Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Crise de falta de ar

Por Redação 28 Maio 2014, 12h50

Por Péricles Malheiros

30 624 km

Ex-integrante da equipe de QUATRO RODAS, o designer Clayton Rodrigues fez sua segun-da viagem com o 208. “Me recordo de ter elogiado a alta eficiência do ar-condicionado na primeira vez que peguei o 208, quando fui até o Rio de Janeiro. Agora, porém, a impressão foi exatamente oposta. Nem com a recirculação ativada o sistema deu conta de resfriar a cabine. Quem estava no banco traseiro reclamou bastante. O ar amenizava, mas não resolvia”, diz.

Pouco antes de o nosso Peugeot chegar aos 30 000 km, o diretor de redação, Sérgio Gwercman, e o redator-chefe, Zeca Chaves, engrossaram o coro de reclamações sobre o ar-condicionado. O repórter do site de QUATRO RODAS, Vitor Matsubara, não falou do ar, mas deixou outro apontamento no diário de bordo: “Por duas vezes, em dias diferentes, o motor morreu do nada. Já havia dado a partida e a marcha lenta estava normal. Simplesmente apagou”.

Dessa vez, optamos por testar o faro da rede e, ao deixar o carro na Super France, comentamos apenas sobre o desligamento do motor. Na retirada do 208, a decepção: não detectaram o mau funcionamento do ar nem explicaram os apagões. “Varri a central eletrônica e não havia nenhum código de falha”, disse o consultor. Além da troca de óleo e respectivo filtro, o plano de manutenção inclui a adição de líquido limpa-vidro no reservatório do lavador, mas este não constava na nota fiscal. Apesar da ausência, a Super France cobrou o valor sugerido no site da Peugeot: R$ 240. Os serviços de alinhamento, balanceamento e rodízio saíram por salgados R$ 199.

Um dia após a retirada do 208, ligamos na autorizada e dissemos que o ar-condicionado estava fraco. “Traga de volta daqui a dez dias. A oficina está cheia”, disse a atendente. Insistimos e ela encurtou o prazo: “Depois de amanhã podemos atendê-lo”. O retorno do 208 acabou agendado para o dia do fechamento desta edição.

Consumo

No mês:
8,1 km/l com 67,1% de rodagem na cidade

Continua após a publicidade

Desde ago/13:
8,6 km/l com 39,7% de rodagem na cidade

Combustível: etanol

Principais ocorrências

7 677 km Tampa do teto vibra e faz barulho
9 618 km Buzina com som rouco e abafado
28 032 km Perda de eficiência do ar-condicionado
28 162 km Motor morreu instantes após a partida

Diário

656_longapeu_02

 

Em dias de calor intenso o ar não consegue refrigerar o interior do carro

Continua após a publicidade

Publicidade