Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Hatch com pinta de SUV, JAC T40 chega por R$ 56.990

Modelo vem cheio de equipamentos, incluindo até câmera frontal; câmbio CVT chega só em 2018

Por Péricles Malheiros Atualizado em 23 out 2017, 14h31 - Publicado em 2 ago 2017, 19h11
T40 vai enfrentar VW CrossFox, Renault Sandero Stepway e Toyota Etios Cross Divulgação/JAC

Os planos da JAC Motors para o Brasil eram ambiciosos. Representada pelo empresário Sérgio Habib (responsável por iniciar as operações da Citroën no país), a marca chinesa vendia veículos “completos” a preços competitivos e com 6 anos de garantia.

O futuro promissor, no entanto, foi por água abaixo: a promessa de uma fábrica que nunca virou realidade (e que culminou na exclusão da marca no Inovar-Auto) e o fim da parceria com os chineses foram só algumas das razões da queda da empresa.

Grade (muito) cromada é o destaque da dianteira do T40 JAC Motors/Divulgação

Forçada a mudar de foco, a JAC decidiu investir cada vez mais nos utilitários esportivos. Primeiro veio o T6 e depois o T5. Agora é a vez do T40 estrear no mercado nacional.

As proporções de SUV podem enganar os olhos, então vale dizer que o novo Jac T40 (com 4,14 metros de comprimento x 1,75 metro de largura x 1,57 metro de altura) tem medidas próximas às de um Ford EcoSport.

Por tabela, assim como seu rival, o tamanho compacto demais deixa o T40 sem condições de brigar com os SUVs que mais brilham no mercado brasileiro, como Honda HR-V, Hyundai Creta e Nissan Kicks.

Teto preto e desenho da lateral com jeitão de Hyundai ix35 JAC/Divulgação

Dimensões à parte, o T40 sai por R$ 56.990 na versão de entrada e R$ 58.990 na configuração mais completa.

Como um bom carro chinês, o modelo vem recheado de itens de série.

Acabamento é de boa qualidade; central multimídia vem só na versão mais cara JAC/Divulgação

A lista inclui controles de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampas, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, luzes diurnas de leds, piloto automático, faróis com acendimento automático, luzes de conversão estática (acompanham o movimento do volante em baixas velocidades), banco do motorista com regulagem de altura, rodas de liga leve de 16 polegadas, direção elétrica, ar-condicionado e volante com revestimento em couro e comandos de som.

A configuração mais cara acrescenta iluminação diurna de leds, câmera de ré e central multimídia, além do Smart View Camera, um sistema de gravação de áudio e vídeo acoplado ao retrovisor interno instalado no para-brisa do T40.

Bancos são revestidos em tecido; costuras vermelhas estão presentes no volante e na coifa do câmbio JAC/Divulgação

Ou seja, por apenas R$ 2.000 extras, a versão topo de linha é mais negócio. Outra carta na manga é o longo prazo de garantia, de seis anos.

Continua após a publicidade
Espaço no banco de trás é suficiente para dois adultos e uma criança JAC/Divulgação

O conjunto mecânico do lançamento chinês é conhecido: trata-se do mesmo 1.5 flex de 127/125 cv orquestrado por uma transmissão manual de cinco marchas, ambos já aplicados no utilitário esportivo T5 e no J3 S.

A marca afirma que o câmbio automático CVT (já oferecido no T5) chegará em 2018.

Outra novidade trazida pelo T40 está no logo da JAC, reestilizado e, na opinião de quase todos da QUATRO RODAS, mais bonito.

Motor 1.5 flex de até 127 cv é o mesmo utilizado no SUV T5 JAC/Divulgação

O T40 manda bem na segurança ao oferecer controles eletrônicos de estabilidade e tração, mas, de novo, como um bom chinês, chega com a dívida (e a dúvida) quanto ao seu desempenho em um teste de impacto.

Outro grande desafio será recuperar a confiança do consumidor, perdida após a jornada do J3.

Câmera de ré também é exclusividade da versão topo de linha JAC Motors/Divulgação

O hatch se tornou uma espécie de “embaixador” da marca no Brasil e ficou conhecido como o carro do Faustão (o apresentador da Globo estrelou a campanha de lançamento da JAC).

No entanto, as mudanças nas leis de importação fizeram suas vendas minguarem.

A própria JAC, aliás, se apequenou diante de tantas mudanças, a ponto de desistir dos planos iniciais de estabelecer uma fábrica no Brasil. Houve até rumores de que a marca poderia deixar o país.

Veredicto

O JAC T40 é a prova cabal da capacidade de evolução dos chineses. Ainda há muito o que melhorar, mas é bom ficar de olho. Uma hora eles acertam a mão.

Teste de pista (com gasolina)

Aceleração de 0 a 100 km/h: 12,3 s
Aceleração de 0 a 1.000 m: 33,9 s – 150,6 km/h
Retomada de 40 a 80 km/h: 8,7 s (em D)
Retomada de 60 a 100 km/h: 14 s (em D)
Retomada de 80 a 120 km/h: 27,6 s (em D)
Frenagens de 60/80/120 km/h a 0: 16,9/29/69,5 m
Consumo urbano: 13,5 km/l
Consumo rodoviário: 15,3 km/l

Ficha técnica – JAC T40

Preço: R$ 58.990
Motor: flex., diant., longit., 4 cil., 1.499 cm3; 16V, 75 x 84,8 mm, 10:1, 127/125 cv a 6.000 rpm, 15,7/15,5 mkgf a 4.000 rpm
Câmbio: manual, 5 marchas, tração dianteira
Suspensão: McPherson (diant.) / eixo de torção (tras.)
Freios: discos ventilados (diant.), sólidos (tras.)
Direção: elétrica
Rodas e pneus: liga leve, 205/55 R16 
Dimensões: comprimento, 413,5 cm; altura, 156,8 cm; largura, 175 cm; entre-eixos, 249 cm; peso, 1.155 kg; tanque, 42 l; porta-malas, 450 l

  • Continua após a publicidade
    Publicidade