Clique e assine por apenas 5,90/mês

‘FêNêMê’ vai voltar à ativa com caminhões elétricos fabricados na Agrale

Antiga Fábrica Nacional de Motores tem novo nome e fará caminhões elétricos urbanos em parceria com Agrale

Por Igor Macário - Atualizado em 19 jul 2020, 16h13 - Publicado em 20 jul 2020, 07h00
FNM/Reprodução

Lembra da antiga marca de caminhões FNM, carinhosamente chamada de FêNêMê? Pois a sigla deve voltar a aparecer em modelos pesados, ainda que bem diferentes dos clássicos das estradas de antigamente.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Só que agora, em vez de Fábrica Nacional de Motores, FNM passa a significar Fábrica Nacional de Mobilidades e montará caminhões elétricos em Caxias do Sul (RS). A nova empresa vai usar as instalações da Agrale e os caminhões terão quase todos os componentes importados dos Estados Unidos.

FNM/Reprodução

Por enquanto, dois modelos foram mostrados em projeções computadorizadas.

Os FNM 832 e 833 têm foco em uso urbano e ainda não foram reveladas muitas especificações técnicas. Sabe-se apenas que as capacidades serão de 13 e 17 toneladas, respectivamente, e a autonomia na casa dos 130 quilômetros.

Continua após a publicidade
FNM/Reprodução

A nova FNM diz ter contrato para fabricação de 7 mil unidades, todas para uma mesma empresa. O nome do comprador ainda é mantido em sigilo. A montadora também pretende fazer ônibus elétricos.

FNM D-11.000 foi produzido entre 1958 e 1978 Acervo/Quatro Rodas

A FNM original era estatal e foi criada em 1942, sendo um dos pilares da indústria nacional.

A marca tinha fábrica em Duque de Caxias (RJ), no distrito de Xerém e além dos caminhões chegou a fabricar o primeiro carro de luxo nacional, o FNM JK. Hoje, as antigas instalações fluminenses pertencem à Marcopolo.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade