Com plataforma do Duster, Nissan Kicks indiano é maior que o nosso

Modelo teve ganho nas dimensões e tem design mais parecido com o conceito que antecipou o Kicks

Kicks indiano também tem teto laranja, mas é muito diferente

Kicks indiano também tem teto laranja, mas é muito diferente (Divulgação/Nissan)

A Nissan entrou errado no segmento de SUVs compactos. O Nissan Terrano, lançado em 2013, era um Renault Duster com novas frente e traseira. Foi um fracasso.

Agora, a marca japonesa aproveitou a mesma plataforma de outro jeito: criou um Nissan Kicks baseado na plataforma do Duster. Ele ficou bem maior e é até mais bonito.

Enquanto o Kicks vendido no Brasil – e no resto do mundo – é baseado na plataforma V, a mesma de Versa e March, o Kicks indiano é baseado na plataforma B0 da Renault, compartilhada com Duster, Captur, Sandero e Logan.

Esta base fez o SUV ter dimensões maiores. São 4,38 metros de comprimento, 1,81 m de largura, 1,65 m de altura e 2,67 m de entre-eixos. O Kicks fabricado em Resende (RJ) tem 4,29 m, 1,76 m, 1,59 m e 2,61 m, respectivamente.

Lanternas e tampa do porta-malas têm o mesmo design do Kicks original

Lanternas e tampa do porta-malas têm o mesmo design do Kicks original (Divulgação/Nissan)

A propósito, as dimensões estão mais próximas do Renault Captur brasileiro, que é maior que o vendido na Europa justamente por usar a base do Duster. No Velho Continente, o Captur é derivado do Clio.

Parece que a plataforma maior permitiu que os designers ousassem mais. O Kicks feito na Índia é mais musculoso e tem janelas laterais mais estreitas, o que deixam ele mais próximo do conceito que antecipou o Kicks original.

Nota-se também que a grade dianteira é mais larga, o que deixa a dianteira mais equilibrada. Atrás, a área sem pintura no para-choque é menor. O interior ainda não foi divulgado.

A mecânica do Nissan Kicks também é completamente diferente no país de Ghandi. Em vez do 1.6 16V HR16 de origem Nissan, usará os 1.5 a gasolina H4K, de 106 cv e o 1.5 turbodiesel K9K de 110 cv, ambos desenvolvidos pela Renault.

Enquanto o motor a gasolina está disponível com câmbio manual de cinco marchas e automático CVT, o diesel tem a disposição câmbio manual ou automatizado, ambos de seis marchas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s