Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTI

Capazes de fazer 0 a 100 km/h abaixo dos sete segundos, Fiesta ST e Peugeot 208 GTI podem ser vendidos no Brasil. Qual deles tem a melhor receita?

Por Joaquim Oliveira Atualizado em 23 nov 2016, 16h52 - Publicado em 10 jun 2013, 16h46
Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
Mais discretos no visual, eles não poupam no desempenho

À primeira vista, nota-se logo que eles são até que discretos para uma versão apimentada. É verdade que neles há mais cromados e entradas de ar maiores que no modelo de entrada, além de aerofólios no teto, duplas saídas de escape num difusor traseiro, grade de radiador com padrão próprio e rodas maiores (aro 17), com pinças de freio vermelhas. Por dentro, proliferam apliques metálicos, forrações de banco exclusivas, costuras vermelhas, pedais de alumínio com pontos de borracha para dar mais aderência e uma ou outra inserção de material de acabamento brilhante, além de vários detalhes em vermelho vivo.

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
Visibilidade dos instrumentos é melhor no Fiesta

Entre as principais diferenças, encontramos o revestimento suave ao tato e de melhor qualidade que cobre toda a parte superior do painel do Fiesta (no 208, a maioria dele é rígido), o volante muito pequeno do Peugeot com a parte inferior achatada e o monitor sensível ao toque por onde se controlam todas as informações do veículo e os recursos multimídia do 208 GTI. Com 5 cm a menos de diâmetro que no volante do Ford, o hatch francês mostra- se muito agradável de dirigir em cidade, mas isso não desculpa o fato de ele obstruir a visão de boa parte dos instrumentos na maioria das regulagens.

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
Volante pequeno deixa a pilotagem do 208 mais dinâmica

No espaço interno, há um grande equilíbrio entre os dois carros. Ambos podem acomodar cinco pessoas, ainda que a viagem seja muito mais confortável com quatro. No entanto, o Fiesta ST trata melhor o terceiro passageiro traseiro por apresentar assoalho com um túnel no piso de 37 cm de largura, ante 45 cm no túnel do Peugeot, enquanto o francês dispõe de porta-malas um pouco mais amplo (285 contra 276 litros).

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
Excesso de revestimentos vermelhos nos bancos, mas há quem goste

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
Túnel no assoalho do Fiesta ST é mais baixo, facilitando a vida do terceiro passageiro

As soluções técnicas para os motores são bem parecidas: 1,6 litro, turbo e injeção direta, que resultam em desempenho empolgante, mais ainda no 208 GTi, que supera o rival com seus 200 cv (contra 182 do ST) e 28 mkgf (24,5 no Fiesta). Vale lembrar que a Ford diz que seu motor EcoBoost tem uma função que eleva a potência a 200 cv e o torque a 29,6 mkgf por 20 segundos – o suficiente para uma ultrapassagem. Porém, com ou sem overboost no Fiesta, o 208 GTI impõe-se pelas acelerações mais rápidas (0 a 100 km/h de 6,8 segundos, ante 6,9 do ST) e por sua velocidade máxima maior (230 contra 220 km/h), em boa parte graças à resposta enérgica do motor desde os giros mais baixos (nele o torque máximo chega a 1700 rpm, mas no Ford parece que só desperta aos 1900 giros). Ambos trazem câmbios manuais de seis marchas parecidos no funcionamento: bem rápidos e precisos, além de silenciosos.

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
O 208 GTI carrega menos no vermelho nos bancos

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
O porta-malas do Peugeot é mais amplo

Para que o chassi do 208 GTI pudesse lidar bem com o novo 1.6 turbo, trocaram os triângulos inferiores da suspensão, reforçaram os amortecedores, montaram barras estabilizadoras 10% mais espesssa à frente e 50% atrás, retocaram o subchassi dianteiro e alargaram as bitolas (10 mm à frente e 20 mm atrás), ao mesmo tempo que rebaixaram a suspensão em 8 mm, comparado a um 208 comum.

