Clique e assine por apenas 5,90/mês

Bombeiros chineses mostram o que não fazer quando um elétrico pega fogo

Brigada tentou conter incêndio em carro elétrico durante recarga com jatos d'água. Veículo explodiu e ficou totalmente destruído

Por Igor Macário - Atualizado em 4 set 2020, 18h50 - Publicado em 4 set 2020, 18h38
Explosão arremessou portas do carro Reprodução/Youtube

Embora cada vez mais comuns no mundo (principalmente na China), os carros elétricos ainda se mostram um desafio numa hora crítica: incêndios e acidentes graves.

Esses carros precisam de uma abordagem diferente dos carros com motor à combustão, já que a eletricidade tem propriedades bem diferentes de gasolina, etanol ou diesel. E foi justamente o cuidado que os bombeiros de Sanming, no sul da China, não tiveram ao atender a uma ocorrência de incêndio num carro elétrico que pegou fogo durante a recarga.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Para tentar extinguir algumas chamas que já saíam do compacto da BAIC no momento, a brigada jogou água sobre o carro. Isso gerou um catastrófico curto circuito nos sistemas de alta tensão do carro e fez com que as baterias explodissem, aumentando ainda mais o incêndio.

A força da explosão jogou longe as portas e tampa do porta-malas. O carro obviamente ficou destruído após o incidente. Segundo a imprensa chinesa, ninguém ficou ferido no perigoso incidente.

Continua após a publicidade

O caso deixa claro que os carros elétricos (e até mesmo híbridos) demandam atenção especial em incêndios. Como em instações domésticas, fogo em circuitos elétricos não deve jamais ser combatido com água, mas com uma espuma especial. Tanto que há extintores específicos para esta situação.

Em carros elétricos, os bombeiros chineses deveriam ter usado a espuma específica para este caso. Não se sabe se o carregador do carro ainda estava ativo. Em caso positivo, certamente foi um agravante para a situação.

Ainda assim, os veículos geralmente possuem proteções internas para evitar que a corrente continue fluindo durante um incêndio, como fusíveis e relês capazes de isolar as baterias, por exemplo.

O caso chinês não é tão raro, e ocorre mesmo em carros de marcas de maior prestígio, como a Tesla. Há vários casos reportados de incêndio em condições semelhantes. Só não se deve jogar água para tentar apagá-los, em hipótese alguma.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Fernando Pires/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade