Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Teste: Volkswagen Polo GTI, o esportivo de casta nobre mais caro que Golf

Versão esportiva do hatch fazia jus às três letras que aceleram o coração dos fãs de marca – mas cobrava caro por isso

Por Adriano Griecco Atualizado em 21 dez 2020, 22h14 - Publicado em 21 dez 2020, 19h05
VW Polo GTI
Versão esportiva era importada da Espanha e cotada em euro Marco de Bari/Quatro Rodas

Publicado originalmente em novembro de 2006

A visão de três letrinhas “GTI” associadas ao nome do modelo sempre fizeram toda a diferença entre os entusiastas da Volkswagen. Por aqui, sua primeira aparição foi em 1989, no Gol GTi (e naquela época o “i” era minúsculo mesmo), o primeiro carro nacional a ter injeção eletrônica de combustível.

Desde sua criação, a sigla, que hoje significa Gran Turismo International, é sinônimo de comportamento esportivo. Em todos esses anos, não conheço um Volkswagen que trouxesse a sigla estampada que não tenha feito jus à alta patente.

Com o Polo GTI não seria diferente. Ao olhar para o pequeno esportivo, você já começa a entender por quê. As rodas são aro 16 e seu desenho é inspirado nas do Golf GTI europeu (não é demais lembrar que lá ele já está na quinta geração).

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 6,90

Elas trabalham com pneus 205/45 R16 e deixam à mostra os discos dianteiros ventilados de 28,8 centímetros de diâmetro “3,6 centímetros maiores que os do Polo 1.6 nacional” e as pinças vermelhas. O Polo GTI carrega um discreto aerofólio traseiro e uma saída dupla e cromada de escape.

VW Polo GTI
Essa foi a única opção do Polo com duas portas no Brasil Marco de Bari/Quatro Rodas

Na dianteira, as novidades são os faróis com máscara preta e a grade, ladeada por um friso vermelho com a sigla GTI e formada por hexágonos, lembrando uma grande colmeia. A julgar pela aparência, alguma dúvida quanto ao caráter do carro?

Se você é daqueles para quem não basta ver para crer, por trás da colmeia fica o mel que este Polo guarda sob o capô. O motor você já conhece. Trata-se do quatro-cilindros, 1,8 litro, sobrealimentado, com 150 cv, que já equipou o Audi A3 nacional e também o “velho Golf GTI” o atual tem 180 cv.

Vale ressaltar que, com pequenas alterações na pressão da turbina (passando de 0,5 bar para 0,7 bar) e no mapeamento do chip, esse mesmo motor pode pular para os 180 cv e, com mais pressão ainda, chegar até os 225 cv, como no antigo Audi S3.

VW Polo GTI
Modelo foi oferecido só com opção de câmbio manual Marco de Bari/Quatro Rodas

O câmbio manual de cinco marchas teve suas relações alteradas para trabalhar com as novas curvas de torque – apesar do turbo, o GTI tem torque máximo já nas 2 000 rpm – e potência.

A receita ficou saborosa. O carro precisou de 7,9 segundos para chegar aos 100 km/h, em nosso campo de provas em Limeira (SP), um número melhor que o divulgado pela fábrica.

E que supera em seis décimos de segundo a marca apurada em março de 2003 pelo Golf GTI VR6, que tem 200 cavalos sob o capô e câmbio manual de seis marchas, mas que pesa 190 quilos a mais que o Polo GTI.

VW Polo GTI
Bancos tinham mais apoios laterais que nas versões convencionais Marco de Bari/Quatro Rodas

Mas vamos abstrair a objetividade fria dos números. Fiquemos, por enquanto, no território das sensações. O ronco do GTI é bem mais encorpado que o de um Polo comum. É mais grave e mais alto.

Basta acelerar para que o mundo ao redor perceba que não se trata de um Polo qualquer. Nem por isso os níveis de ruído chegam a incomodar. Com 62,4 decibéis a 80 km/h, ele se encaixa na média dos compactos vendidos por aqui.

Se o Polo “civil” já é um carro bom de se guiar, o GTI excede. As alterações começam na suspensão. A geometria é comum às duas versões, mas o esportivo tem molas menores e mais rígidas.

