Type R: o melhor Honda Civic é finalmente apresentado

Com 320 cv e 40,7 mkgf, ele ganhou uma série de aprimoramentos estruturais, mecânicos e aerodinâmicos

Caixas de roda são mais largas que no Civic comum

Aberturas no para-choque e caixas de roda são mais largas que no Civic comum

A Honda acaba de apresentar oficialmente no Salão de Genebra o novo Civic Type R de produção. Herdeiro da linhagem mais esportiva da marca, ele chega ao mercado europeu no formato hatchback de cinco portas, mantendo todos os apetrechos aerodinâmicos e visuais de quem não faz a menor questão de discrição.

Asa traseira enorme é uma marca registrada do Type R

Asa traseira enorme é uma marca registrada do Type R

Mais do que o estilo, porém, o que vai arrepiar os fãs da marca são os dados técnicos. A quinta geração do Type R traz o mesmo motor 2.0 de quatro cilindros (VTEC, claro) turbinado do modelo anterior, mas agora com nada menos que 320 cavalos e 40,7 mkgf de torque.

Motor 2.0 VTEC turbo produz 320 cv e 40,5 mkgf

Motor 2.0 VTEC turbo produz 320 cv e 40,7 mkgf

A transmissão é exclusivamente manual de seis marchas, com um sistema que sincroniza automaticamente a rotação do motor no nível ideal para tornar as trocas de marcha mais rápidas e suaves. O eixo dianteiro tem também um diferencial com deslizamento limitado, para melhorar o controle da tração e evitar o esterçamento por torque (fenômeno comum em carros que despejam muita força na tração dianteira).

Estruturalmente, muita coisa foi feita para tornar o novo Type R uma máquina de track days. O monobloco agora oferece 45% mais rigidez em relação ao anterior, em parte graças ao uso de aços de altíssima resistência e adesivos estruturais, melhorando o comportamento em curvas e reduzindo vibrações. Por outro lado, o peso foi reduzido em 16 kg.

Capô de alumínio contribui para uma redução de peso de 16 kg

Capô de alumínio contribui para uma redução de peso de 16 kg

Mantendo o arranjo McPherson na dianteira e multilink na traseira, a suspensão ganhou amortecedores, molas e buchas novos – no caso dos amortecedores, tratam-se de unidades com três câmaras, sensores de curso e sensores de força G capazes de modificar sua atuação de forma adaptativa.

São três modos de direção à escolha do motorista: Comfort, Sport e +R. Eles alteram as respostas da direção com assistência elétrica, do acelerador, o sistema rev-matching, o controle de estabilidade e o sistema de amortecedores adaptativos.

Rigidez estrutural aumentou 45% em relação ao Type R anterior

Rigidez estrutural aumentou 45% em relação ao Type R anterior

Os freios Brembo trazem enormes discos perfurados de 350 mm (quase uma roda aro 14!) na frente e 305 mm atrás, com pinças de alumínio de quatro pistões. Completam o conjunto as rodas de aro 20 de alumínio, vestindo pneus Continental ContiSportContact 6 na medida 245/30R.

Freios são Brembo nas quatro rodas

Freios são Brembo nas quatro rodas

Por fora, o pacote aerodinâmico parece extravagante, mas tudo tem sua função, com novas aberturas para refrigeração e direcionamento de ar nos para-choques e nas laterais alargadas, geradores de vórtice no teto, uma enorme asa traseira para aumentar o downforce e todo um trabalho no chão do carro para melhorar a passagem de ar.

Geradores de vórtice no final do teto melhoram o fluxo aerodinâmico

Geradores de vórtice no final do teto melhoram o fluxo aerodinâmico

Por dentro, o novo Type R não decepciona: bancos do tipo concha com generosos apoios laterais, uma overdose de vermelho no acabamento e na luminosidade do painel – e caso o ronco do motor não seja suficiente, há um sistema de som com 12 alto-falantes e 540 watts de potência.

Interior tem grafismos vermelhos por todo o painel

Interior tem grafismos vermelhos por todo o painel

Bancos concha garantem apoio firme em tocadas agressivas

Bancos concha garantem apoio firme em tocadas agressivas

Infelizmente, números de desempenho ainda não foram divulgados. O Civic Type R será fabricado na Inglaterra a partir da metade do ano, e de lá exportado para diferentes mercados.

Só não espere que ele chegue ao Brasil: por aqui, o máximo que podemos esperar é a versão menos visceral Si, já antecipado pela Honda, e que deve ter uma versão mais potente do motor 1.5 turbo do Civic Touring.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Anderson Souza

    O carro do jaspion?
    P.S. As reportagens da Quatro Rodas me tornaram um motorista melhor. A Super Interessante tb é fora de série. Parabéns à ABRIL!

  2. Adriano Cargnin

    Anderson, carro do Jaspion não. Parece um presépio. Acho que é do papai noel. Não troco pelo meu 370z.

  3. Pimpongo Sagaz

    Uma nave bonita e de responsa! 320 cv e 40.7 mkgf vamos respeitar!! Ah!!! Se eu pudesse e se o meu dinheiro desse…