Clique e assine por apenas 8,90/mês

Correio Técnico: é preciso manter o motor ligado para esfriar a turbina?

Leitor faz questionamento específico da Volkswagen Amarok, mas dúvida pode ser aplicada a qualquer modelo sobrealimentado

Por Redação - 22 jul 2019, 11h00
A Amarok tem proteção para suas turbinas Marco de Bari/Quatro Rodas

Tenho uma VW Amarok e queria saber se é necessário manter o motor funcionando por alguns segundos para resfriar as turbinas antes de desligar – Carlos Ichimura, por e-mail

Esse processo não é mais necessário em veículos a diesel ou gasolina modernos.

Segundo a Volkswagen, seus motores sobrealimentados possuem tecnologia para garantir a refrigeração do turbocompressor mesmo com o conjunto desligado, independentemente do combustível usado.

Esses recursos, comuns também a outras marcas, incluem uma bomba elétrica de fluido de arrefecimento, que fica ativa para resfriar o óleo parado ao redor da árvore do turbocompressor, evitando seu superaquecimento.

Continua após a publicidade

Como motores antigos não tinham esse sistema, esse fluido lubrificante “cozinhava”, literalmente, dentro do turbo, perdendo sua eficácia e podendo até travar o rotor.

Cuidado nunca é demais

Bombas elétricas e termossifão são usados para manter o turbocompressor refrigerado com o motor desligado BorgWarner/Divulgação

Ainda que os veículos modernos possuam uma série de proteções, especialistas ainda indicam que o motorista mantenha o motor acionado por alguns segundos em marcha-lenta antes de desligar caso o automóvel tenha passado por uma situação de carga elevada por muito tempo.

Esse é o caso, por exemplo, de paradas em postos ao longo da estrada durante uma longa viagem. O veículo carregado pode exigir muito do trem de força, fazendo com que as temperaturas do óleo e do turbocompressor se elevem.

Entretanto, essa prática não é necessária ao parar no pedágio em veículos com start-stop. Motores turbo dotado com esse recurso têm uma proteção eletrônica que impede que o conjunto seja desligado caso as temperaturas internas estejam muito elevadas.

Continua após a publicidade

Tem outras dúvidas? Envie sua pergunta para correiotecnico@abril.com.br!

Publicidade