VW Polo GTI
Tecido trazia a tradicional estampa xadrez da linha GTI Marco de Bari/Quatro Rodas

Com isso, além de reduzir a inclinação da carroceria, este Polo está 1 centímetro mais próximo do solo (são 11 centímetros), levando para baixo o centro de gravidade. Os pneus mais largos e de perfil baixo também conspiram a favor na hora de executar traçados mais audaciosos.

Mesmo entrando mais forte nas curvas, o Polo se mantém firme na trajetória estabelecida. No limite da aderência, o carro apresenta tendência a sair de frente, que pode ser corrigida com mais esterço no volante ou aliviando-se o pé do acelerador.

Quando você errar a dose e o carro começar a escapar, a atuação sensível do controle de estabilidade vai evitar descaminhos. Não que eu recomende, mas o sistema pode ser desligado pressionando-se um botão no console central, acima do rádio.

VW Polo GTI
Marco de Bari/Quatro Rodas

No interior, as principais mudanças ficam diante dos olhos e mãos do motorista. No painel, além de mostradores exclusivos – mas que mantêm a iluminação azul – , o GTI ostenta um console central diferente, com acabamento de alumínio. Nele, além do rádio e dos instrumentos do ar-condicionado, fica o já citado botão que desliga o controle de tração.

Além disso, o GTI conta com outros detalhes exclusivos. O volante é revestido de couro e tem costuras vermelhas. O mesmo acontece com o pomo da alavanca de freio de mão e com a cobertura de couro da alavanca de câmbio. Os detalhes vermelhos estão presentes até no cinto, que tem dois filetes nas bordas. Pedais de alumínio complementam o visual.

VW Polo GTI
Marco de Bari/Quatro Rodas

Os bancos também têm algo diferente. Além dos apoios laterais abaulados, levam um revestimento exclusivo xadrez. Batizada de Interlagos, a padronagem estaria mais ambientada na Escócia. Por aqui, carros dessa categoria costumam sair com couro da fábrica. O GTI utiliza revestimentos mais escuros no interior. Tanto nos plásticos do painel e das portas quanto no teto, o preto domina.

O espaço interno, assim como o porta-malas de 285 litros, é idêntico ao dos outros Polo. Já o acesso ao banco traseiro pode ser mais complicado, uma vez que o GTI existe apenas na versão duas portas.

No primeiro lote de importação, a Volkswagen trouxe 30 GTI para o Brasil. Destes, cinco foram para a frota de imprensa (o da foto é um deles), cinco foram para executivos da montadora e os 20 restantes foram colocados à venda ao preço de R$ 99.800*. É muita bala.

É mais dinheiro do que a VW pede por um Golf GTI, vendido a R$ 87.000**, e do que a Fiat pede pelo Stilo Abarth, que custa R$ 89.700***. A mais que um Polo comum, ele traz de série ar-condicionado digital, duplo airbag, controle de tração e estabilidade e todas as modificações mecânicas que fazem dele um membro da estirpe GTI.

VW Polo GTI
Porta-malas do Polo GTI, modelo 2006 da Volkswagen, durante teste da revista Quatro Rodas. Marco de Bari/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

Se você não liga para números (os da conta bancária, não os de pista), pode terminar de ler a revista com calma. Os planos da Volkswagen são de trazer cerca de 50 GTI por ano, divididos em dois lotes, enquanto houver procura pelo carro.

Veredicto

A brincadeira é divertida a bordo do GTI. As arrancadas são vigorosas, assim como as retomadas. É difícil controlar os impulsos do pé direito. Pelo menos o GTI conta com suspensão acertada e bom sistema de freio. Pena que o preço do carro beire os R$ 100.000 pela importação da Espanha.

Suspensão

Cumpre o que promete: firmeza nas curvas e mais aderência do que em um Polo comum.

Ao volante

O GTI brinda seu motorista com uma tocada esportiva. A boa ergonomia foi herdada do Polo.

Carroceria

Só existe na configuração de duas portas, que tem quase a mesma rigidez torcional que a de quatro, segundo a VW.

Motor e câmbio

É o ponto forte do carro: a alta cavalaria cai bem com seu porte e peso. Quem quiser ainda pode jogar a potência para os 180, como no Golf GTI.

