Clique e assine por apenas 8,90/mês

Longa Duração: freios do Renault Kwid chegam ao fim. Pela terceira vez

A maioria dos carros testados pede uma única troca de pastilha, alguns nem isso. Já o faminto Kwid acaba de passar pela terceira substituição

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 27 nov 2019, 12h03 - Publicado em 13 set 2019, 07h00
Kwid teve os freios checados por nosso consultor técnico Fabio Fukuda: “De novo, as pastilhas dianteiras chegaram ao fim. E os discos foram danificados” Silvio Gioia/Quatro Rodas

O editor de arte, Fabio “Black” Paiva, voltava do interior de São Paulo quando, ao frear, ouviu o chiado típico da chegada ao fim de material de atrito.

Experiente ao volante, Black conta: “Sei que, normalmente, da primeira manifestação de ruído ao fim da vida útil da pastilha é preciso poupar os freios para evitar danos aos discos. Mas já na frenagem seguinte, feita de maneira muito suave, o barulho se acentuou”.

Logo que retornou de viagem, o Kwid foi imobilizado enquanto adiantávamos a cotação da substituição por telefone. Na Sinal e na Itavema, foram os mesmos R$ 199.

Na R-Point, onde compramos o carro, quase o dobro: R$ 381. Na oficina Fukuda Motorcenter, o popular teve os freios dianteiros vistoriados. “As pastilhas acabaram. E os discos também foram afetados”, disse nosso consultor, Fabio Fukuda.

Continua após a publicidade

Vale ressaltar que o freio do Kwid é um dos campeões de reclamações. Pior: por negligência da rede Renault, rodamos até a revisão de 10.000 km com um carro que era alvo de um recall para troca de discos e pastilhas.

E um segundo kit de pastilhas foi substituído aos 30.000 km. Mas voltemos aos dias atuais.A terceira troca, já próxima dos 60.000 km, foi feita na Sinal, pelos mesmos R$ 199 informados por telefone – o par de discos custou outros R$ 401.

Ao devolver o Kwid, o técnico da Sinal disse: “Evite frenagens bruscas por ao menos 50 km. Se não respeitar esse período de assentamento das pastilhas, poderá ter problemas”. Mal sabe ele o quanto já sofremos por conta dos freios.

Coincidência ou não, a Renault promoveu uma importante e bem-vinda mudança na linha 2020, aposentando os discos sólidos e adotando ventilados, muito mais eficientes.

RENAULT KWID – 58.560 KM

FICHA TÉCNICA
Versão: 1.0 12V Intense
Motor: 3 cilindros, dianteiro, transversal, 999 cm3, 12V, 70/66 cv a 5.500 rpm, 9,8/9,4 mkgf a 4.250 rpm
Câmbio: manual, 5 marchas

SEGURO
R$ 1.144

GASTOS NO MÊS
Combustível: R$ 280
Pastilhas: R$ 190
Discos: R$ 401

CONSUMO
No mês: 15 km/l com 100% de rodagem na cidade
Desde mar/18: 15,1 km/l com 29,4% de rodagem na cidade
Combustível: flex (gasolina)

REVISÕES
ATÉ 60.000 KM: R$ 2.688

Publicidade