Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mercedes EQT é minivan de luxo elétrica com plataforma Renault

O novo conceito de EV da montadora alemã será o equivalente elétrico do Classe T e será feito sobre a mesma plataforma do Renault Kangoo

Por João Vitor Ferreira Atualizado em 11 Maio 2021, 18h54 - Publicado em 11 Maio 2021, 08h34
dianteira do Mercedes EQT
O visual do EQT busca trazer uma identidade moderna e luxosa para a van. Divulgação/Mercedes-Benz

A Mercedes-Benz anunciou o mais novo membro para sua família de carros elétricos. Trata-se do EQT, minivan que será a alternativa elétrica para o também já anunciado Classe T. Ainda em fase conceitual, o novo modelo familiar de sete lugares chama atenção pelo seu visual elegante e, ao mesmo tempo, futurista.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90.

Na parte dianteira, os faróis de LED são acompanhados por uma linha fina e brilhante que traça o formato da grade falsa, muito parecida com a do modelo EQS. E assim como o sedã, ele também possui as diversas estrelas de três pontas brilhantes que enfeitam a grade e dão um charme a mais.

A pintura apresenta as mesmas estrelas, que estão presentes por todos os 4,94 metros de comprimento, inclusive no teto solar panorâmico. Esse, por sua vez, ajuda na ventilação interna e proporciona uma ótima visão para os passageiros da segunda e terceira fila. As rodas aro 21’’ tem desenho estiloso e ajudam a afirmar a identidade moderna e luxuosa do veículo.

traseira Mercedes EQT
Segundo a Mercedes-Benz, o modelo oficial deve manter boa parte do visual do protótipo Divulgação/Mercedes-Benz

As lanternas traseiras de LED seguem o padrão bem fino e com uma faixa luminosa que corta a porta traseira, assim como nos outros modelos EQ. Abrindo o porta-malas, podemos ver um ponto interessante: no vídeo promocional, que conta com a participação da lenda do skate Tony Hawk, mostra que existe compartimento exclusivo para guardar e carregar um longboard elétrico. Essa é uma tentativa da marca de tornar a minivan atrativa, não só para as famílias, mas também para clientes particulares, que buscam um carro espaçoso para suas aventuras.

O espaço reservado para bagagens não é tão grande, porém a terceira fila de bancos pode ser deitada ou retirada completamente, ampliando muito as dimensões do porta-malas.

Continua após a publicidade
  • O interior é espaçoso, podendo acomodar até três assentos infantis lado a lado na segunda fila. As portas deslizantes, presentes nos dois lados do carro, são outro ponto positivo, já que facilitam o acesso à última fila. Os bancos dos passageiros também são elevados, permitindo uma visão ampla da cabine do motorista e ajudando a evitar sensação de náusea em viagens longas.

    Porta-malas EQT
    O espaço interno foi pensado para ser útil para as famílias grandes e para os clientes particulares Divulgação/Mercedes-Benz

    Se na parte externa o design é bem elegante e futurista, o interior deixou um pouco a desejar. O painel e as portas têm faixas metalizadas com uma cor azul brilhante, dá a impressão que existe alguma película protetora no local. Além disso, o câmbio possui formato parecido com o de antigos modelos manuais e apenas um display de multimídia. De modo geral, o painel é menos atrativo que dos seus irmãos EQA, EQB e EQS.

    lateral Mercedes EQT
    As portas laterias possuem uma ampla abertura que facilita a entrada de passageiros na terceira fileira Divulgação/Mercedes-Benz

    O conceito também possui o sistema MBUX de infoentretenimento podendo ser controlado através do display touch screen, pelos botões no volante ou então pelo comando de voz ”Hey Mercedes”. Mas o seu maior diferencial é a inteligência artificial, capaz de aprender com o dono e antecipar o que o motorista gostaria de fazer. Por exemplo, se você ligar toda sexta-feira para sua esposa no caminho de volta para casa, o sistema passará a sugerir esse número de telefone no visor nesse dia da semana.

    painel do EQT
    O painel é simples comparado aos outros modelos da família EQ e a cor azul destoa branco e preto predominantes Divulgação/Mercedes-Benz

    O sistema também oferece funções específicas para o EV, como exibição de centrais de recarga, alcance elétrico e um planejamento otimizado de rota que leva em consideração o nível de carga, o clima e o tráfego da região.

    Ainda não há informações sobre a parte mecânica, apenas que ele será baseado no Renault Kangoo E-Tech. Então, o que podemos esperar é que o EQV tenha o mesmo motor elétrico de 102 cv e 25 kgfm, além de uma bateria de 45 Kwh com autonomia para 265 km no ciclo WLTP. 

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas 744 Abril 2021
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade