Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Jeep Compass nacional ganhará motor 2.0 flex de 260 cv com tração 4×4

Além de versão bem mais potente, Jeep prepara nova geração do Compass, que será elétrico e terá tecnologia surpreendente em diferentes aspectos

Por Eduardo Passos
Atualizado em 3 fev 2023, 14h13 - Publicado em 21 set 2022, 07h59

Recentemente, QUATRO RODAS revelou que a Jeep estreará, no Brasil, um motor 2.0 turbo flex com potência bem além dos 200 cv. Inicialmente, esse propulsor seria utilizado pelo Jeep Commander, mas uma reviravolta ousada fará com que o Compass também o receba.

 

 

O SUV de cinco lugares terá uma nova versão de topo fabricada no Brasil, com estreia prevista para 2024. Além do motor, com 260 cv e cerca de 40 kgfm, essa versão do Compass ficará mais requintada, com padrão de acabamento superior ao das versões Série S e Trailhawk — topos de linha flex e a diesel, respectivamente. O câmbio será o automático de nove marchas já utilizado pela Jeep, com tração 4×4 mas sem tanto apelo off-road.

A informação surpreendente obtida por QUATRO RODAS foi confirmada pelo portal Autos Segredos, que, ao mesmo tempo, também constatou que o motor rodará não apenas a gasolina, mas também com etanol. O portal também apurou a chegada da próxima geração do Compass, já baseada na plataforma global da Stellantis, a STLA Medium. De 2025 em diante, o atual Compass existiria como um modelo de entrada, enquanto a próxima geração do modelo, segundo descobriu QUATRO RODAS, seria exclusivamente híbrida plug-in e elétrica.

Continua após a publicidade

Super Compass

Com preço que deve girar entre R$ 250.000 e R$ 280.000, o Compass 2.0 seguirá caminho alternativo ao do Commander, que abandonará de vez o motor 1.3 turbo flex. No caso do SUV médio, a versão esportiva deve atender um desejo de mais potência por uma fração de seus clientes, disposta a pagar mais por isso.

Nas ruas brasileiras, o Compass está entre os carros mais sujeitos à reprogramação da central eletrônica do motor, o popular remap. A prática libera, à força, muito mais performance do motor, obviamente indo além dos padrões de segurança, confiabilidade, consumo e emissões estabelecidas pela engenharia da fábrica.

Alfa Romeo Giulia é um dos vários modelos que utilizam o novo motor do Compass brasileiro
Alfa Romeo Giulia é um dos vários modelos que utilizam o novo motor do Compass nacional (Divulgação/Alfa Romeo)

A leitura de mercado da Jeep indica que a marca quer, de forma oficial e segura, trazer isso para “dentro de casa”. Ou seja: o dinheiro que o cliente gastaria para modificar, de modo paralelo, seu carro, seria gasto em uma versão mais cara de fábrica, com ajuste dinâmico completo que incluirá suspensão, identidade visual e tudo mais que compõe um modelo esportivo.

Com previsão de ser utilizado também na nova picape média da Ram, o motor 2.0 da família GME é a escolha natural. Além da alta capacidade de customização, o propulsor deve ser fabricado no Brasil ou importado em larga escala, o que barateará seu uso.

Nova geração

Segundo o Autos Segredos, o Compass que conhecemos coexistirá com a futura geração do modelo, que deve ser lançada em 2026. No atual ritmo de transformação da indústria, isso é uma eternidade e, portanto, podemos esperar por tecnologia hoje presente em segmentos muito mais luxuosos.

Continua após a publicidade

Conforme dados oficiais que a Stellantis repassa a investidores, daqui a quatro anos todos os seus SUVs médios serão baseados na plataforma STLA Medium. É uma forma de simplificar para economizar, permitindo preços competitivos e, na promessa do conglomerado, tecnologia de ponta.

Novo Compass e outros modelos feitos sobre a STLA Medium terão autonomia na casa de 700 km
Novo Compass e outros modelos feitos sobre a STLA Medium terão autonomia na casa de 700 km (Reprodução/Stellantis)

Ainda não sabemos como será a estética do novo Compass, mas a tendência — conforme os conceitos mais recentes da Jeep — é que a marca mantenha os traços marcantes do modelo, mas recorrendo a formas mais simples, principalmente nos elementos de iluminação.

Continua após a publicidade
Jeep Recon será fabricado na Polônia
Mesma “conversão” feita no design do Wrangler para o novo Jeep Recon pode ser aplicada ao novo Compass (Divulgação/Jeep)

O sistema elétrico também será bem distinto do utilizado, por exemplo, no Compass 4xe. Isso porque, de 2026 em diante, a Stellantis usará uma nova “receita’ em suas baterias, que não usarão mais níquel ou cobalto na composição. Provavelmente serão baterias de estado sólido (SSBs), tidas por especialistas como a próxima revolução da indústria automotiva por conta da superioridade em termos de preço, tempo de recarga e autonomia.

Alta capacidade das baterias é forte indício de uso das baterias de estado sólido (futuro da indústria)
Alta capacidade das baterias é forte indício de uso das baterias de estado sólido (futuro da indústria) (Divulgação/Stellantis)

A Stellantis crê que essas baterias serão 20% mais baratas do que as atuais. A previsão é que veículos como o Compass tenham autonomia de até 700 km na versão 100% elétrica. A potência deve variar entre 170 cv e 245 cv. Além disso, motores e outras partes mecânicas serão compartilhadas com diversos modelos de marcas tão diversas quanto Fiat, Peugeot, Alfa Romeo etc.

Compass Hibrido e Flex
De sucesso recente a potencial histórico: futuro do Jeep Compass é promissor (Fernando Pires/Quatro Rodas)

O potencial desse novo Compass poderá ser visto já no ano que vem, quando os primeiros modelos baseados na STLA Medium serão lançados. Além das propriedades mecânicas, os carros devem chegar com recursos avançados de direção autônoma e atualizações via internet, que permitirão a uma mesma unidade ser incrementada com o tempo. Ainda segundo o Autos Segredos, a nova geração do SUV de sucesso já tem produção confirmada na fábrica de Goiana (PE), sendo o primeiro híbrido nacional da Jeep.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.