Clique e assine por apenas 8,90/mês

Lamborghini mais potente da história será este incrível iate de 4.000 cv

Criado em parceria com fabricante náutico, superiate Tecnomar for Lamborghini 63 se inspira nas máquinas do asfalto para levar luxo ao alto mar

Por Joaquim Oliveira - Atualizado em 30 jun 2020, 08h26 - Publicado em 30 jun 2020, 07h00
Projeto teve desenvolvimento conjunto entre a Lamborghini e a fabricante de barcos Tecnomar Divulgação/Lamborghini

O mais potente Lamborghini da história não vai rodar sobre o asfalto, mas espalhar magia sobre os mares, onde os seus 4.000 cavalos podem ser livres para encantar qualquer comum mortal à sua passagem. 

O Tecnomar for Lamborghini 63, iate desenvolvido junto com a companhia marítima Italian Sea Group, vai estar disponível no início de 2021.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Depois de algumas reuniões preparatórias entre as duas parceiras, ainda em 2019, o projeto foi anunciado no passado mês de maio.

Agora, foram reveladas as primeiras imagens do sensacional iate de luxo super esportivo. 

O hiperesportivo Sián foi a principal referência para os designers do iate Divulgação/Lamborghini

Seu estilo arrojado segue as linhas-mestras do design do seu hiperdesportivo híbrido Sián FKP 37, que presta homenagem a Ferdinand Karl Piëch, neto de Ferdinand Porsche que foi CEO da VW, nos anos nos anos de 1990.

Primeiro modelo híbrido da marca, o Sián é equipado com motor V12 e um elétrico alimentado por supercapacitores, que geram 819 cv de potência e são capazes de levar o carro a atingir velocidades próximas de 350 km/, segundo a fábrica. 

Lanternas traseiras remetem ao Sián e ao conceito Terzo Milennio Divulgação/Lamborghini

Com dois motores MAN V12 de 2.000 cv, o Tecnomar será capaz de atingir 60 nós (o equivalente a 111 km/h) e será a embarcação mais rápida da frota da Tecnomar.

O material de fibra de carbono, típico dos super desportivos Lamborghini, permite a sua classificação como barco ultraleve, com 63 pés de comprimento e 24 toneladas de peso.

O número  63 do nome indica não só o comprimento da embarcação mas também uma referência ao ano de fundação da Lamborghini.

Sián é o primeiro modelo híbrido da Lamborghini Divulgação/Lamborghini

A silhueta superesportiva de vanguarda é marcada por elementos do mundo náutico.

O casco e a estrutura com materiais especialmente leves e rígidos são criados a partir de uma armação de alto desempenho, desenvolvida por engenheiros navais especializados em ciências hidrodinâmicas.

Continua após a publicidade

Além de elementos de estilo do Sián, o iate faz referência também a outros modelos da Lamborghini à luz da contemporaneidade, o como o design criado por Marcello Gandini no Miura e no Countach dos anos 60 e 70. 

Hard top permite a passagem do sol, mas protege contra o vento Divulgação/Lamborghini

O hard top, por outro lado, é inspirado nos Lamborghini Roadster, proporcionando sol e proteção do vento, mas sempre com o desempenho aerodinâmico como prioridade.

Os faróis na proa são uma homenagem aos concept-cars Lamborghini Terzo Millennio e Sián FKP 37, ambos com um visual muito marcado pelos faróis dianteiros em forma de Y.

O painel de instrumentos tenta igualmente seguir o mote dos cockpit dos atuais Lamborghini, porém adicionado ao estilo náutico e integrando todos os sistemas de navegação e comando. 

Como não poderia deixar de ser, há acabamentos em fibra de carbono aplicados aos bancos esportivos e ao leme, esculpido como o volante de um superesportivo da marca italiana. 

O inconfundível botão de partida do motor (neste caso são até dois, um para cada motor) é precisamente o mesmo usado para dar vida ou calar o motor de qualquer automóvel atual da Lamborghini. 

O painel reúne elementos típicos dos carros esportivos e instrumentos das embarcações Divulgação/Lamborghini

Por outro, o programa de personalização da Lamborghini, Ad Personam, está preparado para permitir que cada iate vendido possa ser único, como é do agrado do exigente cliente neste segmento de mercado de ultra luxo.

Os presidentes das duas empresas não escondem a satisfação com o resultado obtido neste projeto. 

“Trata-se de uma parceria valiosa e que preserva a essência do estilo e da experiência de ambas as empresas em mundos diferentes, gerando um produto final especialmente exclusivo e revolucionário”, diz Stefano Domenicali, CEO da Lamborghini.

O acabamento luxuoso inclui revestimento em fibra de carbono Divulgação/Lamborghini

Já Giovanni Costantino, CEO do The Italian Sea Group  (que detém as marcas Admiral, de iates elegantes, e Tecnomar, de iates esportivos, expressou a sua convicção de que este iate a motor se tornará um ícone tão futurista quanto o automóvel em que se inspira”.

O preço oficial ainda não foi divulgado, mas quem se interessou já pode ir preparando os zeros no talão de cheques, pois o iate deverá custar não menos que 3 milhões de dólares, segundo estimativa de um funcionário da Lamborghini. Quase o valor cobrado pelo hiperesportivo Sián FKP 37, que é de 3,6 milhões de dólares.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade