Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Volkswagen traz elétricos ID.3 e ID.4 ao Brasil para testar popularidade

Unidades do hatch e do SUV elétricos estão no Brasil e na Argentina, mas só para testes e pesquisas por enquanto

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 28 set 2021, 20h08 - Publicado em 28 set 2021, 19h43
eletricos-id3-e-id4-da-volkswagen
Divulgação/Volkswagen

Passado um ano do início das entregas do elétrico ID.3 na Europa (e alguns problemas na estreia), a Volkswagen resolveu apresentar não apenas o hatch, como também o SUV elétrico ID.4 na América do Sul. E fez isso cheia de segundas intenções.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

A Volkswagen anunciou ter importado algumas unidades dos ID.3 e ID.4 para o Brasil e para a Argentina. Mas admitiu que estas primeiras unidades servirão apenas para clínicas (pesquisas) com consumidores, test-drives com a imprensa, testes de engenharia e participação em eventos.

Mesmo com tudo isso posto na mesa em um evento online para diversos mercados da América do Sul, a Volkswagen não quis se comprometer dizendo quais carros pretende lançar, nem onde ou quando. Talvez por sua primeira experiência com um eletrificado no Brasil, o Golf GTE, ter sido traumática – mais da metade do lote importado foi vendido para locadoras.

A fabricante limitou a dizer que carros elétricos fazem parte de sua estratégia para alguns mercados do continente. Da mesma forma, a fabricante também apostará em carros híbridos-flex e em melhorias nos motores flex, com a inauguração de um centro de desenvolvimento de biocombustíveis prevista para 2022.

O que é o Volkswagen ID.3?

O ID.1 e ID.2 terão a mesma plataforma do ID.3
Divulgação/Volkswagen

Apresentado com a pompa de um Fusca da era elétrica no Salão de Frankfurt de 2019, o VW ID.3 tem porte equivalente ao de um Golf: são 4,26 m de comprimento, 1,81 m de largura e 1,55 m de altura, com 2,76 m de distância entre os eixos. Mas seu peso, 1.719 kg, é maior que o de um SUV grande e o preço inicial fica ao redor dos 30.000 euros.

Continua após a publicidade
O compacto deve ter tamanho e autonomia menores que o ID.3
Divulgação/Volkswagen

Primeiro carro baseado na plataforma modular MEB, a equivalente elétrica da conhecida MQB, tem três tamanhos de bateria: o menor conjunto, de 45 kWh, permite percorrer até 330 km por recarga, seguindo o ciclo WLTP. O intermediário, de 58 kW, que garante autonomia de 420 km e o maior, de 77 kWh, garante autonomia de até 550 km. Também há três níveis de potência: 145 cv, 204 cv e 299 cv.

ID.3
Divulgação/Volkswagen

Para bagunçar ainda mais, o hatch elétrico tem três pacotes de equipamentos. O básico tem com sistema de navegação, aquecimento dos bancos e do volante, apoios de braços na dianteira, um cabo de carga e rodas de liga leve de 18 polegadas. A seguir vem o pacote Plus, com câmera de ré, piloto automático, acesso e partida sem chave, duas portas USB-C traseiras, iluminação ambiente e rodas aro 19.

  • Mais completa, a Max tem head-up Display com realidade aumentada (projeta informações de forma interativa no para-brisa), sistema de som Beats, teto de vidro panorâmico e rodas de liga leve de 20 polegadas, além de assistente de permanência em faixa e carregamento por indução para smartphones. Aparentemente, a VW só trouxe carros desta versão.

    O que é o Volkswagen ID.4?

    Volkswagen ID.4
    Divulgação/Volkswagen

    Pegue a mesma plataforma modular, o mesmo conceito de design e transforme tudo isso em uma mistura entre SUV e monovolume. São 4,58 m de comprimento, 1,85 m de largura, 1,61 m de altura e os mesmos 2,76 m de entre entre-eixos. O peso é de 2.200 kg.

    Volkswagen ID.4
    Mentira fazia parte da estratégia de lançamento do carro elétrico ID.4 nos Estados Unidos Divulgação/Volkswagen

    Há baterias de 52 kWh, com autonomia até 348 km (WLTP), e 77 kWh, até 522 km. Os motores podem entregar 170 cv ou 204 cv. Mas já existe o ID.4 GTX, com 299 cv e 480 km de autonomia máxima.

    The new Volkswagen ID.4 GTX
    Além do nome na traseira, teto preto identifica
    a nova versão GTX DIvulgação/Quatro Rodas

    A lista de itens de segurança é longa, com monitores de ponto cego, frenagem automática, detecção de pedestres e controle de cruzeiro adaptativo. Há ainda reconhecimento de placas de trânsito e assistentes de estacionamento.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade