Clique e assine por apenas 5,90/mês

Ligar o ar-condicionado no máximo aumenta o consumo?

Mudar a velocidade ou a temperatura do ar-condicionado causa diferenças no consumo e na potência?

Por Redação - Atualizado em 12 jan 2019, 17h38 - Publicado em 13 jun 2016, 19h01
Ar-condicionado do Ford Mustang GT
Arquivo/Quatro Rodas

Existe diferença no consumo de combustível do veículo se eu usar o ar-condicionado na velocidade 1 ou 4? Se aumentar a temperatura, eu perco ou ganho potência? – Felipe Piacesi, Brasília (DF).

Na maioria dos carros, não há diferença perceptível em consumo ou potência ao se mexer na temperatura ou na velocidade do ventilador.

Ao elevar a temperatura, altera-se só a proporção da mistura do ar quente (que vai para a cabine após entrar em contato com o motor a combustão) com o ar frio (que é refrigerado pelo sistema de ar-condicionado).

Neste cenário, o compressor – responsável pelo aumento (pequeno) do consumo – continuará funcionando, exigindo a mesma carga de força produzida pelo motor.

A regra é válida tanto para os sistemas com controles manuais quanto os digitais multizona.

No caso dos digitais, em alguns modelos, selecionar a opção Auto pode fazer com que o compressor seja desacoplado momentaneamente quando a temperatura ideal é atingida. A diferença no consumo, porém, é desprezível.

Se sua preocupação for com a economia máxima e não com a segurança e conforto, não há truque mágico: desligue o ar-condicionado.

A regra só não vale para carros com compressor de ar-condicionado com deslocamento variável usado, por exemplo, em carros da Peugeot e Citroën. Neste caso, ele adaptará o volume de gás comprimido à necessidade do sistema de ar-condicionado. Na prática, funciona como os aparelhos inverter residenciais.

Isso evita ficar ligando e desligando o compressor, otimiza a estabilidade da temperatura e acaba reduzindo o consumo de combustível.

Continua após a publicidade
Publicidade