Clique e assine por apenas 5,90/mês

Gravar sua digital no capô do Porsche 911 custa o mesmo que um Kwid

Pacote com a pintura especial começa a ser oferecido em março na Europa e usa tecnologia inédita

Por Daniel Telles - Atualizado em 28 fev 2020, 07h01 - Publicado em 28 fev 2020, 07h00
Ter a biometria estampada no capô custará mais de R$ 36.000 Divulgação/Porsche

Quão exclusivo você gostaria que fosse seu carro? Caso haja um Porsche 911 modelo 2020 em sua garagem, este aspecto pode atingir o nível máximo.

Isso porque a marca alemã disponibilizou um pacote de customização em que o cliente pode estampar sua própria impressão digital no capô do carro.

O método, chamado de “impressão direta”, é descrito pela Porsche como semelhante a uma impressora a jato de tinta, que cria designs impossíveis de serem reproduzidos pelo processo de pintura veicular tradicional.

Ainda de acordo com a marca, é necessária a utilização de três tipos diferentes de tecnologias para a execução da pintura: robótica, para o desenvolvimento das máquinas, de aplicação e da própria tinta.

Tecnologia desenvolvida pela Porsche é exclusiva Divulgação/Porsche

Caso opte por adquirir o pacote de customização, o cliente terá sua biometria coletada pela Porsche, que assegura a segurança dos dados.

Feito isso, o design é executado por robôs no capô do carro, que é polido e recebe a aplicação de uma película transparente antes de retornar para o cliente.

O mimo, entretanto, não sai barato. O serviço começará a ser oferecido em março na Europa por 7.500 euros, aproximadamente R$ 36.268. 

No Brasil, com este valor, consegue-se comprar um Renault Kwid Zen zero-quilômetro – R$ 34.990 – e ainda sobrariam R$ 1.272 para custos extras.

Continua após a publicidade
Publicidade