Clique e assine por apenas 5,90/mês

Autodefesa: Hyundai Creta vira alvo de roubos de moldura da coluna A

Donos do SUV compacto sofrem com facilidade de furto das molduras da coluna dianteira. Hyundai deixa de cobrar pela peça para combater casos

Por Waldez Carmo Amorim - Atualizado em 30 jan 2020, 08h00 - Publicado em 30 jan 2020, 07h00
Depois que foi roubado, Jairo recebeu um orçamento de R$ 2.200 Alexandre Battibugli/Quatro Rodas

A combinação do preço elevado da peça e sua facilidade de retirada fizeram surgir um novo mercado: o furto do acabamento da coluna dianteira do Hyundai Creta.

“Desde que começaram os roubos, nunca mais tive tranquilidade para estacionar o carro na rua”, conta a funcionária pública Ana Gabriela Cavalcanti, de São Paulo (SP).

“Logo depois que fui furtada, a autorizada pediu R$ 2.500 pelo par de molduras. Mas, devido à alta incidência de casos, baixaram para R$ 1.500”, diz a dona de um Creta Atitude 2018.

O gerente de projetos Jairo Antônio Magalhães também reclamou do preço da peça depois que passou pelo mesmo problema.

“Quando vi o orçamento de R$ 2.178, achei um absurdo pagar 3% do valor do carro para colocar um item de plástico que será furtado de novo. No estacionamento onde deixo meu carro, sempre aparece um Creta sem a peça”, conta Jairo.

Os casos têm se tornado tão comuns que a designer Sandra Saltini de Moraes, de Santo André (SP), chegou a criar o grupo no WhatsApp “Creta sem moldura”, com quase 100 participantes, entre vítimas do furto e pessoas com receio de usar o carro em razão dos roubos.

“Por causa da reunião dos proprietários, já percebemos que a Hyundai tem diminuído o preço das molduras, que antes custavam R$ 3.000 o par e agora são vendidas por menos R$ 1.000, o que pode ajudar a reduzir o número de furtos”, explica Sandra.

Continua após a publicidade

Para evitar que sejam roubados, alguns donos preferem colar a moldura na coluna, como fez o engenheiro civil Marco Duscha, de São Paulo.

“Após acompanhar os relatos pela internet, decidi colar as molduras nas colunas do para-brisa com silicone preto bem nas frestas onde os ladrões encaixam a ponta dos dedos para puxar as peças”, explica Marco.

Consultada sobre o caso, a Hyundai explica que já tomou três medidas para combater os furtos: reduziu o preço das molduras em cerca de 70% e abasteceu sua rede autorizada com estoque adicional para garantir a pronta entrega.

Além disso, a fabricante diz ter preparado seu SAC para oferecer, como cortesia, a reposição das peças furtadas, mediante a apresentação de Boletim de Ocorrência classificado como “Furto que Danificou o Veículo”.

O povo reclama

“Durante as três horas que eu deixei o carro estacionado na rua para levar a minha filha a uma festa de aniversário furtaram as peças do meu carro.” Danielle de Lima Peixoto, Santo André (SP), dona de um Creta 2019.

“Furtaram as peças do meu carro no estacionamento da escola onde trabalho. Ao ligar para o SAC da Hyundai, disseram que não poderiam fazer nada além de conceder o desconto de
40% nas peças.”
Priscila de Brito, Santo André (SP), dona de um Creta 2019.

“Estou com receio de usar meu carro e ter as as molduras furtadas de novo, pois acompanho os relatos de preços abusivos por uma peça de plástico.” Adivaldo de Sousa Lucas, Piracicaba (SP), dono de um Creta 2018.

Continua após a publicidade
Publicidade