Jeremy Clarkson: a bizarra limusine de R$ 3 milhões do presidente da China

Sedã usado pelos altos oficiais do gigante asiático simboliza o comunismo caro: parece um velho 300C, pesa 3 toneladas e é duro como pedra

Ele custa quase R$ 3 milhões para ninguém poder comprá-lo

Ele custa quase R$ 3 milhões para ninguém poder comprá-lo (Hongqi/Divulgação)

Enquanto a Grã-Bretanha reclamava da recente onda de calor, eu estava em Chongqing, China, onde a temperatura era de 48 graus Celsius. Os chineses dizem que lá é a fornalha da China.

Já o resto do mundo diz: “Chong-o quê?” E isso é estranho, porque só a cidade tem 9 milhões de habitantes, ou seja, mais que Londres. E, se você levar em conta a região metropolitana, são mais de 30 milhões.

É uma plantação de arranha-céus, mais do que em Manhattan, e a cada manhã, quando você se levanta, já surgiram mais dois.

Adorei o ritmo da cidade, suas colinas e como a selva está tentando retomá-la, crescendo em cada fenda e buraco dessa floresta de aço e concreto. Um dia tomei o trem-bala e descobri que ele é capaz de chegar a 500 km/h.

Estilo lembra um Chrysler 300C com toques de Peugeot 404 e Austin 1100

Estilo lembra um Chrysler 300C com toques de Peugeot 404 e Austin 1100 (Hongqi/Divulgação)

Quando visitei a China pela primeira vez, o trem que tomei de Pequim a Xian era puxado por uma locomotiva a vapor e seu banheiro era uma caixa de madeira com um buraco no chão – nenhum dos outros passageiros o visitou. Isso foi só 30 anos atrás.

Antes de 1988 não havia uma única autoestrada no país. Agora os chineses têm mais de 130.000 km e desde 2011 a malha vem crescendo pelo menos 10.000 km por ano. Você não pode dirigir nessas estradas com uma carteira de motorista britânica.

Ela não é boa o suficiente. Antes, você precisa fazer um exame, que inclui abrir e fechar suas mãos, agachar-se e ficar de pé novamente e ser aprovado em um exame de vista.

Que eu fiz para, depois, poder usar as estradas mais lisas e de fluxo mais livre do mundo.

Feito de minério de ferro e granito, carro pesa 3,1 toneladas

Feito de minério de ferro e granito, carro pesa 3,1 toneladas (Hongqi/Divulgação)

Há 30 anos, os chineses nem tinham permissão para dirigir um carro. Agora eles estão comprando mais de 24 milhões por ano. Para tentar forçar os locais a comprar carros feitos na China, os veículos manufaturados na Europa custam o dobro do que no seu país de origem.

Mas isso não está impedindo os novos-ricos. Você vê Ferrari, Rolls-Royce e Bentley constantemente. E há imitações de muitos carros. Aliás, há imitações de tudo na China. Mas as pessoas querem o artigo legítimo.

Isso, no entanto, não é muito útil para o presidente Xi Jinping, porque ele não pode ir para uma conferência mundial em um Bentley. Isso seria admitir ao mundo que a indústria automobilística chinesa não é boa.

Nem pode aparecer em um Haval ou um Trumpchi, porque daí todo mundo teria certeza de que a indústria automobilística chinesa não é boa. Ele precisa de algo que faça o mundo dizer “Uau!”. E é por isso que o Xi usa um Hongqi L5.

Ele custa 550.000 libras (R$ 2,9 milhões). Sim, você leu corretamente. E se parece com um Chrysler 300C, que é o que acontece quando pedem ao designer para fazer algo que pareça um Bentley.

Exceto que, para diferenciá-lo, ele também tem toques de Peugeot 404 e Austin 1100. Nenhum dos quais você notará, por causa do ornamento em forma de bandeira vermelha no capô.

É isso que Hongqi significa: bandeira vermelha. Ou seja, ele é um símbolo do comunismo bem caro. Estilo chinês.

Apesar de caro e luxuoso, carro não tem airbags

Apesar de caro e luxuoso, carro não tem airbags (Hongqi/Divulgação)

Conseguir um para testar foi praticamente impossível. Eles são feitos apenas para altos oficiais e seu preço garante que ninguém mais compre um.

Então, na prática, ninguém tem o carro. Mas, eventualmente, usando nada mais do que generosas quantidades de dinheiro vivo, consegui um exemplar por um dia.

Ele foi entregue por um homem perneta de colete que não falava inglês e não sabia nada sobre o carro.

Mas conseguimos descobrir que o carro tem um motor V12 produzido pela própria marca, que produz 408 cv. Mais ou menos o que oferecia um Mercedes grande na década de 1990.

Não seria problema, exceto que o Hongqi pesa 3,1 toneladas, o que é mais que a maioria dos equipamentos de construção de estradas. Mas, quando abre a porta, incrivelmente pesada, você vê o porquê. Ele é blindado.

Só que, ao baixar o vidro, percebe que na verdade não é.

Ele pesa tudo isso porque é feito de minério de ferro e granito. Isso significa que o Hongqi é meio lento. Na verdade, isso não é justo. Um Fiat Uno fustigado pelos anos é meio lento. Este carro é muito mais lento.

A Hongqi não informa seu 0 a 100 km/h, e eu desconfio que é porque ele não consegue chegar a 100 km/h. O que até é bom, porque ele não tem airbags.

L5 é o carro oficial do presidente chinês

L5 é o carro oficial do presidente chinês (Hongqi/Divulgação)

E também não tem porta-copos. O volante conta com ajuste elétrico. Só que ele estava quebrado. Mas eu não me importei, porque o banco do motorista é um lugar terrível para se estar.

Ele não é nem remotamente confortável: os bancos são duros como pedra e a suspensão foi, acho, feita com restos do que quer que eles tenham usado para criar as portas.

Mas não dá para negar: essa coisa tem presença. Nada que eu já dirigi diz “preste atenção no que eu vou dizer” do que este carro. Você usa um para ir a uma reunião e ele logo vai abrir caminho. É o filho da mãe mais malvado e mal-encarado que o mundo já viu.

E quem se importa se ele só chega a 10 km/h? É tudo que ele precisará fazer na vida: passar pelo meio das multidões que vieram ver você do aeroporto até a conferência global. É algo construído para você sair dele.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, tem um Jaguar. A alemã Angela Merkel usa um Mercedes. E o francês Emmanuel Macron tem de sair da parte de trás de um Renault Clio. E todos eles parecerão frágeis quando Xi Jinping sair do seu Hongqi.

É um símbolo de que a China dominará o mundo. E ela vai dominar.

FICHA TÉCNICA

Hongqi L5

Motor: V12, 5.985 cm3, 408 cv a 5.600 rpm, 56,1 mkgf a 4.000 rpm
Câmbio: automático, 6 marchas, 4×4
Peso: 3.150 kg
Desempenho: 0-100 km/h em  8,9 s; velocidade máxima 210 km/h
Preço: 550.000 libras (R$ 2,9 milhões)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s