Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Lotus aposenta toda sua linha para fabricar novos carros esportivos

Fabricante inglesa decide aposentar seus famosos esportivos ao longo de 2021 a fim de abrir espaço para modelos ainda mais avançados

Por Eduardo Passos Atualizado em 25 jan 2021, 20h02 - Publicado em 25 jan 2021, 16h18
O Evija já foi revelado. Entre os três segredos, há o Type 131
O Evija já foi revelado. Entre os três segredos, há o Type 131 Lotus/Divulgação

A Lotus sabe que tradição importa, mas que também é necessário acompanhar novos tempos. É por isso que a montadora anunciou a aposentadoria de toda sua linha atual, que dará espaço a novos e inéditos modelos.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

Os carros que saem de jogo são o aclamado Lotus Elise, o Evora e o Exige, que serão fabricados até o fim de 2021. Essa decisão faz parte do plano Vision80, que prevê uma guinada nos rumos estratégicos da fabricante.

Ao todo, mais de R$ 700 milhões vêm sendo investidos em duas fábricas da Lotus pela Inglaterra, a fim de ampliar a capacidade produtiva. A inglesa ainda fez questão de anunciar 250 vagas para engenheiros que ajudarão no desenvolvimento dos novos carros.

Os contratados trabalharão num novíssimo centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa, prestes a ser inaugurado.

Além dos três modelos inéditos, o insano Lotus Evija também chegará em breve
Além dos três modelos inéditos, o insano Lotus Evija também chegará em breve Lotus/Divulgação

A pressa da Lotus se justifica pela sua ambição, e o hipercarro Evija só confirma o quão grande a empresa de Norfolk pensa: são insanos 1970 cv de potência, fornecidos por quatro motores elétricos. Estimativas dão conta que o Evija, que chegará no próximo trimestre, irá de 0 a 300 km/h em insanos sub-9s.

Continua após a publicidade

Dos três carros inéditos, dois ainda seguem completamente desconhecidos. O terceiro, entretanto, vem sendo chamado de Type 131 e, segundo apostas, combinará traços modernizados do Evora com desempenho mais agressivo do Exige. Segundo o CEO da Lotus, Phil Popham, ao menos um dos novos carros entrará em produção neste ano.

Saída honrosa

Exige Cup 430
Peso sempre foi crucial para a Lotus. Com tanque cheio, o Exige Cup 430 pesa 1110 kg Lotus/Reprodução

Quando chegarmos ao final de 2021, mais de 55 mil unidades do Elise, Exige e Evora terão sido fabricadas desde 1995, quando o Elise chegou causando com técnicas pioneiras de uso do alumínio na carroceria e uso de materiais compósitos — hoje comuns.

Cinco anos depois foi a vez do cupê Exige aprimorar a tecnologia do seu irmão e alinhar desempenho mais esportivo ao conforto de rodagem em vias públicas. Sua versão mais potente, Exige Cup 430, traz 424 cv de potência vindos do motor 3.5 V6 da Toyota.

150317stp-07.jpg
O Elise construiu, em 25 anos, grande legado tecnológico e sentimental Lotus/Divulgação

Com vida mais curta, o superesportivo Evora foi lançado em 2008 e será, até o lançamento do Evija, o Lotus de rua mais rápido fabricado, com sua versão GT430 atingindo os 315 km/h. Feito especialmente para correr em Le Mans, onde conquistou pódio, o Evora GTE ainda detém o recorde de Lotus mais potente, com 438 cv.

Lotus Evora GT410 Sport
Caçula Lotus Evora teve vida breve mas honrosa na linha da Lotus Lotus/Divulgação

Sem remorsos, Popham ressaltou que a Lotus “só pensa em olhar para frente, e nosso futuro é cheio de inovação contínua”. 

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Quatro Rodas capa 741
arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade