Clique e assine por apenas 8,90/mês

Frankfurt: Porsche Misson E dá um show de tecnologia embarcada

Conceito para quatro pessoas traz motores elétricos, tração e esterçamento nas quatro rodas e comandos por gestos

Por Redação - Atualizado em 9 nov 2016, 14h40 - Publicado em 14 set 2015, 20h06
fabricantes

Junto com a aposentadoria dos motores aspirados no 911, a Porsche apresenta em Frankfurt o que promete ser um novo marco em sua história. Batizado de Mission E, trata-se de um esportivo de quatro portas e quatro lugares com motorização elétrica e uma série de tecnologias revolucionárias.

p15_0787_rgb_a4.jpeg

O coração do Mission E é formado por dois motores elétricos similares aos utilizados no 919 Hybrid, vencedor da última edição das 24h de Le Mans. Com recuperadores de energia das frenagens, eles produzem juntos mais de 600 cavalos, e podem acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 3,5 segundos – para atingir os 200 km/h, bastam 12 segundos. Os motores são acoplados ao Porsche Torque Vectoring para distribuir a tração pelas quatro rodas. Além disso, o protótipo conta com esterçamento nas quatro rodas.

p15_0788_rgb_a4.jpeg

O sistema funciona com o dobro da voltagem dos carros elétricos atuais (800 volts, contra 400). Isso permite uma série de vantagens: autonomia de mais de 500 km com uma única carga, baixo tempo de recarga (bastam 15 minutos para obter 80% do alcance) e menor peso do sistema. Instaladas no piso do carro, as baterias de íon-lítio também ajudam a deixar o centro de gravidade bem baixo, melhorando as características dinâmicas e o balanço do conceito.

p15_0789_rgb_a4.jpeg

O plug para recarga se revela no lado esquerdo da dianteira, através de uma abertura móvel. A estrutura do Mission E é feita de alumínio, aço e fibra de carbono – as rodas, por sinal, são feitas integralmente de fibra de carbono. O estilo futurista, com portas suicidas e ausência de coluna B, é infinitamente mais atraente que o do Panarmera, sem perder a identidade Porsche.

Continua após a publicidade
p15_0782_rgb_a4-1.jpeg

Por dentro, a ausência do túnel de transmissão permite um console central amplo e cheio de equipamentos, contornando quatro assentos individuais para os quatro passageiros.

p15_0786_rgb_a4.jpeg

Os painéis, todos de OLED, são totalmente configuráveis, e ainda oferecem um recurso de deteção do olhar que identifica qual instrumento está sendo observado pelo motorista. Dessa forma, os instrumentos podem se adaptar à altura e posição do condutor automaticamente, exibindo informações de maneira desobstruída e sempre ao nível dos olhos.

p15_0785_rgb_a4.jpeg

A tela vertical do console central possui recursos holográficos. Isso significa que ela consegue exibir informações em três dimensões, com comandos ativados por gestos! Para entender exatamente como isso funciona, porém, vamos ter que esperar a apresentação in loco do carro, programada para acontecer esta semana em Frankfurt.

p15_0784_rgb_a4.jpeg
Publicidade