Clique e assine por apenas 8,90/mês

Longa Duração: Outlander chega como primeiro carro da Mitsubishi na frota

O Longa Duração queria um Mitsubishi, mas, a cada tentativa de atar um relacionamento, os rivais adiavam o namoro. Mas, saiu e o escolhido foi o Outlander

Por Péricles Malheiros - 24 set 2019, 07h00
Outlander promove a estreia da Mitsubishi no Longa Duração Fernando Pires/Quatro Rodas

A presença de um Mitsubishi no Longa Duração é uma dívida antiga, cujo pagamento será feito a partir de agora e ao longo de 60.000 km. Nos últimos anos, pensamos em Lancer e ASX, mas não é que o destino fez com que a espera compensasse?

Uma das áreas de promoção da Editora Abril havia feito a compra de algumas unidades de Outlander diretamente com a fábrica e decidimos arriscar um pedido: “Podemos ficar com um deles para o teste de Longa Duração?”

A luz verde acendeu e aqui começa a trajetória do nosso primeiro Mitsubishi. O passo inicial foi encontrar uma concessionária que aceitasse fazer uma entrega técnica com o carro já em nosso poder.

Requintado, o estreante tem tampa do porta-malas com abertura elétrica Fernando Pires/Quatro Rodas

“Liguei na paulistana Mit North e disse que trabalhava numa empresa que havia me concedido um Outlander para uso, mas não sabia como operar algumas funções”, conta o editor de Longa Duração, Péricles Malheiros.

Continua após a publicidade

Cordialmente, o atendente disse: “Venha fazer uma visita e a gente faz uma apresentação como se você estivesse recebendo o carro zero-quilômetro”. E assim foi feito.

Muito cordial, o técnico mostrou os sistemas de deslizamento e rebatimento da segunda fileira de bancos, falou sobre a abertura elétrica da tampa do porta-malas e explicou o funcionamento do piloto automático adaptativo e da frenagem autônoma de emergência.

A Outlander pode comportar tanto 5 quanto 7 pessoas. Com cinco ocupantes o porta-malas é de 495 litros Arte/Quatro Rodas

Mas derrapou quando questionado sobre o botão na extremidade da alavanca à esquerda do volante. “Ele aciona o lavador dos faróis”, respondeu. “Mas e o botão na alavanca direita, pra que serve, então?”, perguntamos. “Para jogar água no vidro traseiro.” Tudo errado.

O botão da alavanca esquerda ativa o acendimento automático do farol alto, enquanto o da direita lava os faróis. Também simulamos não saber operar o configurador do computador de bordo.

Continua após a publicidade

“Nossa! Nem sabia que dava para alterar o volume do som do pisca-pisca e personalizar o tempo do alarme de fadiga. Nunca vi essa tela. Me ensina você como faz para chegar nela, por favor”, disse, para nosso espanto, o técnico.

Por dentro, a linha 2018, que se despediu da tabela custando R$ 207.990, é quase igual à 2019. Tem central multimídia, bancos de couro com ajuste elétrico, sete lugares, faróis de led e tração 4×4 Fernando Pires/Quatro Rodas

Como o nosso Outlander HPE-S é ano-modelo 2018, não exibe o facelift da linha 2019, que alterou levemente o para-choque dianteiro e os faróis – não o formato, apenas o miolo.

Com motor diesel de 165 cv, sete lugares, faróis de led, multimídia e tração 4×4, o Outlander causou boa impressão na chegada. Agora, faltam “apenas” 60.000 km de convívio para ver se o encanto continua.

Mitsubishi Outlander – 0 km

Ficha técnica: Mitsubishi Outlander
Versão: 2.2 Turbodiesel HPE-S
Motor: 4 cilindros, dianteiro, transversal, 16V, 165 cv a 3.500 rpm, 36,7 mkgf a 7.500 rpm
Câmbio: Automático de 6 marchas, tração 4×4
Combustível:  Diesel
Seguro: 3.505 (Perfil Quatro Rodas)
Revisões: Até 60.000 km – R$ 7.644
Gasto no mês: Película R$ 350

 

Publicidade