Clique e assine por apenas 8,90/mês

Longa Duração: o batismo do Mitsubishi Outlander na oficina e na pista

SUV recém-estreou em nossa frota e, sem moleza, já se aproxima da primeira revisão. Em ritmo acelerado, rodou por quatro estados em um mês

Por Péricles Malheiros - 22 out 2019, 07h00
Os 8.000 km rodados no mês incluíram uma parada em Cristalina (GO) Péricles Malheiros/Quatro Rodas

Com família residente no Distrito Federal, o editor de Longa Duração, Péricles Malheiros, é um visitante contumaz da capital do Brasil.

Com a autoridade de quem passou os últimos dez anos cobrindo os 2.000 km de ida e volta entre as capitais federal e paulista ao menos uma vez com praticamente todos os carros de Longa Duração, desta vez, Péricles foi com o Outlander.

Antes, porém, o SUV foi submetido ao processo de marcação das peças na oficina Fukuda Motorcenter, onde nosso consultor, Fabio Fukuda, já iniciava o processo de desmonte do Kwid:

“Pelo porte avantajado, a marcação das peças do Mitsubishi demorou quase o dobro do tempo que a do Renault. Mas o importante é que ele está devidamente protegido”, comentou Fukuda.

Em seguida, vida normal. Com 1.000 km exatos, o SUV chegou ao nosso campo de provas, em Limeira (SP), onde foi submetido a uma completa bateria de testes (veja os resultados no quadro ao lado). Péricles, então, saiu direto da pista para Brasília.

“Mesmo não sendo um projeto muito atual, o Outlander tem suspensão, pedais e volante bem calibrados. Motor e câmbio se entendem bem, com muito torque à disposição até cerca de 3.000 rpm. Na estrada, o conforto de rodagem é surpreendente”, diz Péricles.

Os assistentes de direção receberam elogios parciais. “Tanto o piloto automático adaptativo quanto a frenagem autônoma de emergência funcionaram muito bem na estrada. No entanto, em perímetro urbano, levei um susto em duas ocasiões por frenagens súbitas sem que houvesse nada à frente que justificasse tal comportamento”, diz o editor.

No trecho noturno, uma crítica e um elogio: “Os faróis de led iluminam muito bem e contam com acendimento automático do facho alto. A falta de iluminação nos botões dos vidros exige certo tempo de adaptação por parte dos usuários à noite”.

Teste 1.000 km

0 a 100 km/h 11,8 s
0 a 1.000 m 33,1 s
0 a 1.000 m 159,1 km/h
De 40 a 80 km/h 5,3 s
De 60 a 100 km/h 6,4 s
De 80 a 120 km/h 8,4 s
Cons. urbano 9,5 km/l
Cons. rodoviário 16,8 km/l

Mitsubishi Outlander – 8.023 km

Ficha técnica: Mitsubishi Outlander
Versão: 2.2 Turbodiesel HPE-S
Motor: 4 cilindros, dianteiro, transversal, 16V, 165 cv a 3.500 rpm, 36,7 mkgf a 7.500 rpm
Câmbio: Automático de 6 marchas, tração 4×4
Combustível:  Diesel S10
Seguro: 3.505 (Perfil Quatro Rodas)
Revisões: Até 60.000 km – R$ 7.644
Gasto no mês: Combustível R$ 2.364
Consumo: No mês: 12,3 km/l com 21,5% de rodagem na cidade Desde jul/19: 12,3 km/l com 21,5% de rodagem na cidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade