Melhor Compra 2019: carros novos acima de R$ 100.000

As indicações de QUATRO RODAS na categoria carros novos: até R$ 180.000; até R$ 250.000; acima de R$ 250.000

 (Arte/Quatro Rodas)

Todos os anos, QUATRO RODAS seleciona as melhores compras de cada segmento para você levar para casa o carro ideal. É o Melhor Compra.

A seguir, os melhores sedãs novos acima de R$ 100.000 divididos nas seguintes categorias: até R$ 180.000; até R$ 250.000; acima de R$ 250.000. Consideramos custos de peças, seguro e revisões:

Carros até R$ 180.000

1 – Toyota Prius High 1.8 – R$ 125.450

 (Acervo/Quatro Rodas)

Um bicampeonato híbrido conquistado na base da economia em todos os aspectos. O Prius tem o baixo consumo como destaque – 24,2 km/l em nossos testes – e ostenta as cestas de revisões e peças mais baratas da categoria.

Também é o que menos desvaloriza e o seguro só não é mais baixo que o do Passat.

Conta ainda com a boa fama da marca japonesa e equipamentos como regulagem elétrica do banco do motorista, head-up display, carregamento sem fio de celular, TV digital e câmera de ré, retrovisores rebatíveis eletricamente, entre outros.

Só não se sabe o futuro do modelo com a estreia da versão híbrida flex da próxima geração do Corolla.

Bolsa de valores

  • Desvalorização – 12,09%
  • Seguro – R$ 2.736
  • Rede263/-
  • Reparabilidade
  • EquipamentosAR, DIR, VID, EST, AUT, ESP, MUL

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$1.543
  • Pastilhas de freio – R$ 238
  • Kit de embreagem – 
  • Farol esquerdo – R$ 3.502
  • Para-choque dianteiro – R$ 1.211
  • Retrovisor esquerdo – R$ 1.820
  • Total – R$ 8.314

Revisões

  • 10.000 km – R$ 301
  • 20.000 km – R$ 564
  • 30.000 km – R$ 447
  • 40.000 km – R$ 999
  • 50.000 km – R$ 531
  • 60.000 km – R$ 1.215
  • Total – R$ 4.057

2 – VW Passat 2.0 T Highline – R$ 164.620

 (Acervo/Quatro Rodas)

O nível de conforto superior é sempre um ponto a favor do sedã da Volkswagen. Muito pelo espaço interno generoso combinado ao desempenho proporcionado pelo motor turbo de 220 cv de potência aliado à caixa de dupla embreagem DSG.

Também garantiu a segunda posição com o seguro mais barato na comparação com os concorrentes e a depreciação dentro da média.

Também ficou à frente da cesta de peças pouco mais em conta que a do Fusion, apesar das revisões caras – especialmente pelos itens de desgaste adicionais que, só na última de 60.000 km, inclui kit de velas e lubrificante, óleo do câmbio DSG, entre outros.

Bolsa de valores

  • Desvalorização 13,73%
  • Seguro – R$ 2.589
  • Rede – 500/-
  • Reparabilidade
  • Equipamentos – AR, DIR, VID, EST, AUT, ESP, MUL

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$ 4.690
  • Pastilhas de freio – R$ 792
  • Kit de embreagem – 
  • Farol esquerdo – R$ 5.061
  • Para-choque dianteiro – R$ 3.263 
  • Retrovisor esquerdo – R$ 1.753
  • Total – R$ 15.559

Revisões

  • 10.000 km – R$ 455
  • 20.000 km – R$ 827
  • 30.000 km – R$ 1.093
  • 40.000 km – R$ 827
  • 50.000 km – R$ 740
  • 60.000 km – R$ 3.128
  • Total – R$ 7.070

3 – Ford Fusion SEL 2.0 T EcoBoost – R$ 149.9000

 (Acervo/Quatro Rodas)

Coube à versão EcoBoost honrar o sedã médio-grande da Ford, depois que a variante Hybrid – segunda colocada em 2018 – ficou R$ 17.000 mais cara e ultrapassou o limite da categoria.

