Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Subaru Forester e XV terão versões híbridas com motor boxer no Brasil

Estratégia de eletrificação da marca envolverá importação de SUVs 4x4 híbridos que prometem talento nas trilhas. Forester e XV estão homologados no Brasil

Por Eduardo Passos 1 set 2021, 14h09
Subaru XV (esquerda) e Forester chegarão ao Brasil em versão híbrida e-Boxer
Subaru XV (esquerda) e Forester chegarão ao Brasil em versão híbrida e-Boxer Divulgação/Subaru

Sabe aquela pessoa que só aparece para compartilhar notícias ruins? Ela pode melhorar aprendendo com a Subaru, que anda sumida no Brasil mas prepara uma guinada interessante, com a chegada de novas versões híbridas de seus utilitários ao portfólio local.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Informações obtidas com exclusividade por QUATRO RODAS confirmam que a japonesa já homologou no país versões mild hybrid (sem conexão à tomada) dos SUVs Forester e XV. O Forester, inclusive, já foi flagrado por fontes internas, que cederam, sob confidencialidade, as imagens à reportagem.

 

 

O Forester seguirá vendido sua versão convencional, mas a Subaru também venderá o novo Forester S MHEV, que une o conhecido motor 2.0 boxer de quatro cilindros (150 cv/19,8 kgfm) ao elétrico do tipo PMSM, de corrente alternada (16,7 cv/6,7 kgfm).

Subaru Forester tem 4,6 m de comprimento e 2,7 m entre eixos, sem perder talento para a terra
Subaru Forester tem 4,6 m de comprimento e 2,7 m entre eixos, sem perder talento para a terra Divulgação/Subaru

Batizado obviamente de e-Boxer, o conjunto não tem dados de potência e torque combinados ao público, mas a fabricante exibe satisfeita sua capacidade de, por exemplo, levar o Forester (utilitário de 1,7 tonelada) do zero aos 100 km/h em 11,8 segundos, com máxima de 188 km/h.

Continua após a publicidade
  • Não impressiona, mas até melhora quando vemos o consumo prometido do modelo. Em ciclo NEDC, mais generoso, o carro atinge 13,5 km/l na cidade, enquanto na estrada chega aos 15,6 km/l, sempre com tração integral e vetorização de torque.

    Na homologação brasileira, Forester teve consumo combinado de 15,2 km/l
    Na homologação brasileira, Forester teve consumo combinado de 15,2 km/l Divulgação/Subaru

    A pequena diferença entre os cenários ocorre por conta do sistema híbrido, que atua principalmente em baixas velocidades e, além de oferecer respostas mais rápidas, também melhora a eficiência na cidade, enquanto na estrada o 2.0 comanda os trabalhos.

    Subaru XV terá câmbio CVT de sete velocidades, tal como o Forester
    Subaru XV terá câmbio CVT de sete velocidades simuladas, tal como o Forester Divulgação/Subaru

    O mesmo arranjo mecânico vale para o Subaru XV S MHEV, também homologado no Brasil. Assim como outros modelos equipados com e-Boxer, o motor 2.0 se mantém no eixo dianteiro da dupla, enquanto o elétrico fica alinhado ao centro de gravidade do carro.

    Interior do novo Subaru XV e-Boxer
    Interior do novo Subaru XV S e-Boxer Divulgação/Subaru

    Para incrementar a estabilidade, baterias e componentes do sistema elétrico ficam sobre o eixo traseiro, no que a empresa julga ser o melhor arranjo em termos de equilíbrio. Tudo isso é comandado junto aos freios pelo sistema X-Mode, que gerencia ativamente o controle do carro mediante as condições de pista. Além de rampas íngremes o mecanismo atua em cenários de aquaplanagem e, claro, em trechos de terra.

    Sistema XMode promete ajuste impecável da tração integral a diferentes situações, incluindo aventuras no fora-de-estrada
    Sistema X-Mode promete ajuste impecável da tração integral a diferentes situações, incluindo aventuras no fora-de-estrada Divulgação/Subaru

    Variante off-road do clássico Impreza, o Subaru XV também não é um espetáculo de agilidade, indo de 0 a 100 km/h em 10,7 s e atingindo máxima de 193 km/h. Cerca de 100 kg mais leve, ele faz cerca de 13,7 km/l na cidade e 16,4 km/l na estrada, também com 4×4 e em ciclo NEDC. No teste brasileiro o carro atingiu, em regime combinado, 16,8 km/l.

    Japonesa faz questão de vender seu peixe com algo que entende bem, o rali
    Japonesa faz questão de vender seu peixe com algo que entende bem, o rali Divulgação/Subaru

    A estratégia de importar modelos híbridos do Japão se alinha com a proposta global da Subaru, que acaba de anunciar o Solterra, seu primeiro SUV elétrico, que chegará às lojas ao longo de 2023.

    Waze te mandou para um trajeto digno dos Sertões? O Forester chama a responsabilidade para si
    Waze te mandou para um trajeto digno dos Sertões? O Forester híbrido chama a responsabilidade para si Divulgação/Subaru

    Em duas versões 2.0, o XV custa entre R$ 163.900 e R$ 172.900, enquanto o Forester 2.0 varia de R$ 193.900 a 203.900. Caso o mesmo fator de conversão em relação ao mercado australiano, por exemplo, seja aplicado, o Subaru XV S MHEV custará cerca de R$ 180.000, enquanto o Forester S MHEV terá preço na casa dos R$ 204.000. 

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Quatro Rodas

    Capa quatro rodas 748 agosto 2021
    Capa quatro rodas 748 agosto 2021 A edição 748 de QUATRO RODAS já está nas bancas!
    Clique e Assine
    Continua após a publicidade
    Publicidade