Clique e assine por apenas 5,90/mês

Jeep Renegade sai de linha na Austrália após vender menos que EcoSport

SUV compacto mais vendido do Brasil não repetiu o mesmo sucesso do outro lado do mundo

Por Guilherme Silva - 20 fev 2020, 07h00
Divulgação/Jeep

Lançado na Austrália há cinco anos, o Jeep Renegade deixou de ser vendido na terra dos cangurus após amargar seguidas quedas nas vendas.

Segundo o site Car Advice, uma fonte ligada à FCA (Fiat Chrysler Automóveis) afirmou que a desvalorização do dólar australiano encareceu o SUV que chegava ao país importado da China.

Com preços pouco competitivos, o Renegade teve apenas 70 unidades vendidas em 2019 – menos da metade dos 163 carros comercializados em 2018. O melhor ano do modelo na Austrália foi 2016, quando vendeu 1.051 exemplares.

O desempenho do Jeep também ficou bem abaixo dos 481 Ford EcoSport e ainda mais distante dos 509 Nissan Juke comprados pelos australianos no ano passado.

Divulgação/Jeep

A fabricante diz que a decisão não é definitiva, uma vez que considera voltar a vender o Renegade na Austrália se as condições comerciais melhorarem no futuro.

Com fim das vendas do Renegade, o Compass assume o posto de modelo de entrada da Jeep no mercado australiano, custando entre 28.950 (versão Sport) e 43.950 dólares australianos (Trailhawk) – na cotação atual, equivale a R$ 82.300 e R$ 125 mil, respectivamente.

No Brasil, o cenário do Renegade é bem diferente. O SUV feito em Pernambuco liderou o segmento em janeiro com 4.325 emplacamentos, enquanto o EcoSport ocupou a sétima posição com 2.238 unidades vendidas.

O Jeep terminou 2019 na liderança da categoria com 68.726 emplacamentos ante os 34.205 do Ford na sétima posição. Os dados são da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

Continua após a publicidade
Publicidade