Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Os airbags do carro funcionam mesmo que o cinto não esteja afivelado?

O que acontece, em caso de acidente, se o cinto não estiver afivelado: o airbag pode não inflar e o tensionamento do cinto não atuar

Por Leonardo Barboza Atualizado em 11 set 2021, 20h08 - Publicado em 11 set 2021, 19h53
VW UP Crash Test
Airbag dispara de acordo com a severidade do impacto Divulgação/Divulgação
gostaria de saber o que acontece, em caso de acidente, se o cinto não estiver afivelado: o airbag pode não inflar e o tensionamento do cinto não atuar?

Claudio Basto, Rio de Janeiro (RJ)

O airbag é um dos instrumentos que servem para aumentar a segurança das pessoas dentro de um carro. Mas será que ele tem o mesmo efeito quando o cinto não está afivelado?

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

De acordo com o engenheiro Oliver Shulze, da SAE Brasil, o acionamento do airbag não depende do afivelamento do cinto de segurança, mas sim da direção e da severidade do impacto.

Em se tratando de um choque frontal de gravidade tal que a unidade de controle defina a atuação de airbag, os airbags serão acionados. Entretanto, a proteção ao ocupante estará totalmente comprometida se ele não utilizar o cinto de segurança. 

  • Na verdade, estar sem cinto é até pior. Sem cinto, o acionamento do airbag pode causar ferimentos, pois o corpo do ocupante fica solto, se aproximando demais da área de expansão da bolsa – a distância considerada adequada entre o tórax e o volante ou painel contendo o airbag é de cerca de 45 cm.

    Portanto, é fundamental que se utilize o cinto de segurança e escolha um modelo que tenha um bom número de airbags para proteger o motorista e os passageiros.

    Continua após a publicidade

    Como os airbags são acionados?

    No momento da colisão, sensores eletrônicos instalados na região do pára-choque detectam a súbita desaceleração do carro e comunicam o fato à central eletrônica. A central aciona imediatamente uma espoleta elétrica no módulo do airbag, que gera uma espécie de curto-circuito.

    Perua da Volvo com cortina de airbags para proteção

    Esse choque elétrico provoca uma pequena explosão junto das pastilhas de ácido sódico ali armazenadas, que produzirão nitrogênio, o gás que enche a bolsa de ar. Tudo isso em 0,003 segundo.

    O que os sensores também são capazes de identificar é o sentido da colisão. Portanto, um carro que tem airbags frontais, laterais e de cortina pode acionar apenas os airbags dianteiros no caso de uma colisão frontal.

    Outra particularidade é que o inibidor de airbag, a chave que permite desligar o airbag do carona para a instalação de cadeirinhas infantis ali (o que é proibido no Brasil), só desliga os airbags frontais. Os airbags laterais e de cortina não são um perigo para as cadeirinhas infantis, ao contrário dos dianteiros.

    Em carros mais caros a desativação é automática e usa um sensor de peso no banco do passageiro. Quando ele mede qualquer índice que não corresponda a um adulto, ele desliga automaticamente a bolsa frontal.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Quatro Rodas

    Capa quatro rodas 748 agosto 2021
    Capa quatro rodas 748 agosto 2021 A edição 748 de QUATRO RODAS já está nas bancas!
    Clique e Assine
    Continua após a publicidade
    Publicidade