Clique e assine por apenas 8,90/mês

Ford registra visual da nova Ranger no Brasil – e não é o americano

Picape média ganha tapinha no design ainda em 2019, seguindo padrão asiático. Só depois trocará de geração e passará a ser irmã da Amarok

Por Henrique Rodriguez - 26 mar 2019, 18h28
Desenho industrial sinaliza futura atualização Reprodução/INPI/Internet

A Ford Ranger ainda receberá um facelift antes de ganhar uma nova geração, que também dará origem à próxima Volkswagen Amarok.

Se depender do registro de patente feito pela filial brasileira da Ford no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), a picape seguirá o design da linha 2019 que abastece o mercado asiático via Tailândia, e não o da versão fabricada nos Estados Unidos.

Divulgação/Ford

Quem aparece no registro é a Ranger Wildtrack, versão com pegada aventureira que se difere pelo para-choque com nicho maior para os faróis de neblina e por apliques na base da peça.

A atualização visual ainda inclui novo para-choque para as versões civis, faróis com luzes diurnas de led integradas e nova grade com duas barras horizontais.

Continua após a publicidade

De acordo com o site Auto Papo, a picape de visual renovado será apresentada ainda este ano.

Versões comuns também têm novo para-choque na Ásia Reprodução/Ford

A versão de produção do conceito Storm, atração do Salão do Automóvel do ano passado, talvez chegue ao Brasil já com o visual atualizado.

Por se tratar de uma reestilização leve, a picape média terá seus atuais motores mantidos. Hoje a Ranger é vendida com o 2.3 a gasolina de 173 cv e duas opções a diesel: o 2.2 quatro cilindros de 160 cv e o 3.2 cinco cilindros de 200 cv.

A versão norte-americana, além de design mais ousado, usa o motor 2.3 EcoBoost a gasolina de de 310 cv e 48,3 mkgf de torque, e câmbio automático de 10 marchas como o Mustang. 

Publicidade