Clique e assine por apenas 5,90/mês

As versões de SUVs compactos vendidos no Brasil que menos desvalorizam

Levantamento da consultoria KBB aponta, com algumas surpresas, as versões de SUVs que menos perdem valor ao longo dos anos

Por Thais Teles - 26 jul 2019, 07h00
A dianteira exisbe nova (no Brasil) identidade visual da marca
A dianteira exibe nova (no Brasil) identidade visual da marca Léo Sposito/Quatro Rodas

Você leva em consideração a desvalorização do carro quando vai à concessionária ou a uma loja de usados comprar seu carro? Dependendo do modelo e da versão escolhida, você vai perder mais ou menos dinheiro na hora da revenda.

A KBB, consultoria especializada em preços de carros, forneceu em primeira mão a QUATRO RODAS uma pesquisa sobre as desvalorização de SUVs compactos no Brasil.

O estudo considera o percentual médio de desvalorização anual de cada versão oferecida na gama de um modelo, sempre usando como parâmetro os anos-modelos de uma mesma geração daquele veículo e o valor vigente da versão zero-km, se ainda estiver à venda.

É diferente do conceito de depreciação, que leva em conta o valor de revenda de um veículo na comparação com o preço pago por ele enquanto zero-km no momento da aquisição.

E se você acha que os carros franceses se dariam mal no levantamento, vai se surpreender com o fato de que o vencedor foi o Renault Captur.

Ok, ele é um projeto derivado do romeno Dacia Duster, mas não deixa de ter apresentado o menor índice de desvalorização de todos: -0,45% na versão Zen 1.6 CVT. O grande porém é que esta versão não existe mais como zero-km, ficando limitada ao mercado de usados.

Na sequência aparecem: Ford Ecosport SE 1.5 flex manual, com perda média de 1,66% ao ano, Hyundai Creta Pulse Plus 1.6 Automático (-1,93%) e Caoa Cherry Tiggo 2 Look 1.5 Flex Automático (-3,72%).

Continua após a publicidade
Ford Ecosport SE
EcoSport desvaloriza pouco na versão SE com câmbio manual Divulgação/Ford

Mas cuidado com a versão escolhida: um Ecosport Storm 2.0 Flex Automático, por exemplo, desvaloriza em média 10,31% ao ano, muito mais do que um SE 1.5 manual. Já um Creta Pulse 1.6 Manual perde 9,12% de valor ao ano, segundo a KBB.

Outro exemplo drástico é o do Suzuki Vitara. Enquanto a versão 4You 1.6 Automática 4WD apresenta percentual médio de desvalorização de 3,70%, a 4Sport 1.4 turbo Automática 4×2 chega a 13,39%.

É o mesmo caso do Peugeot 2008 Allure 1.6 Flex Manual, com 8,38% de desvalorização, enquanto o Allure 1.6 Flex Automático alcança 16,67%.

No caso do Jeep Renegade, os percentuais variam de 7,60% na versão Sport 1.8 Flex Automática para 15,77% na de entrada 1.8 Flex Automática.

Agora, o SUV compacto com maior taxa de desvalorização entre todos é o Mitisubishi ASX. Seu menor índice, apresentado na versão 4×2 2.0 Flex 4×2 CVT, é de 10,03%, chegando a 13,44% na versão AWD 2.0 Flex CVT.

Confira o ranking dos SUVs que mais perderam valor:

Modelo Versão que menos desvaloriza
Percentual de Desvalorização Valor do versão 0km
Renault Captur
Zen 1.6 SCe Flex CVT -0,45% não possui mais
Ford Ecosport SE 1.5 Flex Manual -1,66% R$ 76.890
Hyundai Creta Pulse Plus 1.6 Flex Automático -1,93% R$ 94.990
Suzuki S-Cross 4YOU 1.6 CVT -3,47% não possui mais
Suzuki Vitara 4You 1.6 Automático -3,70% R$ 108.490
Caoa Cherry Tiggo 2 Look 1.5 Flex Automático -3,72% R$ 68.690
Chevrolet Tracker Premier 1.4 Turbo Flex Automático -5,01% R$ 104.290
Nissan Kicks SL 1.6 Flex CVT -5,02% R$ 102.790
Kia Soul EX 1.6 Flex Automático -5,62% R$ 92.990
Renault Duster Dynamique 1.6 SCe Flex CVT -5,84% R$ 78.990
Honda HR-V EX 1.8 Flexone CVT -6,03% R$ 101.700
JAC T5/T50 1.5 Jetflex Manual -7,00% R$ 86.990
JAC T40 1.5 Jetflex Manual -7,21% R$ 67.490
Honda WR-V EX 1.5 Flexone CVT -7,32% R$ 82.500
Jeep Renegade Sport 1.8 Flex Automático -7,60% R$ 85.990
Peugeot 2008 Allure 1.6 Flex Manual -8,38% R$ 77.990
Mitsubishi ASX 4X2 2.0 Flex CVT -10,03% R$ 104.990

 

Continua após a publicidade
Publicidade