Clique e assine por apenas 8,90/mês

Acha o Hyundai HB20 estranho? Você precisa ver o novo Elantra

Afastado do Brasil, sedã também ganhou a controversa nova filosofia de design na marca sul-coreana em nova geração

Por Renan Bandeira - Atualizado em 18 mar 2020, 12h39 - Publicado em 18 mar 2020, 12h38
Grade hexagonal se tornou característica do novo design da marca Divulgação/Hyundai

A sétima geração do Hyundai Elantra foi oficialmente lançada. O modelo deve aparecer no mercado sul-coreano no próximo mês, mas não há previsões sobre a possível chegada dele aqui no Brasil.

Como QUATRO RODAS já havia adiantado na última semana, o veículo também ganhou a polêmica filosofia de design da marca, presente nos novos: HB20, Sonata, Creta e Tucson.

Na frente, o novo Elantra terá a grade hexagonal – que se tornou característica da marca, só que ainda mais largos do que em seus modelos parentes, a ponto de se integrarem totalmente à base dos faróis.

Estes são alongados e vão do pára-choque à tampa do cofre do motor. São de led com o filete das luzes diurnas posicionado na parte de cima do conjunto.

Continua após a publicidade

A linha do capô não faz mais fronteira com a parte superior da grade, terminando antes do emblema da marca. No pára-choque frontal, vincos fortes desenham as entradas de ar, dando cara esportiva e acupezada ao sedã.

Colunas com detalhes em preto fosco dão ar esportivo ao sedã Divulgação/Hyundai

As linhas retilíneas podem ser vistas também na traseira do veículo. As lanternas são interligadas por uma linha reta, em led, que cruza toda a tampa do porta–malas.

Acima da faixa de luz, um spoiler é formado pela caída do teto. Abaixo dela, o nome do veículo vem em letras cromadas e com leve inclinação à direita.

Na parte inferior do balanço traseiro, um plástico preto com linhas retas emoldura duas saídas (talvez falsas) de escape do modelo.

Continua após a publicidade
Faixa de luz cruza toda a traseira unindo lanternas Divulgação/Hyundai

Na lateral, o sedã ganhou um novo conjunto de rodas de liga leve e também novos vincos nas portas, que cruzam desde a maçaneta da porta traseira até a caixa de roda dianteira. A antena do veículo é do tipo barbatana.

Por dentro, a Hyundai adotou um visual mais básico. O painel é dividido pelas saídas de ar que cruzam horizontalmente a cabine.

Interior com divisão entre motorista e passageiro traz a ideia de cockpit Divulgação/Hyundai

Na parte de cima, duas telas interativas de 10,25 polegadas foram colocadas uma ao lado da outra.

Uma é destinada ao painel de instrumentos (atrás do volante) e a outra é para a central multimídia – compatível com Android Auto e Apple CarPlay.

Continua após a publicidade

Na parte de baixo, está localizada a maioria dos botões físicos do modelo – os demais ficam no volante funcional. Já o console central concentra o câmbio e o freio de estacionamento elétrico.

O Elantra deve oferecer duas variantes de motor. Para as versões de entradas, o propulsor será o quatro-cilindros 2.0 aspirado de 149 cv e 18,2 kgfm, com um câmbio automático do tipo CVT.

As de topo de linha virão equipadas com a inédita versão híbrida plug-in, onde o motor quatro-cilindros 1.6 será auxiliado por um elétrico de 43 cv para gerar 141 cv e 27 kgfm de torque, com câmbio automatizado de seis velocidades. A marca sul-coreana promete que o veículo irá fazer 21 km/l nessa configuração.

O modelo ainda conta com sistema de frenagem autônoma de emergência, start-stop, assistente de mudanças e de permanência em faixa, controle de cruzeiro adaptativo, alerta de ponto cego, assistente de farol alto e de cansaço do motorista e câmera de ré.

Continua após a publicidade
Vincos fortes compõe a lateral do modelo Divulgação/Hyundai

Além disso, vem com sistema Blue Link – que permite o veículo ser ligado, abrir ou travar portas e regular o ar-condicionado por meio de um smartphone. O veículo ainda responderá comando de voz e terá chave digital.

Suas dimensões são: 4,65 metros de comprimento; 1,82 metros de largura; 1,42 metros de altura; 2,72 metros de entre-eixos.

Publicidade