Clique e assine por apenas 6,90/mês

Honda WR-V indiano custa R$ 35.000 a menos e é muito melhor que o nosso

Com projetores e leds nos faróis, além de teto solar, versão indiana custa quase metade do nosso, e só peca por não ter controles de estabilidade e tração

Por Gabriel Aguiar - 4 mar 2020, 15h41
Reestilização sutil aparece quatro anos após o lançamento Divulgação/Honda

O Honda WR-V estreou há quase quatro anos, durante o Salão de São Paulo 2016. E, seguindo a tendência, deverá receber novidades em breve. Por aqui, a empresa não diz nada, mas, na Índia, o modelo terá uma reestilização.

Mas não se empolgue: não será desta vez que o aventureiro trocará a base pelo novo Fit, que pode chegar ao Brasil em 2021. Por outro lado, a mudança inclui faróis com projetores, lanternas com led e grade dianteira atualizada.

Grade dianteira é nova e aplique cromado diminuiu Divulgação/Honda

Para o mercado indiano, o fabricante também anunciou que o WR-V receberá piloto automático (disponível para nós) e teto solar. Na segurança, temos vantagem, já que, por lá, só há airbags frontais – aqui, o EXL tem seis bolsas.

Lanternas com leds têm novo desenho interno Divulgação/Honda

Ponto negativo é que, ao menos no material de divulgação na Índia, não há indicação de que o novo WR-V terá controles eletrônicos de estabilidade e de tração.

Continua após a publicidade

No Brasil, o pseudo-SUV também não tem os itens, ao contrário do Fit, mas isso deve mudar em breve. Afinal, a partir deste ano qualquer novo projeto lançado no mercado automotivo precisa obrigatoriamente dispor de ESP.

Lá, há dois motores disponíveis: 1.5 turbodiesel de 100 cv e 1.2 a gasolina de 90 cv – aqui, vem sempre com o 1.5 flex de 116 cv. Só que o nosso é mais caro: parte de R$ 84.800, contra 808.050 rupias (R$ 49.727 conversão direta).

Grade dianteira é nova e aplique cromado diminuiu Divulgação/Honda
Publicidade