Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Solução ágil

Por Redação 28 set 2010, 18h56

8734 km

No mês passado, nosso Agile estacionou, aos 3000 km, para uma checagem fora de rotina: além de luzes de ABS e airbag acendendo no painel, alguns ruídos no conjunto mecânico nos chamaram a atenção. Uma visita ao box de serviços rápidos da marca resolveu o problema. Mas, durante as viagens que o Agile fez neste mês – visitando o interior de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais –, novos ruídos vieram na bagagem.

Duas anomalias se destacavam. Nas arrancadas em semáforo, uma trepidação excessiva do lado direito; em curvas, barulho de componentes soltos. São ruídos diferentes da primeira reclamação. Na época, um coxim de motor solto foi o culpado pelo defeito. Dessa vez, os males provinham de várias fontes. A trepidação na arrancada, segundo a concessionária, era causada pelo defletor do escapamento, próximo ao motor, que estava solto. Além do reaperto dos quatro parafusos de fixação da peça, o consultor da concessionária Itacolomy, de São Paulo, também adotou outra solução: calçou o componente com batentes de borracha, para afastá-lo da carroceria. Não se trata de uma recomendação da fábrica, mas sim um procedimento já aplicado em outros Agile que passaram por lá, segundo o consultor. “Lançamento é assim mesmo. Surgem alguns barulhos, nós corrigimos e mandamos relatórios para a fábrica”, disse.

O consultor também reapertou a suspensão e lubrificou componentes. Questionado sobre esses constantes reapertos, ele afirmou: “Isso é absolutamente normal”. O que ele achou curioso foi a caixa do filtro de ar, completamente solta. “Nunca vi isso antes. Os elementos de fixação estão intactos, não há um componente quebrado”, afirma. Segundo o consultor, a peça é fixada por pressão, por meio de buchas na carroceria, que não se soltam com trepidação.

Continua após a publicidade

A suspeita recaiu então sobre a concessionária Nova, que reapertou o coxim do motor na visita anterior. Para acessá-lo, é preciso retirar a caixa de ar. Pode ter faltado força no reencaixe… Neste mês também visitamos outra concessionária, a Itororó Veículos. Mas nessa ocasião era rotina: aos 5000 km, foi efetuada a primeira troca de óleo e filtro de óleo do motor. Cada litro de óleo 5W30 semissintético saiu por 18 reais, enquanto o filtro custou 15 reais. A mão de obra, de 8 reais, fez o serviço chegar a 95 reais.

Principais ocorrências

6712 km: barulhos na dianteira

Consumo

No mês (25% na cidade): Álcool – 8,2 km/l

Desde fev/10 (32,2% na cidade): Álcool – 7,8 km/l

Continua após a publicidade

Publicidade