Clique e assine por apenas 8,90/mês

Ford Ranger 2020 perde motor flex e outras versões de linha no Brasil

Segmento, já encolhido, agora só tem dois integrantes no mercado local com propulsor bicombustível: Hilux e S10

Por Rodrigo Ribeiro - 9 Maio 2019, 19h41
Todas as versões XL saíram de linha Divulgação/Ford

Menos de 5% das Ford Ranger vendidas em 2018 eram equipadas com o motor 2.5 Flex de 173 cv, segundo a consultoria Jato Dynamics.

Isso ajuda a explicar a decisão da marca, que passa por uma reestruturação na América Latina, de tirar a versão de ciclo Otto de linha.

Com a medida, apenas duas representantes no segmento de picapes médias continuam a oferecer versões flex: Toyota Hilux e Chevrolet S10.

As versões cabine simples e chassi-cabine (foto) também saíram de linha Divulgação/Ford

Além de todas as opções com motor 2.5, a linha 2020 da Ranger também perdeu todas as versões iniciais XL.

Continua após a publicidade

Agora o catálogo da picape é composto apenas com os acabamentos XLS, XLT e Limited, com motor 2.2 ou 3.2, todos turbodiesel.

Design da Ranger será renovado no Brasil conforme esta versão da picape vendida na Tailândia Divulgação/Ford

As novidades não incluíram mudanças no pacote de equipamentos. A versão Limited, por exemplo, segue contando com controlador de velocidade adaptativo, exclusivo do segmento.

A geração atual da Ranger passará por mais uma reestilização no Brasil, acompanhando a mudança discreta já lançada nos EUA.

A grande novidade é que na troca de geração a Ranger passará a ser base para a sucessora da Amarok, fruto de um acordo da Ford com a Volkswagen.

Continua após a publicidade

A tabela de preços da Ranger 2020 ficou da seguinte forma:

Modelo Versão
Ranger XLS 2.2 A/T R$ 128.250
Ranger XLS 2.2 4×4 M/T R$ 147.520
Ranger XLS 2.2 4×4 A/T R$ 154.610
Ranger XLT 3.2 4×4 A/T R$ 176.420
Ranger Limited 3.2 4×4 A/T R$ 188.990

 

Publicidade