Clique e assine por apenas 8,90/mês

Após demissões, GM anuncia layoff a 900 funcionários em São Caetano

Atualmente, quase dois mil trabalhadores estão afastados da fábrica do ABC paulista

Por Anaís Motta - Atualizado em 9 nov 2016, 14h30 - Publicado em 18 Maio 2015, 15h45
geral

Nesta segunda-feira, 18, a General Motors (GM) colocou 900 funcionários da fábrica de São Caetano do Sul, no interior paulista, em layoff. O sistema é uma alternativa para evitar demissões, já que apenas suspende o contrato de trabalho do empregado por um tempo pré-determinado. Neste período, o funcionário continua recebendo salário, pago em parte pela empresa e em parte pelo Governo Federal.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul, dos 900 trabalhadores que serão colocados em layoff, 386 já estavam em licença remunerada e os 514 restantes terão o contrato de trabalho suspenso. Os empregados que entrarem no sistema a partir de hoje permanecerão afastados por cinco meses e terão garantia de estabilidade por mais seis meses.

A fábrica de São Caetano do Sul emprega 10,5 mil operários e, atualmente, 1,8 mil funcionários estão afastados – 819 já estavam em layoff e 467 em licença remunerada. Nessa unidade, são produzidos os modelos Chevrolet Cruze, Spin, Montana e Cobalt.

Demissões

Continua após a publicidade

Na semana passada, a GM demitiu 150 trabalhadores de sua fábrica no ABC Paulista. Na ocasião, a montadora relatou em comunicado que “os ajustes realizados em seu quadro de empregados fazem parte da rotatividade de pessoas natural da empresa”.

Neste ano, a Chevrolet já lançou dois Planos de Demissão Voluntária (PDV). O primeiro deles entrou em vigor em fevereiro, e a montadora chegou a oferecer um Chevrolet Prisma, além de salários, para os interessados.

Publicidade