Com traços do Kicks, Nissan Juke ganha harmonia sem perder a essência

Quase 10 anos após lançamento, SUV compacto enfim ganha nova geração. Desta vez, com visual um pouco mais convencional

Repaginado, Juke continua com personalidade própria

Repaginado, Juke continua com personalidade própria (Nissan/Nissan)

O Nissan Juke provocou reações espantosas no público europeu quando apresentou seus traços únicos, no começo da década.

Nem todas as reações foram positivas, mas uma coisa é fato: o pequeno SUV fez barulho e sucesso, vendendo quase 1 milhão de unidades desde então.

Agora, chega à segunda geração (ainda distante do Brasil) mantendo a silhueta musculosa e o perfil “baixinho marrento”, porém com jeito um pouco mais cupê e traços menos agressivos.

O novo visual “atlético”, segundo definido pela marca, é marcado pelo teto flutuante em tom diferente do restante do carro, tal qual já conhecemos no nosso Kicks, e por grandes rodas de 19 polegadas.

Traseira ainda se destaca pelas lanternas proeminentes, mas formato ficou mais convencional

Traseira ainda se destaca pelas lanternas proeminentes, mas formato ficou mais convencional (Divulgação/Nissan)

A carroceria cresceu um pouco: 4,21 metros de comprimento, 1,59 m de altura e 1,80 m de largura, contra 4,13 m, 1,56 m e 1,76 m, respectivamente, da primeira geração.

Mesmo assim, o SUV compacto chega 23kg mais leve que a primeira geração. 

Os faróis vêm renovados. Todos equipados de série com leds, seguem a moda da divisão em dois andares: o conjunto principal é circular, como na primeira geração, mas agora com arranjo interno em formato de um Y deitado.

As portas laterais traseiras ainda trazem maçanetas escamoteadas na moldura dos vidros, solução trazida pelo primeiro Juke em 2010 e que foi copiada, por exemplo, pelo Honda HR-V.

Por dentro, o Juke 2020 dá um refresco para quem for se sentar no banco de trás: 5,8 cm extras de espaço para os joelhos e 1,1 cm a mais para a cabeça, apesar do caimento mais acupezado do teto.

O porta-malas agora tem capacidade para armazenar 422 litros de bagagem, aumento de 20% em relação à geração passada.

No interior, Juke ganhou mais espaço e muita conectividade

No interior, Juke ganhou mais espaço e muita conectividade (Nissan/Nissan)

Como estamos falando de um carro que será vendido na Europa, também há uma boa dose de tecnologia a bordo. Destaque para o sistema ProPILOT, que oferece assistências semiautônomas na direção, aceleração e frenagem.

O modelo traz ainda frenagem de emergência com reconhecimento de pedestres e ciclistas, reconhecimento de sinalização de trânsito, alerta de mudança de faixa, sistema inteligente de detecção de obstáculos em movimento e alerta de pontos cegos.

Este último tem um detalhe especial: é capaz de mudar a direção do carro automaticamente para evitar acidentes.

O motor é o três-cilindros 1.0 turbo a gasolina de 117 cv. Já o câmbio aparece em duas versões: manual de seis marchas e automático de sete relações.

O novo Juke tem suas primeiras entregas para clientes europeus programadas para o final de novembro deste ano.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s