Clássicos: Cadillac DeVille, um cupê de 2 toneladas com motor de 8 litros

Impulsionado por motores enormes, o exagerado Cadillac Coupe DeVille trazia uma generosa dose de requinte e desempenho

São 3,3 m de entre-eixos, 2 m de largura e quase 6 m de ponta a ponta

São 3,3 m de entre-eixos, 2 m de largura e quase 6 m de ponta a ponta (Christian Castanho/Quatro Rodas)

O Cadillac Coupe DeVille surgiu em janeiro de 1949 no evento Transportation Unlimited Autorama e fez tanto sucesso que a GM iniciou a produção no mesmo ano.

O protótipo evoluiu para tornar-se o primeiro hardtop da Cadillac, carroceria caracterizada pela ausência da coluna B e parecida com a de um conversível com a capota fechada.

Era a versão mais esportiva e harmoniosa da Série 62, com espaço para seis ocupantes e interior de couro. Sob o capô, o novo V8 de 5,4 litros com válvulas no cabeçote e 160 cv.

Inscrito nas 24 Horas de Le Mans de 1950, o DeVille chegou em décimo lugar após superar carros muito mais rápidos e velozes. Apesar do bom desempenho, um dos opcionais mais desejados era o câmbio automático Hydra-Matic.

Maior, mais baixo e mais largo, o Coupe DeVille 1954 superou a marca das 2 toneladas, o que fez seu V8 crescer para 6 litros e 285 cv em 1956. A carroceria ficou ainda mais baixa em 1957, graças ao novo chassi em X.

Traseira faz discreta referência aos rabos de peixe dos anos 50

Traseira faz discreta referência aos rabos de peixe dos anos 50 (Christian Castanho/Quatro Rodas)

O Coupe DeVille tornou-se um modelo independente em 1959 com os enormes rabos de peixe do designer Bill Mitchell e opcionais como piloto automático, suspensão a ar, ar-condicionado e o Autronic Eye, um comutador automático do farol alto/baixo.

Para mover suas 2,2 toneladas, o V8 cresceu para 6,4 litros e atingiu 345 cv com três carburadores em 1960.

Bem mais discreta, a segunda geração estreou em 1961 com 7 litros e ganhou carroceria conversível em 1964.

Os rabos de peixe foram eliminados em 1965: a terceira geração marcou o retorno do chassi perimetral e os contemporâneos faróis sobrepostos. O estilo seria revisto novamente em 1967 e um novo V8 de 7,7 litros e 375 cv foi adotado no ano seguinte.

A quarta geração, em 1971, foi o ápice: beirou os 6 m de comprimento. Foi o primeiro carro americano a vencer a Cannonball Run, corrida clandestina com mais de 4.500 km da costa leste à oeste dos EUA.

Produzido em 1973, o modelo destas fotos, da consultoria Ofuscando, foi o último Coupe DeVille hardtop. Para 1974, veio o Air Cushion Restraint System, pai dos atuais airbags.

Um ano depois, foram faróis retangulares e o V8 de 8,2 litros e 210 cv (potência líquida), um dos maiores já usados num carro de série. A injeção eletrônica tornou-se opcional, mas o preço cada vez maior da gasolina fez o DeVille mudar bastante em 1977.

O enorme capô abriga um gigantesco motor V8 de 7,7 litros com 223 cv de potência

O enorme capô abriga um gigantesco motor V8 de 7,7 litros com 223 cv de potência (Christian Castanho/Quatro Rodas)

A quinta geração foi baseada num dos últimos trabalhos de Bill Mitchell, mantendo o estilo básico numa carroceria menor e 300 kg mais leve.

A inovação mais curiosa para 1979 foi o V8 de 5,7 litros a diesel feito pela Oldsmobile, mas a segunda crise energética forçou a Cadillac a oferecer um V6 em 1980, fornecido pela Buick.

Em 1984, a sexta geração foi a primeira com motor transversal, tração dianteira e suspensões independentes. Bem menor (4,95 m), pesava 1.600 kg e trazia um V8 de bloco pequeno ou um V6 a diesel.

A eletrônica estava no freio ABS e na suspensão inteligente Computer Command Ride.

O DeVille 1993 foi o último cupê de seis lugares e duas portas: parte do seu público foi para o Cadillac Eldorado ou rivais como Lincoln Mark VIII e Mercedes C 140.

A série DeVille continuou como um sedã de quatro portas até 2005, mas sem o sucesso do tempo em que a Cadillac se definia como o “padrão para o mundo”.

Luxo para 6 pessoas: muito couro e apliques imitando jacarandá

Luxo para 6 pessoas: muito couro e apliques imitando jacarandá (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Ficha técnica – Cadillac Coupe DeVille 1973

  • Motor: V8 de 7,7 litros; 223 cv a 3.800 rpm; 50,5 mkgf a 2.400 rpm
  • Câmbio: automático de 3 marchas
  • Carroceria: cupê, 2 portas, 6 lugares
  • Dimensões: comprimento, 580 cm; largura, 202 cm; altura, 138 cm; entre–eixos, 330 cm;peso, 2.234 kg
  • Desempenho: 0 a 96 km/h em 11,2 s; velocidade máxima de 192 km/h
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s