Chery Tiggo 3 é reprovado em crash-test do Latin NCAP

SUV foi vendido no Brasil até 2015 e zerou na avaliação de proteção para adultos

Até hoje nenhum carro chinês obteve cinco estrelas nas provas do Latin NCAP

Até hoje nenhum carro chinês obteve cinco estrelas nas provas do Latin NCAP (Latin NCAP/Divulgação)

O sucesso do Chevrolet Onix Plus nos testes da última rodada do Latin NCAP acabaram eclipsando o desempenho pífio do Chery Tiggo 3, também avaliado — e reprovado — pela entidade.

O SUV testado é uma versão reestilizada do utilitário que foi vendido no Brasil até 2015. O modelo segue com dois airbags de série, mas nem isso o impediu de zerar na proteção para os adultos. Para as crianças o resultado foi só um pouco melhor: uma estrela.

A nota, aliás, só foi obtida porque o dummie que representa uma criança de um ano e meio registrou números aceitáveis para o teste, ao contrário do instrumento que equivale a uma criança de três anos.

O Tiggo 3 é uma versão reestilizada do SUV que foi fabricado no Uruguai e vendido no Brasil até 2015

O Tiggo 3 é uma versão reestilizada do SUV que foi fabricado no Uruguai e vendido no Brasil até 2015 (Divulgação/Chery)

Na prova que simula a colisão com uma criança mais velha a bordo, o dummie encostou a cabeça no banco dianteiro, o que penaliza o desempenho do carro.

Segundo o NCAP, a fabricante também não recomenda o uso de SRI (sistema de retenção infantil), o que fez com que o modelo automaticamente zerasse na avaliação dinâmica de impacto para crianças.

Vale reforçar que o Tiggo 3 não possui sistema Isofix, que usa ganchos ligados diretamente à estrutura do carro para fixar as cadeirinhas de forma mais rígida, limitando ao máximo o movimento do SRI em caso de colisão. O SUV também não permite a desativação do airbag do passageiro.

Longe do objetivo

Um dos motivos para o veículo zerar no teste foi o colapso completo do assoalho na prova

Um dos motivos para o veículo zerar no teste foi o colapso completo do assoalho na prova (Rodrigo Ribeiro/Quatro Rodas)

Essa não é a primeira vez que um carro é reprovado nas provas do Latin NCAP, cujo próximo protocolo ainda mais rígido irá dificultar a vida de quem visa obter as cinco estrelas.

O resultado ruim, aliás, é uma constante entre os carros chineses avaliados pela entidade. Já passaram pelo crivo do órgão o BYD F0, Chery QQ, Geely CK, JAC J3, Lifan 320 e Chevrolet N300. Este último, apesar do nome, é um utilitário chinês que foi vendido sob licença pela GM em alguns países da América Latina.

Nenhum deles chegou perto da pontuação de três estrelas, considerada mínima pelo Latin NCAP. Executivos da entidade, entretanto, destacaram à QUATRO RODAS que o desejo do órgão é que esse cenário seja revertido em breve, com um veículo chinês conseguindo obter o mesmo desempenho de modelos ocidentais.

Mesmo em outros mercados esse feito demorou a ser obtido. O primeiro carro a alcançar este índice foi o Qoros 3, modelo feito pela Chery em parceria com a Kenon, uma empresa de Singapura.

A marca foi vendida em 2017, e abriu espaço para a Excellence, nova divisão de luxo da montadora chinesa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Renato de Paula Neves

    Interessante como funciona o mercado.
    Justo agora que foi lançado o novo Onix, faz-se/publica-se teste de carro descontinuado a muito.
    Tá com medo dos chineses, GM?
    Kkkk

  2. Renato de Paula Neves

    *descontinuado há muito. (Correção)

  3. Michel Oliveira

    Só pra constar: Onix também levou nota zero em um passado não muito distante. E por favor, corrijam a reportagem, pois esse Tiggo não é o 3. Aliás, a versão antiga nem leva númeração depois do nome, pois era modelo único, ao contrário do que ocorre hoje (Tiggo 3, 5X e 7).