Guia de Usados: Porsche Cayenne, um SUV de luxo por menos de R$ 100.000

Com preços mais em conta, um exemplar usado pode fazer a alegria (ou o sofrimento) de quem sonha com esse SUV. Mas a compra requer seleção criteriosa

SUV apresentado em diferentes versões V6, V8 e V6 Híbrido

SUV apresentado em diferentes versões V6, V8 e V6 Híbrido (Marco de Bari/Quatro Rodas)

O belo Porsche Cayenne integra a lista de desejo de muita gente. O que nem todos sabem é que é possível ter um Cayenne usado por uma fração do preço de um novo. 

Por menos de R$ 100.000 dá para levar um Cayenne de primeira geração com o motor 3.6 adotado no modelo 2008.

Fornecido pela VW, esse V6 é conhecido pela confiabilidade.

Ele tem potência de 290 cv, mas seu desempenho é apenas satisfatório para um Porsche: 0 a 100 km/h em 8,1 segundos e máxima de 227 km/h.

Com um pouco mais de dinheiro, o desempenho fica bem melhor no Cayenne S impulsionado pelo V8 Porsche de 4,8 litros.

Apesar de menos confiável, esse motor leva o SUV de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e aos 250 km/h de máxima graças aos 385 cv e 50,9 mkgf.

O Cayenne Turbo pode ser encontrado a partir de  R$ 90.000.

O V8 de 4,8 litros recebe duas turbinas para gerar 500 cv e 71,3 mkgf, fazendo com que o utilitário acelere de 0 a 100 km/h em 5,1 segundos. A máxima é de impressionantes 275 km/h.

Na mesma faixa de preço, há o Cayenne GTS, com rodas aro 21 e suspensão adaptativa.

Sem turbo, o V8 de 4,8 litros rende 405 cv e o torna ligeiramente mais rápido que o Cayenne S: 0 a 100 km/h em 6,5 segundos e máxima de 251 km/h.

O raro Turbo S de 550 cv é eventualmente encontrado abaixo dos R$ 200.000.

Apresentada em 2010, a segunda geração ficou maior, mais leve e potente e já pode ser encontrada na faixa dos R$ 150.000.

Reestilizada em 2014, destacou-se pela oferta do V6 turbodiesel de 3.0 e 262 cv e da versão S E-Hybrid com motor elétrico de 96,3 cv somado ao V6 de 3 litros e 337 cv. 

Mas, para que o sonho não se torne um pesadelo, é preciso cuidado: verifique o histórico de revisões e não caia na tentação de adquirir uma unidade com muitos problemas a serem sanados, pois suas peças são caras e quase nunca encontradas em pronta entrega.

Uma revisão geral de freios e pneus ultrapassa facilmente os R$ 20.000. O Cayenne exige mão de obra especializada, mas a pequena estrutura oficial fez com que muitos reparadores investissem na aquisição do scanner PIWIS II (Porsche Integrated Workshop Information System), indispensável para um diagnóstico correto.

ONDE O BICHO PEGA

O V8 de 4,8 litros gera 500cv

O V8 de 4,8 litros gera 500cv (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Suspensão pneumática. Com o tempo ocorre a saturação do filtro do compressor, permitindo a entrada de umidade.

Costuma ser solucionado com um kit de reparo do compressor e a troca do respectivo filtro.

Transmissão. Ruídos ou vibrações durante as acelerações podem indicar que o rolamento central do eixo cardã chegou ao fim de sua vida útil.

O custo do reparo supera os R$ 20.000, pois o rolamento não é vendido separadamente.

Vazamentos. Nos V8 4.5 surgem por conta de mangueiras plásticas que a Porsche substituiu por tubos de alumínio. Custa em torno de R$ 3.500.

Nos V8 4.8 são quase sempre oriundos de falhas de vedação da válvula termostática e outras conexões. Reserve, no mínimo, R$ 5.000.

Falhas intermitentes. O sistema de alimentação do Cayenne conta com duas bombas de combustível que trabalham em conjunto.

Quando uma delas mostra problemas, o motor começa a apresentar oscilação na marcha lenta, falta de potência e até desligamento completo do motor. 

Teto solar. Nos carros com teto solar Panoramic, fique atento a: partes móveis (emperradas), componentes de acionamento e painéis de vidro (trincas).

Procure também sinais de infiltração na tela de tecido que filtra a entrada de luz.

Cayenne é um dos poucos SUVs realmente esportivo

Cayenne é um dos poucos SUVs realmente esportivo (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Preço médio dos usados (Tabela Fipe)

Modelo 2004 2006 2008 2012 2014 2017
3.2 V6 24V  63.809  74.233        –        –       –      –
3.6 V6 24V       –       –  96.458  182.375  249.909  346.860
3.6 V6 GTS       –       –        –        –       –  501.875
4.5s V8 32 V  68.215  77.774        –        –       –       –
4.8 S V8 32 V       –       –  106.614  224.391   314.135       –
3.0 S E-HYBRID V6       –       –        –        –       –  381.868
4.5 TURBO V8 32V  89.278  122.880        –        –       –       –
4.8 TURBO V8 32V       –       –  134.815  278.878  457.267  599.516
4.8 GTS V8 32V       –       –  126.662  310.387  365.280       –

Preço das peças

Peças Original Paralelo
Farol Completo (cada um)  22.015   4.000
Espelho Retrovisor   17.435   1.500
Discos de freio (par dianteiro)   4.716   4.400
Pastilhas de freio (par dianteiro)   3.152   2.050
Amortecedores (jogo)  76.776  56.278

 

Veja também

A VOZ DO DONO

Nome: Marcelo Medeiros

Idade: 29 anos

Profissão: empresário

Cidade: Goiânia (GO)

O que eu adoro: “O que mais aprecio na V6 é a mecânica simplificada, que resulta em uma manutenção menos onerosa e maior procura no mercado. A V8 tem um desempenho muito superior, mas ambas garantem muito status.”

O que eu odeio: “Falta fôlego ao V6. Mas o consumo do V8 fica em torno dos 3 km/l e ela apresenta problemas na suspensão pneumática. A rede autorizada se resume a nove oficinas em todo o Brasil.” 

NÓS DISSEMOS

Porsche Cayenne

Porsche Cayenne (//Quatro Rodas)

Abril de 2011: ” No pulo de 0 a 100 km/h, o SUVs esquece que é um utilitário e se transforma num esportivo legítimo: média de 5,3 segundos(…) E vai assim até  passar da marca dos 1.000 metros, a 223,4 km/h (…). A suspensão ativa (pneumática) mantém a carroceria nívelada, minimizando a tendência de inclinação nas curvas longas”.

PENSE TAMBÉM EM UM…

Bmw X5 4.8 Sport

Bmw X5 4.8 Sport (//Quatro Rodas)

BMW X5. São três gerações: apresentada em 2000, a primeira se destacou pelos motores de seis cilindros e V8, oscilando de 231 cv a 320cv. A segunda chegou em 2007 coma opção de terceira fileira de bancos e até 555 cv na versão M. A terceira, de 2014, trouxe o motor diesel. O custo de manutenção é alto. Mas a rede BMW é maior que a da Porsche.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s