Além de Equinox, Chevrolet prepara novas versões de S10 e Montana

Nos planos da GM para 2017 está a chegada ao Brasil do SUV mexicano para o fim do ano, além de novas versões para as picapes S10 e Montana

Chevrolet Equinox

O Equinox tem porte semelhante ao do Captiva, que vai substituir (Divulgação/Chevrolet)

De modo geral, as fábricas lançarão em 2017 mais versões de carros já existentes e menos modelos inteiramente novos – até porque a maioria se apressou para trazer novidades em 2016, por conta dos incentivos do Inovar-Auto, que serão oferecidos apenas para quem conseguir reduzir as emissões de poluentes.

Uma empresa que ilustra bem esse comportamento é a GM. A única estreia que se vê no horizonte da Chevrolet em 2017 é o SUV Equinox, que deve chegar por aqui no final do ano.

A fábrica não revela sua programação do ano, mas diz que tem planos para o segmento de SUVs. E o Equinox já foi flagrado em testes no Brasil.

O modelo, que acaba de chegar à terceira geração nos Estados Unidos, será o substituto do Captiva – que ainda está à venda no Brasil, na versão Ecotec 2.4 de 184 cv, por R$ 103.990.

Derivado da plataforma D2XX do novo Cruze, o Equinox tem dimensões semelhantes às do Captiva. Mede 4,65 metros de comprimento por 1,84 de largura e 1,66 de altura, contra 4,57 metros 1,85 e 1,70 do antecessor, respectivamente. Na distância entre-eixos, o novato tem 2,73 metros contra 2,71 do Captiva.

Há duas versões a gasolina: 1.5 turbo com 173 cv e 2.0 turbo com 255 cv

Há duas versões a gasolina: 1.5 turbo com 173 cv e 2.0 turbo com 255 cv (Divulgação/Chevrolet)

Importado do México, o Equinox virá com duas opções de motorização a gasolina: 1.5 turbo de 173 cv, com câmbio automático de seis marchas, e 2.0 turbo de 255 cv, com um automático de nove velocidades.

O estilo, como se pode ver pelas fotos, segue o novo padrão visual da Chevrolet, apresentado ao nosso mercado em 2016 pelo Cruze. As lanternas traseiras têm um quê de Camaro. Mas todo o restante é muito semelhante ao Cruze, principalmente o interior, onde painel, mostradores, botões e materiais são os mesmos.

Em relação aos equipamentos, destaques para a câmera de visão 360º, alerta de colisão e frenagem autônoma para velocidades reduzidas, além da central multimídia MyLink, com sistema OnStar.

Semelhança do interior do Equinox com o Cruze não é coincidência

Semelhança do interior do Equinox com o Cruze não é coincidência

O Equinox virá para o Brasil importado do México, aproveitando o regime de cotas com isenção de impostos, com preço médio estimado em R$ 130.000 – mesma faixa de rivais como Jeep Compass e Hyundai New Tucson.

Foco nas picapes

Entre as versões dos modelos existentes, a GM deve se concentrar no segmento de picapes, ou seja: no desenvolvimento de variações de S10 e Montana.

Começando pela S10, já se sabe que ela ganhará uma opção aventureira. Quem esteve no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, teve a oportunidade de ver duas picapes conceito que sinalizavam por onde a fábrica pretende caminhar.

Uma delas foi exposta em posição de destaque no estande da marca. Batizada de S10 Xtreme, era cor de laranja e estava equipada com estribos, pneus lameiros, snorkel e suspensão elevada.

Chevrolet S10 Extreme


Chevrolet S10 Extreme (Silvio Gioia/Quatro Rodas)

A outra, chamada S10 Trailboss, ficava em uma área externa do Salão, em uma pista off-road construída para test-drives. Essa contava com pneus de uso misto, estribos, rack e para-choque robusto. Segundo uma fonte, a GM quer atender uma parcela de compradores que usa as picapes em trilhas, como se fossem veículos off-road.

Chevrolet S10 Trailboss

Chevrolet S10 Trailboss (Silvio Gioia/Quatro Rodas)

A S10 aventureira segue a proposta das versões Activ, disponíveis na minivan Spin e no hatch Onix. Lançada no final de 2014, a Spin Activ responde atualmente por cerca de 25% das vendas da minivan, o que representa cerca de 500 unidades/mês. E, no caso do Onix Activ, que foi lançado em 2016, a participação é de 10%, aproximadamente 1.300 carros.

Essa configuração de S10 não deve se chamar Activ, entretanto. Esse nome ficará para os automóveis da linha. Para as picapes, a GM deve adotar o nome Off-road, que foi usado na geração anterior da Montana.

Em relação à Montana, no Salão do Automóvel, a GM apresentou uma versão conceito chamada Activ X, que trazia mudanças apenas visuais, como rodas pretas, soleiras, pneus de uso misto, revestimento que imita neoprene e apliques do próprio neopreme, além de grafismo na cor verde limão. Mais que uma versão esportiva, essa picape indica também que a Chevrolet não tem planos de fazer uma nova geração do modelo.

Chevrolet Montana Activ X

E aquela possibilidade de a fábrica lançar a picape derivada do Onix? De fato, existiu, mas hoje deixou de figurar entre as prioridades da GM.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Jamelao Silva da Silva

    esse equinox acho muito bonito. se vier mesmo na versão top de 255cv por 130k vai arrasar a concorrência.

  2. FINALMENTE a Chevrolet vai vender UM carro de verdade, Deus abençoe o Equinox e longa vida!!!!!!!!! Chega dessas S10 e Blazer indonesianas ultrapassadas.

  3. Mais Monstrana do quem nunca!

  4. Esse modelo de montana já deu o que tinha que dar, muito feia ,design ultrapassado e gastadera…

  5. Paulo Macedo

    Que bom que a Chevrolet vai continuar investindo na S10. Ela já é mais barata, mais equipada e tem motor mais potente do que a Hilux, e com novas versões vai ficar mais atrativa ainda.