DS 7 Crossback, o SUV que quer firmar a DS no mercado de luxo

Interior luxuoso e ousado é o destaque; versão híbrida terá mais de 300 cavalos

Marca de luxo do grupo PSA vai investir em SUVs Marca de luxo do grupo PSA vai investir em SUVs

Marca de luxo do grupo PSA vai investir em SUVs (/)

A DS está se esforçando para se firmar definitivamente no mundo das marcas de luxo – e o caminho parece ser um pouco óbvio: os SUVs. Dessa vez, a marca aproveita o Salão de Genebra para revelar ao mundo o DS 7 Crossback.

Grade hexagonal tem desenho típico dos outros modelos da DS Grade hexagonal tem desenho típico dos outros modelos da DS

Grade hexagonal tem desenho típico dos outros modelos da DS (divulgação/)

Embora tenha elementos que lembrem modelos da Audi e da Lexus, o primeiro utilitário esportivo da DS tem personalidade própria. A frente chama atenção pelos belos faróis com elementos imitando joias preciosas, que acendem um facho de luz roxo assim que as portas são destravadas.

dddd Perfil é mais conservador que a dianteira

Perfil é mais conservador que a dianteira (/)

O desenho da traseira remete ao Audi Q5, tanto no formato das lanternas quanto no recorte da tampa do porta-malas invadindo as laterais.

Interior é bonito e bem acabado, com direito a técnicas de acabamento utilizadas na alta relojoaria Interior é bonito e bem acabado, com técnicas de acabamento utilizadas na alta relojoaria

Interior é bonito e bem acabado, com técnicas de acabamento utilizadas na alta relojoaria (divulgação/)

Bem-acabada, a cabine é revestida em couro do tipo Nappa com costuras aparentes por todos os lados – inclusive no console central, algo raro na categoria. Os apliques cromados do console central são texturizados e possuem um acabamento resultado de uma técnica de gravação de sulcos chamada guilloche, bastante utilizada na alta relojoaria.

Duas telas de 12 polegadas foram adotadas pela DS: uma delas substitui o quadro de instrumentos analógico e a outra está posicionada no centro da cabine, exibindo informações da central multimídia, computador de bordo e GPS. Os botões lembram comandos de avião e podem até ser feitos de cristal.

Revestimento em couro Nappa e costuras aparentes reforçam sensação de requinte Revestimento em couro Nappa e costuras aparentes reforçam sensação de requinte

Revestimento em couro Nappa e costuras aparentes reforçam sensação de requinte (divulgação/)

Medindo 4,57 metros de comprimento, 1,62 metro de altura e 1,89 metro de largura, o DS 7 virá com seis opções de motorização. O destaque vai para a híbrida E-Tense, que traz um motor a gasolina de 203 cv com dois motores elétricos (um para cada eixo) de aproximadamente 110 cv cada; a potência combinada é de 304 cv.

São três modos de condução (100% elétrica, híbrida e modo combinado) e autonomia de 59,5 km rodando apenas com eletricidade. O tempo de recarga estimado pela DS é de 4,5 horas, caindo para 2,5 horas com um carregador rápido.

Belos faróis emitem uma luz roxa quando as portas são destravadas Belos faróis emitem uma luz roxa quando as portas são destravadas

Belos faróis emitem uma luz roxa quando as portas são destravadas (divulgação/Quatro Rodas)

Além da opção híbrida, o DS 7 Crossback terá três motorizações a gasolina (sendo duas turbinadas com 180 cv ou 225 cv e a Puretech de 130 cv) e duas configurações movidas a diesel (BlueHDi de 130 ou 180 cv).

A transmissão é automática de oito velocidades em todos os casos, contribuindo para reduzir o consumo de combustível em até 5% comparando com a antiga caixa de seis marchas utilizada nos modelos da DS.

Olhando por este ângulo o DS 7 lembra muito o Audi Q5 Olhando por este ângulo o DS 7 lembra muito o Audi Q5

Olhando por este ângulo o DS 7 lembra muito o Audi Q5 (divulgação/Quatro Rodas)

A generosa lista de itens de série inclui piloto automático adaptativo, reconhecimento de placas de trânsito, sistema de correção de trajetória (que vira a roda ao identificar que o carro está invadindo a faixa de rolagem vizinha em velocidades entre 29 km/h e 180 km/h), DS Park Pilot (sistema de estacionamento autônomo que dispensa o uso dos pedais e do câmbio), câmera de visão noturna e detector de fadiga.

Uma boa novidade é o inovador sistema de regulagem de intensidade do facho de leds, aumentando a abrangência lateral ou a intensidade da luz, com ajustes específicos para cidade, campo, estradas, clima adverso e luminosidade máxima.

Detalhe das lanternas inspiradas em jóias Detalhe das lanternas inspiradas em jóias

Detalhe das lanternas inspiradas em jóias (divulgação/Quatro Rodas)

Para marcar a chegada do modelo, a DS iniciará as vendas com a edição La Première. Oferecida apenas nas motorizações mais potentes da gama (BlueHDi 180 e THP 225), o SUV terá apenas três opções de cores (cinza, branco e preto) com couro na cor contrastante e acabamento especial.

A edição limitada poderá ser encomendada apenas entre 7 de março e 31 de dezembro de 2017. O DS 7 Crossback será produzido nas plantas do grupo PSA em Mulhouse (França) e Shenzhen (China).

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s