Clique e assine por apenas 8,90/mês

Há proporção ideal entre gasolina e etanol em carros flex?

Vale adiantar: varia de acordo com o projeto do motor do seu carro

Por Redação - Atualizado em 30 jun 2018, 14h29 - Publicado em 10 dez 2015, 16h42
Chevrolet Onix
Motor 1.4 SPE/4, da Chevrolet, é flex Christian Castanho/Quatro Rodas

Se o motor flex não é otimizado nem para gasolina nem para álcool, há uma proporção de mistura ideal? – WILLES ROBERTO BANKS, por email.

Não existe um número ideal para todos os motores biocombustíveis do mercado, como explica Fábio Ferreira, diretor de produto da Bosch.

A eficiência do motor é dada primeiramente pela sua taxa de compressão. Como o etanol é um combustível que tem melhor desempenho nos motores com taxas mais altas, ele tende a render melhor quando elas são acima de 11,5:1.

É por isso que alguns modelos serão um pouco mais eficientes no álcool e outros, um pouco mais na gasolina. O novo motor 1.4 TFSI flex do Audi A3 nacional, por exemplo, tem taxa de 10:1.

Continua após a publicidade

 

Já o motor 1.6 16V flex do Hyundai HB20 apresenta taxa de 12:1. Para não ficar na dúvida, consulte a ficha técnica no manual de seu carro.

Publicidade