Clique e assine por apenas 5,90/mês

Maserati MC20 é mais potente que Ferrari e pode ser encomendado no Brasil

Superesportivo marca retorno da marca à produção de motores com 630 cv e peso de Volkswagen Jetta GLI

Por Gabriel Aguiar - Atualizado em 10 set 2020, 19h10 - Publicado em 11 set 2020, 07h00
Superesportivo chegará ao Brasil no primeiro semestre de 2021 Divulgação/Maserati

Depois de duas décadas, o Maserati MC20 é o primeiro modelo da empresa com motor próprio – até então, a marca italiana aproveitava conjuntos fornecidos pela Ferrari. E esse superesportivo já tem data para chegar ao Brasil: primeiro semestre de 2021.

O novo V6 3.0 biturbo tem 630 cv de potência e 74,4 kgfm de torque. Para efeito de comparação, o V8 3.8 biturbo da Portofino entrega 600 cv e 77,4 kgfm (mesmo sendo maior). Com isso, o novo MC20 promete chegar aos 100 km/h em menos de 2,9 segundos.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Toda a força é enviada às rodas traseiras por meio do câmbio de dupla embreagem com oito marchas e borboletas para trocas atrás do volante. Também há diferentes modos de condução: GT (normal), Wet (molhado), Sport, Corsa (corrida) e ESC Off.

Desenho tem inspiração no MC12, lançado em 2004 Divulgação/Maserati

Em relação ao tamanho, o Maserati tem 4,66 m de comprimento, 2,70 m de entre-eixos e 1.500 kg. Comparado a carros mundanos, esses números são praticamente iguais aos do nosso Volkswagen Jetta GLI. Já a largura é de 1,96 m e a largura de 1,22 m.

Portas com abertura no estilo “borboleta” facilitam acesso à cabine Divulgação/Maserati

Em relação ao estilo, há muitas influências do antecessor MC12, que foi lançado em 2004 com base de Ferrari Enzo e missão de levar a empresa italiana de volta às pistas. Mas há também referências à moda atual, como é o caso do teto no estilo flutuante.

Continua após a publicidade
Também haverá opções conversível e elétrica do novo Maserati Divulgação/Maserati

Foram necessárias duas mil horas de simulação no túnel de vento da Dallara – tradicional fornecedor de Fórmula 1, Fórmula 2 e Indy – para o desenvolvimento do novo Maserati, que levou 24 meses para sair das pranchetas e ser mostrado definitivamente.

Desenvolvimento da aerodinâmica levou 2.000 horas Divulgação/Maserati

Durante a fase de projeto, o MC20 teve 97% dos testes dinâmicos feitos virtualmente. Só que a tecnologia também está presente no modelo final: há controle de funções por meio de aplicativo para smartphone, wi-fi integrado e até assistente pessoal Alexa.

Painel minimalista tem como destaque a tela da central multimídia com 10 polegadas Divulgação/Maserati

Os italianos também indicaram a possibilidade de uma versão conversível e, talvez mais surpreendente, a criação de uma versão elétrica capaz de chegar aos 100 km/h em 2,8 s, com velocidade máxima de 310 km/h – a autonomia prometida é de 323 km.

Por aqui, já é possível encomendar o Maserati MC20, mas os preços do superesportivo ainda não estão definidos pela Via Itália (representante da marca no Brasil). Nos EUA, o modelo custa US$ 210.000, equivalente a R$ 1,1 milhão em conversão direta.

Motor desenvolvido pela própria marca tem 630 cv Divulgação/Maserati

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade