Caoa Chery busca associar Tiggo 5X à Jaguar Land Rover e gera mal-estar

Fabricante posiciona SUV compacto como fruto de uma "parceria" entre as marcas. Até que ponto isso é verdade?

Caoa Chery Tiggo 5X já está sendo produzido em Anápolis (GO)

Caoa Chery Tiggo 5X já está sendo produzido em Anápolis (GO) (Divulgação/Chery)

Quem acompanha a indústria automobilística com mais afinco sabe o quanto a Caoa costuma ser agressiva em suas estratégias de divulgação. Não tem sido diferente com o recém-lançado Caoa Chery Tiggo 5X.

Uma ação em especial chamou a atenção de QUATRO RODAS. Uma página dupla presente na última edição da revista Veja faz, em letras garrafais, a seguinte afirmação sobre o Tiggo 5X: “O primeiro SUV desenvolvido na China pela parceria Chery Jaguar Land Rover”.

Tiggo 5X competirá no segmento de SUVs compactos

Tiggo 5X competirá no segmento de SUVs compactos (Divulgação/Chery)

Afinal, existe algum dedo da fabricante britânica de veículos de luxo no desenvolvimento do Tiggo 5X? Nossa reportagem conversou com o diretor de marketing da Caoa, Marcello Braga, para esclarecer a questão.

“Fizemos esta associação porque o Tiggo 5X utiliza a plataforma T1X, que a Chery desenvolveu aproveitando tecnologias absorvidas após a formação de uma joint-venture com a Jaguar Land Rover na China”, justificou o executivo.

Isso porque a JLR se associou à Chery para produzir veículos e vendê-los no mercado chinês, conforme determina a legislação local, o que teria dado à Chery oportunidade de aproveitar algumas tecnologias compartilhadas em seus próprios produtos.

Quais são elas? Braga tentou exemplificar: “São itens principalmente ligados à parte eletrônica. Por exemplo, aquele logotipo projetado no chão pelo retrovisor quando o motorista liga o carro é um mimo que tem no [Range Rover] Evoque”, disse.

Este holograma projetado pelo retrovisor seria uma tecnologia herdada da JLR

Este holograma projetado pelo retrovisor seria uma tecnologia herdada da JLR (Divulgação/Chery)

Ainda assim a associação não deixa de parecer um bocado forçada. QUATRO RODAS procurou a divisão brasileira da Jaguar Land Rover, que respondeu que “a parceria com a Chery se refere apenas à produção de veículos da própria JLR na China, não tendo a ver com a operação Caoa Chery no Brasil”.

Nos bastidores, soubemos que a publicidade não foi bem aceita pela empresa, que teria entrado em contato com a Caoa Chery pedindo que a ação não seja mais veiculada.

Marcello Braga confirmou a informação. “Aparentemente há um acordo de cavalheiros entre áreas de marketing de fabricantes concorrentes, pelo qual uma marca não cita diretamente a outra. Vamos respeitar isso”, contou. Ou seja: a peça dificilmente será replicada em outras mídias.

Plataforma T1X também permite incorporar sistemas mais avançados de conectividade

Plataforma T1X também permite incorporar sistemas mais avançados de conectividade (Divulgação/Chery)

“Mas vamos continuar contando em entrevistas a história de que os carros da plataforma T1X utilizam tecnologia da Jaguar Land Rover, porque é a informação oficial que consta inclusive no site da Chery International”, completou o executivo0.

QUATRO RODAS encontrou o artigo mencionado por Braga, datado de 26 de agosto de 2016 e publicado em inglês. A menção acontece no início do segundo parágrafo: “A plataforma T1X integra tecnologias da Chery Jaguar Land Rover e da Qoros [marca de luxo criada pela própria Chery na China]”.

Entretanto, não há detalhamento sobre qual teria sido o papel da JLR no desenvolvimento da matriz. Ainda de acordo com o artigo, a base T1X permite a inclusão de estrutura e chapas de alta rigidez, grade dianteira inteligente, motores turbo, suspensões independentes com amortecedores de dupla ação e central multimídia com nível avançado de conectividade.

Modular, a plataforma vem servindo para criar modelos para cinco ou sete passageiros, com variação de 2,56 a 2,80 metros na distância entre-eixos e de 14,5 a 19 cm de altura livre do solo. Foi ela que deu origem à trinca Tiggo 5X, Tiggo 7 e Tiggo 8, mostrada pela Caoa Chery no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro.

No caso do Tiggo 5X, são 2,63 metros de entre-eixos e 15 cm de altura do solo, além de motor turbo flex de 150/147 cv e 21,4 mkgf.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s