Mercado

Caro é apelido. Por R$ 99.800 dá para comprar um Golf GTI nacional, pagar seu seguro e ainda levar troco. É o preço da exclusividade: só existem 29 iguais a esse por aqui.

VW Polo GTI
Manual do proprietário tinha capa exclusiva Marco de Bari/Quatro Rodas

Os rivais

VW Golf GTI

Não chega a ser um rival. É mais um companheiro de aventuras. Por ser nacional, é mais barato que o Polo. Mas muda no ano que vem. E para melhor. Vale a pena esperar o novo.

Fiat Stilo Abarth

É concorrente direto… do Golf. Mas indiretamente disputa o pequeno mercado de esportivos com o Polo. Tem motor de cinco cilindros, com 2,4 litros e 167 cavalos. Também é mais barato: custa 89750 reais.

Ficha técnica

Motor/posição – dianteiro, turbo / transversal
Construção/cabeçote/cilindrada (cm3) – 4 cilindros em linha / 8 válvulas / 1 781
Diâmetro/curso (mm) – 81 / 86,4
Taxa de compressão – 9,3:1
Potência (cv a rpm) – 150 a 5 700
Torque (kgfm a rpm) – 22,4 a 1 950
Câmbio (tipo/marchas/tração) – manual / 5 / dianteira
Direção (tipo/nº voltas) – hidráulica / 3 voltas
Suspensão dianteira – independente, tipo McPherson
Suspensão traseira – eixo de torção
Freios (tipo/dianteiro/traseiro) – hidráulico / disco ventilado / disco
Pneus – 205/45 R16

Dimensões

Comprimento/entreeixos (cm) – 391 / 246
Altura/largura (cm) – 146 / 165
Porta-malas (litros) – 285
Peso (kg) – 1 164
Peso/potência (kg/kgfm) (G) – 7,8
Peso/torque (kg/kgfm) (G) – 52,0
Diâmetro de giro (m) – 10,3

Equipamentos

Conforto

Ar-condicionado/direção hidráulica – s / s
Rodas de liga leve/pintura metálica – s / s
CD player/comandos no volante – s / –
Vidros/travas elétricos – s / s
Espelhos/teto solar elétrico – s / –
Banco traseiro rebatível 2/3 / 1/3 – s
Câmbio automático/cruise-control – – / –
Computador de bordo/bancos de couro – s / –

Segurança

ABS/BAS/EBD – s / s / s
Controle de tração/estabilidade – s / s
Airbags (frontais/laterais/cabeça) – s / – / –
Encosto de cabeça/cinto de 3 pontos para 5º passageiro – s / s
Alarme/imobilizador/brake-light – s / s / s

Teste

VW Polo GTI
Motor 1.8 turbo gerava 150 cv de potência Marco de Bari/Quatro Rodas

Desempenho

0-100 km/h (s) (G) – 7,9
0-1000 m (s) (G) – 29,3
3ª 40 a 80 km/h (s) (G) – 5,4
4ª 60 a 100 km/h (s) (G) – 7,2
5ª 80 a 120 km/h (s) (G) – 10,2
Velocidade máxima (km/h) (G) – 205

Frenagem 120/80/60 km/h a 0 (m) – 56,7 / 25,4 / 14,3

Ruído interno PM/RPM máx (dB) – 46,4 / 69,3
Ruído interno 80/120 km/h (dB) – 62,4 / 66,5

Velocidade real a 100 km/h (km/h) – 96,4

Seu bolso

Preço do carro – R$ 99.800*
Garantia – 1 ano sem limite de km
Número de concessionárias – 635
Consumo cidade (km/l) (G) – 9,7
Consumo estrada (km/l) (G) – 13,1
Tanque de combustível/autonomia (l)/(km) – 45 / 589,5

Correções de inflação

* VW Polo GTI: R$ 99.800 (R$ 211.043 na correção pelo índice IPCA);
** VW Golf GTI: R$ 87.000 (R$ 183.975 na correção pelo índice IPCA);
*** Fiat Stilo Abarth: R$ 87.900 (R$ 185.879 na correção pelo índice IPCA).

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa Quatro Rodas edição de dezembro 740

Continua após a publicidade

Publicidade