A seu favor, o motor mais potente entre os concorrentes, com 248 cv de potência e itens de série como oito airbags, partida remota do motor e central Sync 3 com Android Auto e Apple CarPlay.

O Fusion assegurou o lugar no pódio também graças às seis revisões, as segundas mais baratas, perdendo apenas para as do Prius. Em compensação, ficou atrás do Passat pela cesta de peças e pela depreciação mais acentuada.

Bolsa de valores

  • Desvalorização 25,39%
  • Seguro – R$ 3.300
  • Rede – 317/-
  • Reparabilidade
  • Equipamentos – AR, DIR, VID, EST, AUT, ESP, MUL

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$ 1.454
  • Pastilhas de freio – R$ 255
  • Kit de embreagem – 
  • Farol esquerdo – R$ 6.236
  • Para-choque dianteiro – R$ 2.540 
  • Retrovisor esquerdo – R$ 5.403
  • Total – R$ 15.888

Revisões

  • 10.000 km – R$ 499
  • 20.000 km – R$ 799
  • 30.000 km – R$ 849
  • 40.000 km – R$ 1.233
  • 50.000 km – R$ 834
  • 60.000 km – R$ 1.704
  • Total – R$ 5.918

Carros até R$ 250.000

Lexus ES 300h  – R$ 249.990

 (Acervo/Quatro Rodas)

O sedã diferentão desbanca os alemães pelo espaço e promessa de autonomia urbana de 800 km. Entre os finalistas, é o único híbrido total, com  potência combinada de 217 cv.

Tem airbags laterais também na traseira, bancos com ventilação e carregador de celular por indução, sem fio.

2 – BMW 330i Sport – R$ 229.950

 (Acervo/Quatro Rodas)

A novíssima geração do BMW cresceu, mas manteve a dirigibilidade elogiável e pegada esportiva mesmo nesta versão de entrada, que substitui o 328i e será feita no Brasil.

O motor recebeu melhorias que resultaram em um ganho de 13 cv. Com 258 cv, é o mais potente entre os rivais.

3 – Mercedes C 200 EQ Boost – R$ 236.900

 (Acervo/Quatro Rodas)

O Classe C honra o pódio para a Mercedes com a sua versão híbrida parcial depois de ser campeão em 2018 com a C 250 Avantgarde.

O primeiro híbrido produzido no Brasil usa um sistema em que o motor elétrico funciona como um gerador para ajudar o 1.5 turbo a gasolina de 183 cv em situações pontuais.

Carros acima de R$ 250.000

1 – Mercedes S 560 L – R$ 843.900

 (Acervo/Quatro Rodas)

Chamamos o sedã da Mercedes como um dos mais luxuosos do mundo e não exageramos. O Classe S ganha o bi, mesmo R$ 99 mil mais caro.

Além do requinte, lá atrás o patrão tem porta-copos refrigerado e bancos com massagem e ventilação. Mas vale ir para a frente e apreciar do que o vê oitão de 469 cv é capaz.

2 – Volvo S90 T8 Inscription – R$ 365.950

 (Acervo/Quatro Rodas)

O gigantesco sedã da Volvo perde na potência e no entre-eixos para o Classe S, mas conquista o honroso vice em sua estreia.

Lança mão de mimos como alavanca do câmbio de cristal, som Bowers & Wilkins, suspensão pneumática e a motorização híbrida (com 407 cv) que é palavra de ordem na marca sueca.

3 –  Rolls-Royce Phantom – R$ 6.200.000

 (Acervo/Quatro Rodas)

Não é uma assombração perdida na categoria, é alto luxo ao extremo.

O Rolls-Royce reúne tudo o que o dinheiro pode comprar, e mais um pouco: faróis com luz de laser, mesinhas escamoteáveis elétricas, iluminação de leds que simula um céu estrelado no teto e kit de copos de uísque com decantador.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s