Clique e assine por apenas 8,90/mês

Citroën C4 Picasso

Novo design e motor turbo deixam C4 Picasso mais esportiva, mas sua vocação continua a mesma: viajar com a criançada

Por Vitor Matsubara / Fotos: Marco de Bari - Atualizado em 23 nov 2016, 20h22 - Publicado em 30 dez 2015, 19h24
Citroën C4 Picasso
Estilo “guarda-chuva” ficou no passado

Quando os SUVs passaram a dominar o interesse dos motoristas que viajam com a família, não faltou gente dizendo que as minivans estavam com os dias contados. É verdade que suas vendas caíram, o que não impediu a Citroën de lançar a nova C4 Picasso no Brasil, nas carrocerias de sete lugares (chamada de Grand C4 Picasso, de R$ 120 900) e  de cinco, nas versões Seduction (R$ 110 990) e Intensive (R$ 117 900), esta avaliada por QUATRO RODAS. Mas por que a marca resolveu remar contra a maré? “Sabemos que minivans e SUVs atendem ao mesmo público, mas a C4 Picasso foi pensada para facilitar a vida dos ocupantes, impossível nos utilitários”, diz Jeremie Martinez, chefe de produto da Citroën.

Citroën C4 Picasso
Luzes de LED ficam separadas dos faróis

Apesar da praticidade ser um forte argumento de venda, ela também seduzirá clientes pelo design. Detalhes como a frente arrojada com leds separados dos faróis encantam, mas as lanternas ficaram caretas.

Citroën C4 Picasso
Ampla área envidraçada, já uma tradição da marca

A minivan estreia no país a nova plataforma modular EMP2, concebida para futuros modelos de médio porte, incluindo hatches, sedãs e… SUVs. A Citroën diz que essa plataforma pesa 140 kg a menos do que a anterior, graças ao uso de materiais mais leves e chapas mais finas. Mais do que o peso, é no espaço interno que se notam diferenças: embora o comprimento tenha encolhido 4 centímetros, a distância entre-eixos cresceu 5,7 centímetros – no Grand C4 o aumento foi de 11 centímetros. Esse crescimento fez a capacidade do porta-malas saltar de 490 para 537 litros na versão de cinco lugares – a opção de sete lugares leva 130 litros com todos os assentos ocupados.

Ninguém terá muita razão para reclamar dentro da C4 Picasso. Quem viaja na frente tem vários porta-objetos, incluindo um no lugar da alavanca do câmbio, que fica na coluna de direção.

Citroën C4 Picasso
Só um passageiro tem apoio para os pés

Duas telas centrais dominam a paisagem. No topo, fica um monitor de 12 polegadas, que pode ser dividido em até três partes. Apesar de grande, a visualização é confusa pelo excesso de informações no mesmo visor. Já a tela inferior tem  7 polegadas, e controla som, GPS, ar-condicionado e outras funções.

Citroën C4 Picasso
Duas telas no lugar do painel, uma de 12′ e outra de 7′

De fábrica, a versão Intensive traz seis airbags e controles de estabilidade e de tração, mas bancos de couro, faróis bixenônio, assistente de estacionamento e câmera de visão 360o são opcionais.

Citroën C4 Picasso
Teto panorâmico não pode ser aberto

Figura carimbada nos carros da PSA, o 1.6 THP tem bons 165 cv, mas sem o flex do C4 Lounge. A Picasso se saiu bem nas provas de desempenho, com destaque ao 0 a 100 km/h em 9,7 segundos, superando fácil os 12,9 da antecessora, com seu 2.0 16V de 143 cv. E sem pesar tanto no consumo: 10,5 km/l na cidade e 13,8  na estrada.

Citroën C4 Picasso
Retrátil, cortina protege do sol

O conjunto motriz trabalha afinado com a caixa automática de seis marchas. Na prática, qualquer letargia do turbolag é minimizada no modo sequencial, fazendo o carro ganhar velocidade rapidamente, mesmo em baixa rotação.

Citroën C4 Picasso
Câmbio e paddle-shifts ficam atrás do volante

Já a suspensão é confortável sem ser mole, lembrando mais um sedã que uma minivan. São qualidades que fazem qualquer dono de Picasso pensar duas vezes antes de aderir ao SUV.

 

AVALIAÇÃO DO EDITOR

Motor e Câmbio

Referência em downsizing, o motor THP agrada, especialmente com o câmbio no modo sequencial.

Continua após a publicidade

Dirigibilidade

Suspensão transmite segurança sem deixar a carroceria rolar demais.

Segurança

A minivan sai de fábrica com seis airbags, ESP e controle de tração.

Seu bolso

Sem rivais diretos, a C4 Picasso é cara demais: custa só R$ 3 590 a menos que um DS 5.

Conteúdo

Itens tecnológicos, como a câmera 360º, e outros nem tanto, como os bancos de couro, são opcionais.

Vida a bordo

Cabine espaçosa é recheada de porta-objetos, como convém a uma minivan.

Qualidade

Acabamento sem falhas torna ambiente mais agradável.

 

VEREDICTO QUATRO RODAS

Ágil e confortável, a C4 Picasso é uma boa pedida para quem precisa de espaço, mas não gosta (ou  não precisa) de um SUV grandalhão na garagem.

♦♦♦♦

 

Números do teste
C4 PICASSO
ACELERAÇÃO
de 0 a 100 km/h 9,7 s
de 0 a 1000 m 30,8 s – 172,2 km/h
VELOCIDADE MÁXIMA 210 km/h (dado do fabricante)
RETOMADAS
de 40 a 80 km/h 4,1 s
de 60 a 100 km/h 5,1 s
de 80 a 120 km/h 6,5 s
FRENAGENS
60/80/120 km/h a 0 15,9/26,5/61,8 m
CONSUMO
urbano 10,5 km/l
rodoviário 13,8 km/h
RUÍDO INTERNO
neutro/RPM máximo 37,2/71,1
80/120 km/h 60,6/67,8
AFERIÇÃO
velocímetro/real 100/97,2 km/h
rotação do motor a 100 km/h em 5ª marcha 2 000 rpm
volante 3,1 voltas
SEU BOLSO
preço R$ 117 900
garantia 3 anos
concessionárias 141
seguro n/d
Ficha Técnica
Motor gasolina, dianteiro, transversal, 4 cilindros, 16V, turbocompressor, 1 598 cm3, 77 x 85,8 mm, 165 cv a 6 000 rpm, 24,5 mkgf a 1 400 rpm
Câmbio automático, 6 marchas, tração dianteira
Direção elétrica, 10,8 m (diâmetro de giro)
Suspensão McPherson (diant.), eixo de torção (tras.)
Freios discos ventilados (diant.)/discos sólidos (tras.)
Pneus 205/55 R17
Peso 1 405 kg
Peso/potência 8,5 kg/cv
Peso/torque 57,3 kg/mkgf
Dimensões comprimento, 442,8 cm; largura, 182,6 cm; altura, 162,5 cm; entre-eixos, 278,5 cm; porta-malas, 537 l; tanque de combustível, 57 l
Equipamentos de série ar digital bizona, banco traseiro com regulagem longitudinal, central multimídia com entrada USB, cortinas nas janelas traseiras, espelho retrovisor interno convexo para monitorar crianças, freio de estacionamento elétrico, mesinhas tipo avião para os passageiros de trás, piloto automático, retrovisores elétricos.
Continua após a publicidade
Publicidade