaúcha.

No vídeo, o FNM está sem os para-lamas da cabine, mas já recebeu rodas de alumínio, faróis de LED, e os tanques de combustível foram substituídos pelas baterias.

O modelo 833 tem motor elétrico que rende até 350 cv e torque instantâneo de 356,9 kgfm – a mesma força de caminhões diesel consagrados como o Scania R 730.

Também está em desenvolvimento o FNM 832 com PBT de 13 toneladas, mas que deverá ser menos potente, exatamente por ser menor.

Continua após a publicidade
  • A produção dos veículos utilizará nióbio em componentes como chassis, freios, suspensões, rodas e demais peças e estruturas, para diminuir o peso e aumentar a resistência e o desempenho.

    Porém, informações como tempo de recarga e autonomia das baterias ainda não foram divulgadas. Os primeiros modelos comercializados serão destinados a operações urbanas, como distribuição de bebidas, e devem ganhar produção em escala a partir do ano que vem.

    FNM 833
    FNM/Divulgação

    Não existirá rede de concessionárias FNM e a comercialização será feita pela própria fabricante. A assistência técnica também será diferente: como os pesados da FNM estarão todos conectados com a fábrica via internet, quando for necessário promover a manutenção preventiva, a fabricante irá até o caminhão para resolver, direto nas garagens dos frotistas.

    As pré-vendas já estão acontecendo e, segundo a empresa, o interesse pelo produto é surpreendente. Os preços dos modelos FNM 832 e 833 não foram divulgados ainda.

    A nova FNM também está desenvolvendo um sistema batizado de Re-Power, onde modelos diesel convencionais, como caminhões e ônibus, mesmo antigos, recebem toda a tecnologia de motores elétricos e baterias, que transformam esses veículos em zero emissões com menos custos de manutenção.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas 740

    Continua após a publicidade
    Publicidade