Já o ST conta com suspensão rebaixada em 15 mm, molas e amortecedores com afinações mais secas e barra de torção mais rígida unindo as rodas traseiras (na verdade, o eixo traseiro tem o dobro da rigidez do dianteiro). Ao lado do sistema de controle de torque (uma extensão do controle de estabilidade que bloqueia a roda interior à curva quando ela perde aderência), todas essas alterações são decisivas para dar ao Fiesta ST um comportamento muito próximo do de um esportivo com tração no eixo de trás, ou seja, com nítida tendência para soltar a traseira na entrada e no meio da curva.

Continua após a publicidade
Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
Saias laterais e para-choque vazado: ar mais nervoso ao ST

É um tipo de condução bem mais divertida e fácil de controlar, totalmente diferente do Peugeot – este é intencionalmente muito mais neutro, porém no limite é um pouco sobresterçante, ou seja, com tendência a sair de frente.

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
Logotipo GTI na traseira e no cromado lateral do Peugeot 208 Acervo/Quatro Rodas

Se a essas diferentes personalidades juntamos a direção bem mais direta do Ford (2,3 contra 2,9 voltas entre os batentes) e um pouco mais comunicativa, fica claro que ele recupera aqui com folga a leve vantagem do 208 nos números de desempenho. O Ford também é superior nos freios, que são mais borrachudos no 208 GTI e ainda têm o incômodo de acionar a luz de frenagem de emergência (pisca-alerta automático) cedo demais. O ST volta a agradar ao ter três modos de controle de estabilidade – On, Sport (o sistema demora mais para entrar em ação) e Off -, enquanto no Peugeot ou está ligado ou desligado.

O consumo de combustível também é semelhante em ambos e durante o test-drive fizemos médias na casa de 11,8 km/l, mais realistas que os 16,9 anunciados pelas fábricas. O preço também não ajuda a diferenciá-los, já que o Fiesta ST é 950 euros mais barato, porém o 208 GTI vem mais equipado de série, o que os equipara no fim das contas. O que fica evidente mesmo é que os dois são tão parelhos que fica difícil dizer qual é melhor. Mas o comportamento mais divertido em estrada sinuosa e a direção mais comunicativa com o asfalto, fundamentais para o prazer de dirigir um esportivo, acabam dando a vitória – apertadíssima – ao Fiesta. Mas lembre-se: em qualquer um você está bem servido. Que sejam bem-vindos os esportivos de verdade.

Ford Fiesta ST x Peugeot 208 GTi
Os dois trazem motor 1.6 turbo e rodas aro 17

VEREDICTO

Se fosse numa corrida, a vitória do Fiesta seria por um para-choque, pois ele e o 208 são muito equilibrados. Mas o prazer de dirigir superior do Ford foi decisivo neste tira-teima.

Ficha Técnica
Fiesta ST 208 GTI
Motor: 4 cilindros, 16V, turbo, 1 596 cm3, 182 cv a 5 700 rpm, 24,5 mkgf a 1 600-5 000 rpm 4 cilindros, 16V, turbo, 1 598 cm3, 200 cv a 5 800 rpm, 28 mkgf a 1 700 rpm
Câmbio: manual, 6 marchas, tração dianteira manual, 6 marchas, tração dianteira
Dimensões: largura, 171 cm; comprimento, 396 cm; altura, 146 cm; entre-eixos, 250 cm largura, 174 cm; comprimento, 392 cm; altura, 146 cm; entre-eixos, 254 cm
Peso: 1.163 kg 1.160 kg
Suspensão: Dianteira: McPherson; Traseira: eixo de torção Dianteira: McPherson; Traseira: eixo de torção
Freios: disco ventilado na frente, sólido atrás disco ventilado na frente, sólido atrás
Pneus: 205/40 R17 205/45 R17
Desempenho: 0 a 100 km/h em 6,9 s; vel. máxima 220 km/h 0 a 100 km/h em 6,8 s; vel. máxima 230 km/h
Continua após a publicidade
Publicidade