Clique e assine por apenas 8,90/mês

Jeep Renegade e Compass híbridos devem ser vendidos no Brasil até 2021

Dupla de SUVs estreará os motores 1.3 Firefly Turbo no mercado, junto da versão de dois motores do Wrangler

Por Nelson dos Santos, de Las Vegas (EUA) - Atualizado em 16 jan 2020, 15h44 - Publicado em 7 jan 2020, 20h19
Jeep Compass híbrido tem 240 cv Nelson dos Santos/Quatro Rodas

A FCA aproveitou a CES, maior feira de tecnologia do mundo, para confirmar quatro novos modelos para o Brasil. O destaque fica para as versões híbridas plug-in do Jeep Renegade, Compass e Wrangler.

Os três devem  chegar ao Brasil até 2021, mas há chances de que os três, dois ou pelo menos um deles aporte já este ano.

Segundo Breno Kamei, diretor de estratégia de produto da FCA no Brasil, os preços ainda não foram definidos, mas ficarão acima das versões mais caras de cada modelo.

Bateria pode ser recarregada por aproveitamento de energia em frenagens ou na tomada Nelson dos Santos/Quatro Rodas

“Ainda estamos fazendo a avaliação por conta da alta do dólar. Mas o objetivo é oferecer um valor competitivo, para que o carro não seja só um flagship”, afirmou o executivo à QUATRO RODAS.

Os modelos serão importados da Itália e terão apenas os benefícios fiscais por conta da motorização híbrida plug-in. A marca deu uma pista sobre o preço do Compass PHEV: o objetivo é que o SUV não passe dos R$ 200.000.

O Regenade PHEV e o Compass PHEV têm o mesmo conjunto mecânico.

Enquanto o motor 1.3 Firefly Turbo, em versões de 130 e 180 cv no Renegade e 180 cv no Compass, traciona as rodas dianteiras, um motor elétrico de 60 cv traciona as rodas traseiras. Assim, compõe o que a Jeep chama de 4x4e.

Continua após a publicidade
Renegade tem opções com 1.3 turbo gerando 130 e 180 cv Nelson dos Santos/Quatro Rodas

Com a configuração mais potente, ambos chegam aos 100 km/h em cerca de 7 segundos. 

A bateria de lítio, fornecida pela LG, tem capacidade de 11,4 kWh. No Renegade ela é montada na lateral do porta-malas de forma que não invada o compartimento que já é pequeno. Já no Compass, vai no túnel central. A autonomia elétrica é de cerca de 50 km.

A um passo dos elétricos

Além dos modelos híbridos plug-in, a FCA também confirmou a estreia da tecnologia híbrida parcial em seus modelos no Brasil.

Wrangler será o primeiro elétrico de larga escala da FCA Nelson dos Santos/Quatro Rodas

O primeiro a receber o recurso será a inédita RAM 1500, seguida pela Jeep Gladiator.

O maior destaque, entretanto, fica por conta de um inédito modelo elétrico. O primeiro carro da FCA deste segmento no Brasil virá no final de 2020, após estudos e clínicas feitas com o Fiat 500e.

Kamei não deu pistas de qual será este modelo, mas antecipou que não será o Wrangler. O jipe elétrico foi apresentado, ainda como protótipo, durante a CES e será o primeiro veículo elétrico feito em larga escala pela FCA.

Continua após a publicidade
Publicidade